Resumão Tóquio 2020 - Dia 1 - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Resumão Tóquio 2020 - Dia 1

Compartilhe


Confira os principais destaques do primeiro dia oficial de eventos dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Nove países já conquistaram pelo menos uma medalha de ouro. A China lidera o quadro geral, com três ouros e um bronze. 

O Brasil ainda não faturou medalhas. Nathalie Moellhausen, na esgrima, Felipe Wu, no tiro esportivo, e os judocas Gabriela Chibana e Eric Takabatake foram eliminados de forma precoce nas únicas disputas por pódio em que o país esteve presente no dia. Nathasha Rosa, no levantamento de peso, terminou em 10º. 

Por outro lado, vitórias importantes foram obtidas no vôlei masculino e por duas duplas no vôlei de praia. No futebol feminino, um empate recheado de gols com os Países Baixos. No handebol masculino, a equipe brasileira chegou a ter vantagem de cinco gols na frente do placar, mas acabou sofrendo a virada para a Noruega.


Na estreia do badminton, destaque para vitória dos candidatos ao pódio Viktor Axelsen (DEN) sobre Luka Wraber (AUT) no simples masculino, e Yamaguchi Akane (JPN) sobre Mahoor Shazad (PAK) no simples feminino.  Nas duplas mistas, destaque para Marcus Ellis/Lauren Smith (GBR), única parceria não asiática a vencer na rodada, 2 sets a 0 em cima de Thom Gicquel/Delphine Delrue (FRA).

O basquete 3x3 estreou em Jogos Olímpicos neste sábado (24). No masculino, a Sérvia foi a única equipe que venceu seus dois jogos do dia - 22 a 13 em cima da China e 16 a 15 contra os Países Baixos - e lidera a competição. No feminino, o Comitê Olímpico Russo (ROC) e Estados Unidos venceram suas partidas e são líderes da competição. Neste domingo (25), serão disputadas mais duas rodadas da fase de classificação.

Como já é tradição, o boxe também fez sua estreia no primeiro dia olímpico. Foram realizadas lutas preliminares das categorias  57kg e 69kg femininas e 57kg, 69kg, 91kg e +91kg masculinas. Nenhum brasileiro foi ao ringue. O maior destaque do dia foi a contusão do Lorenzo Sotomayor, cubano naturalizado azeri, que era um dos candidatos ao pódio e precisou abandonar. Seu adversário Eskerkhan Madiev, da Geórgia, avançou para a próxima fase. 

Também foi definida a adversária de estreia da brasileira Jucielen Romeu (57kg): será a britânica Karriss Artingstall, que passou por Keamogetse Sadie Kenosi, de Botsuana.


Richard Carapaz, o primeiro latino-americano a vencer o ciclismo de estrada olímpico (Foto: UCI)
A prova de estrada masculina foi vencida pelo equatoriano Richard Carapaz. Esse foi o primeiro ouro de um país latino americano em Tóquio. Terceiro no último tour de France, Carapaz venceu a prova do ciclismo de estrada sobrando, com 40 segundos de vantagem. A prata ficou com o belga Wout Van Aert e o bronze com o esloveno Tadej Pogacar. Richard quebrou um jejum de medalhas de ouro do Equador, que não vinha desde Jefferson Perez na marcha atlética em Atlanta 96. 

As competições da espada feminina e do sabre masculino foram disputadas no sábado (24). Na espada, a campeã mundial Nathalie Moellhausen foi eliminada na primeira rodada. O ouro ficou com a chinesa Sun Yuwen, que superou a romena Ana Maria Popescu na decisão. O bronze ficou com a estoniana Katrina Lehis, que bateu Aizanat Murtazaeva (ROC) por 15 a 8. 

Já entre os homens, Áron Szilágyi, da Hungria, se sagrou tricampeão olímpico ao derrotar o italiano Luigi Samele, por 15 a 7, na final. A medalha de bronze ficou para o sul-coreano Kim Junghwan, que venceu o georgiano Sandro Bazadze por 15 a 11. 

Encerrada a segunda rodada do torneio feminino de futebol, Suécia e Grã-Bretanha se classificaram de forma antecipada para as quartas de final, após vitórias em cima de Austrália e Japão, respectivamente. 

Também pelo Grupo G (o mesmo da Suécia), os Estados Unidos se reabilitaram da derrota para as suecas e venceram a Nova Zelândia por 6 a 1, enquanto o Canadá venceu o Chile por 2 a 1 no grupo E.

