Em jogo movimentado, Brasil empata com os Países Baixos e encaminha vaga na próxima fase - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Em jogo movimentado, Brasil empata com os Países Baixos e encaminha vaga na próxima fase

Compartilhe


Em jogo agitado no Estádio de Miyagi, em Rifu, Brasil e Países Baixos empataram em 3 a 3 pela segunda rodada do Grupo F dos Jogos Olímpicos de Tóquio. A seleção saiu atrás no placar, conseguiu a virada no segundo tempo, mas cedeu o empate para as atuais vice-campeãs mundiais. Os gols do Brasil foram anotados por Debinha, Marta e Ludmila.

Com o resultado, o time brasileiro chegou a 4 pontos e se manteve na segunda posição, atrás dos Países Baixos, que têm o mesmo número de pontos, mas com um saldo de gols melhor (+7 contra +5). O Brasil volta a campo na terça-feira (27), às 08h30, contra Zâmbia no Estádio de Saitama. Um empate garante a equipe canarinho na próxima fase.

O jogo

Os Países Baixos conseguiram sair na frente logo de cara. Aos 3 minutos, Miedema recebeu na área, fez um lindo giro sobre Érika e bateu no cantinho, em chute indefensável para Bárbara. O gol foi o primeiro sofrido pelo Brasil em quatro partidas, mas não abalou a Seleção. O time se lançou ao ataque e, logo depois, conseguiu um pênalti por toque de mão dentro da área. Porém, a árbitra australiana Kate Jacewicz foi analisar o lance no VAR e optou por cancelar a penalidade.

A equipe brasileira seguiu pressionando, e foi premiada: aos 15 minutos. Debinha fez boa jogada pelo meio e lançou Duda pela direita. A jogadora do São Paulo invadiu a área e tocou para dentro da área, encontrando Debinha novamente. A atacante chutou no canto esquerdo e empatou a partida para o Brasil.

Depois do início eletrizante, o jogo ficou mais truncado, com as duas seleções se alternando no ataque. O Brasil apostava em uma marcação alta, tentando encurralar as neerlandesas no campo de defesa. Por outro lado, os Países Baixos atacavam com velocidade, chegando com perigo em mais de uma oportunidade com Martens e Miedema. Nenhuma das equipes marcou novamente no primeiro tempo.

Pia voltou para o segundo tempo com três alterações no time brasileiro: entraram Ludmila, Angelina e Andressa Alves nas vagas de Formiga, Duda e Bia Zanerato. Com fôlego renovado, o Brasil começou a parcial com intensidade, criando perigo em chute de longe de Angelina e em jogada pela esquerda de Marta.

O jogo parecia controlado, mas, em uma falha da goleira Bárbara, Miedema marcou de cabeça e recolou os Países Baixos na frente. Novamente, a resposta veio logo em seguida: Ludmila invadiu a área e foi derrubada. Primeiro, a árbitra marcou falta, mas foi auxiliada pelo VAR, que apontou que a infração ocorreu dentro da área. Marta converteu e empatou o jogo novamente.

Marta comemora seu 13º gol em Olimpíadas - falta 1 para o recorde de Cristiane (Foto: Sam Robles/CBF)
Ludmila seguiu incendiando o jogo, colocando velocidade. E foi dela o gol da virada do Brasil. A zagueira Nouwen recuou mal para a goleira, e a brasileira se antecipou e colocou no fundo das redes aos 24 minutos. Novamente, a seleção era soberana no jogo, mas foi a vez do time europeu reagir. Em bela cobrança de falta de Janssen, as neerlandesas empataram novamente aos 34.

A reta final foi movimentada, com os dois times tentando se lançar ao ataque. Ludmila quase marcou um gol de letra. Logo depois, Debinha fez boa jogada pela direita e por pouco não marcou. O jogo terminou sob aplausos dos poucos torcedores que foram ao estádio em Miyagi.

FICHA TÉCNICA

Países Baixos: Van Veenendal; Janssen, Van der Gragt, Nouwen e Wilms; van de Donk, Groenen e Roord; Van de Sanden (Beeresteyn, 21' 2T), Miedema e Martens.

Brasil: Bárbara; Bruna Benites, Erika, Rafaelle e Tamires; Formiga (Ludmila, HT), Andressinha, Duda (Angelina, HT) e Marta (Geyse, 29' 2T); Debinha e Bia Zanerato (Andressa Alves, HT).

Local: Estádio de Miyagi, Rifu.

Gols: Miedema (03' 1T), Debinha (15' 1T), Miedema (14' 2T), Marta (19' 2T), Ludmila (23' 2T) e Janssen (34' 2T)

Foto: Sam Robles/CBF

Nenhum comentário:

Postar um comentário