Dois empates com muitos gols marcaram o grupo F, incluindo da seleção brasileira. Brasil e Países Baixos ficaram no 3 a 3 enquanto China e Zâmbia empataram por 4 a 4.   

Na ginástica artística masculina, os brasileiros participaram da qualificatória, na subdivisão 2. Caio Souza e Diogo Soares se classificaram para a final do individual geral e Arthur Zanetti para a decisão das argolas. Caio também se classificou para a final do salto sobre a mesa. Na competição por equipes, o Brasil ficou em 9º lugar e está fora da final.

O principal destaque ficou com o Japão. Os donos da casa lideraram a classificação por equipes e Hashimoto Daiki se garantiu em primeiro no individual geral. 

Em jogo que abriu o torneio masculino, O Brasil fez um bom primeiro tempo, mas caiu de produção na etapa complementar e foi derrotado pela Noruega por 27 a 24. Atual campeã olímpica, a Dinamarca estreou com tranquila vitória sobre o Japão. A rodada contou também com triunfos da Suécia, Egito, França e Espanha.

João Victor Oliva bateu o recorde brasileiro olímpico no hipismo adestramento (Foto: Miriam Jeske/COB)
João Victor Oliva teve uma boa atuação no hipismo adestramento e obteve a maior nota do Brasil na história da modalidade em Jogos Olímpicos. João registrou 70.419%, superando a sua própria marca de 68.071% conquistada no Rio 2016.  Ele  ficou em quinto lugar no seu grupo e precisava ficar entre os seis melhores escores entre os não classificados diretamente, mas ficou em 7º, o que o tira da final, marcada para o dia 28.


Atual campeã olímpica no masculino, a Argentina teve uma estreia difícil e empatou com a Espanha por 1 a 1. Ainda no grupo A, a Índia sofreu para derrotar a Nova Zelândia, por 3 a 2, e a bderrotou o Japão por 5 a 3. No grupo B, no confronto entre o campeão europeu e campeã mundial, a Bélgica levou a melhor sobre os Países Baixos pelo placar de 3 a 1.  Ainda pela mesma chave, a Alemanha atropelou o Canadá por 7 a 1 e a Grã-Bretanha derrotou a África do Sul por 3 a 1.

Já pelo torneio feminino, tivemos duas partidas: os Países Baixos golearam a Índia por 5 a 1, enquanto a Irlanda superou a África do Sul por 2 a 0.

Em um dia que Gabriela Chibana e  Eric Takabatake cairam na segunda rodada, vimos os títulos olímpicos de  Distria Krasiniqi (KOS), que venceu Tornike Tsjakadoea (NED)  no feminino com Daria Bilodid (UKR) e Urantsetseg Mukhabat (MGL) ficando com o bronze  - e Naohisa Takato (JPN) que derrotou Yang Yung Mei (TPE) no masculino - Yeldos Smetov (KAZ) e Luka Mhkeidze (FRA) conquistando o bronze. 


A chinesa Hou Zhioui levou o primeiro ouro do levantamento de peso em Tóquio-2020. Ela venceu a categoria até 49kg, levantando 210kg no total - novo recorde olímpico. Chanu Sanokm Mirabai (IND) ficou com a prata e Windy Chantika Asay (INA), com o bronze. Disputando o Grupo B, esteve  presente Nathasha Rosa, que levantou 173kg no total e ficou na nona colocação.

Começou a natação olímpica em Tóquio 2020 com a disputa das primeiras eliminatórias neste sábado (24). Foram disputados os 400m medley masculino e feminino, 100m borboleta feminino, 100m peito masculino, 400m livre masculino e o revezamento 4x100m livre.

O destaque do Brasil foi Felipe Lima, que avançou para a semifinal dos 100m peito masculino com 59.17, melhorando sua melhor marca pessoal. A maior surpresa do dia foi a zebra que aconteceu nos 400m medley: o japonês Seto Daiya, atual campeão mundial e um dos favoritos ao ouro, não conseguiu avançar para a final, fazendo um tempo de 4:10.52 e terminando em nono lugar.

 
Duas goleadas marcaram aa estreia do torneio feminino. No grupo A, a Espanha atropelou a África do Sul por 29 a 4. Pelo grupo B, os campeões olímpicos Estados Unidos passaram pelo Japão por 25 a 4. No outro jogo do grupo A, Austrália e Canadá fizeram um jogo equilibrado, com vitória australiana por 8 a 5 e No duelo mais equilibrado do dia, o Comitê Olímpico Russo venceu a China por 18 a 17 pelo grupo B.

Foram disputadas as eliminatórias do oito com, quatro sem e o skiff duplo peso leve. No oito com feminino, Estados Unidos e Nova Zelândia se classificaram diretamente para final, com Alemanha e b avançando para a decisão da medalha no masculino.

No quatro sem masculino, Grã-Bretanha, Itália, Austrália e Estados Unidos avançaram para a final enquanto Países Baixos, China, Irlanda e Nova Zelândia - com direito a melhor tempo olímpico - foram para a decisão.

No double skiff peso leve, Romênia no feminino e Alemanha no masculino avançaram com o melhor tempo para as semifinais. Na noite deste sábado, Lucas Verthein disputa as quartas de final do skiff simples masculino.

Confirmando o favoritismo, Canadá, Estados Unidos e Japão venceram suas partidas no softbol feminino. As canadenses bateram as australianas por 7 corridas a 1. Já no clássico entre vizinhos, as estadunidenses superaram as mexicanas por 2 a 0 e mantiveram 100% de aproveitamento no torneio. Assim como as japonesas, que ganharam das italianas por 5 corridas a 0 e mantiveram a liderança da competição.

O taekwondo deu suas primeiras medalhas neste sábado (24) e o primeiro dia de finais da modalidade premiou a tailandesa Panipak Wongpattanakit, na categoria até 49kg feminino e o italiano Vito Dell'aquila, da categoria até 58kg masculino. Ambas as conquistas vieram com viradas nos últimos segundos.

Entre as mulheres Adriana Cerezo (ESP), de apenas 17 anos, ficou com a prata, e Tijana Bogdanovic (SRB) e Abishag Semberg (ISR) enquanto nos 58kg masculino Mohamed Jendoubi (TUN) pegou a prata e Jang Jun (KOR) e Mikhail Artamonov (ROC) ficaram com o bronze 

O dia começou muito bem para o tênis brasileiro, com vitória de Luisa Stefani e Laura Pigossi sobre as canadenses Gabriela Dabrowski e Sharon Fichman. Porém, este acabou sendo o único triunfo do Brasil no dia. Pela chave de simples, Thiago Monteiro foi derrotado para o alemão Jan-Lennard Struff.

Além de Monteiro, houve duras derrotas brasileiras para croatas. Também pela chave de simples, João Menezes chegou a salvar dez match points, mas foi superado por Marin Cilic, em jogo que teve mais de três horas de duração. Nas duplas,  Marcelo Melo e Marcelo Demoliner foram derrotados pelos croatas Nikola Mektic e Mate Pavic, dupla número um do mundo. 

Jessica Yamada representou o Brasil na estreia do tênis de mesa neste sábado, mas infelizmente estreou com derrota e deu adeus à competição de simples. Ela foi superada pela suíça Rachel Moret, por 4 sets a 2 (6-11, 11-6, 4-11, 11-7, 6-11 e 12-14). 

Foto:World Archery
A Coreia do Sul confirmou o favoritismo e levou o ouro nas duplas mistas do tiro com arco. Foi uma caminho bem tranquilo de An San e Kim Je Deok até final, quando tiveram um bom duelo com Gabriela Schloesser e Steve Wijler (NED), vencendo de virada por 5 a 3. A medalha de bronze ficou com o México. Alejandra Valencia e Luis Alvarez derrotaram os turcos Mete Gazoz/Yasemin Anagoz, e foram os primeiros latino-americanos a conquistarem medalha em Tóquio.

No vôlei masculino, duas grandes surpresas na estreia. Irã derrotou a Polônia no tie-break e EUA atropelou a França por 3 a 0. O Brasil também estreou com vitória sobre a Tunísia, por 3 a 0, com grande atuação de Wallace, Lucarelli e Douglas Souza. Nos outros jogos da noite, Japão, Itália e Comitê Olímpico Russo confirmaram favoritismo da estreia vencendo a Venezuela, Canadá e Argentina, respectivamente. Desses três jogos, somente a Itália precisou de 5 sets para fechar a vitória após ter saído atrás nas duas primeiras parciais. O torneio masculino retorna nos dias 26 e 27.

Alison/Álvaro e Ágatha/ Duda estrearam com vitória em Tóquio. Ambos enfrentaram duplas argentinas e venceram por tranquilos 2 sets a 0. Favoritos ao pódio como Pavan/Humana-Paredes (CAN) e Mol/Sorum (NOR) estrearam com vitória, mas os noruegueses sofreram mais para conseguir o triunfo - 2 sets a 1 em cima de McHugh/Schurman (AUS)

Nenhum comentário:

Postar um comentário