Confira as 37 vagas garantidas para o Brasil em Tóquio 2020; 18 índices esperam ratificação



Ana Marcela Cunha conquistou, neste fim-de-semana, a primeira vaga direta individual direta brasileira para Tóquio. O que significa isso? Que ela conquistou uma vaga destinada à atleta e não ao país, como é o caso do formato de classificação da maioria dos esportes.

Essa notícia motivou uma pesquisa do Surto Olímpico: e quantos atletas brasileiros já conquistaram índices ou vagas que os permitem ir à Tóquio? E a resposta é: até agora 55. Mas o que significa isso? Vamos explicar tudo aqui!

Cada esporte tem seu próprio método de classificação, seja por ranking, campeonatos seletivos ou índices. Tudo está explicado em detalhes no nosso super completo Guia das Qualificações Olímpicas Tóquio 2020. Os índices foram conquistadas em 5 esportes: atletismo, futebol, natação, rugby e vela.

Futebol e Rugby foram os primeiros esportes a garantir presença brasileira, o que já aporta a delegação do país com 18 e 12 jogadoras respectivamente: 30.

Nos campeonatos mundial e europeu de vela, primeiras seletivas da modalidade, os velejadores brasileiros conquistaram 6 vagas em 4 eventos. Só que aqui começa a confusão: a vaga é para o país e não para o atleta. Em 3 categorias não devemos ter trocas, mas a Confederação Brasileira de Vela (CBVela) já disse que a vaga nacional na Laser, conquistada no mundial de 2018 por João Pedro Souto de Oliveira- será daquele que melhor foi no mundial específico da categoria, em 2019. Assim, a vaga passou momentaneamente para as mãos do bicampeão olímpico Robert Scheidt. O critério estabelecido pela CBVela indica que outro velejador pode ficar com a vaga se subir no pódio do campeonato mundial de 2020.

Se isso já é complicado, se prepare para o atletismo e natação. Nos dois esportes, os índices geralmente são construídos a partir dos resultados obtidos nas últimas Olimpíadas. 

No caso específico do atletismo, a IAAF estipulou índices bem fortes, uma forma de restringir atletas a conseguirem a vaga automaticamente e assim distribuir mais vagas através do ranking. A FINA segue com seus dois índices olímpicos, o A que permite que dois atletas representem um país e o B, no qual apenas se qualifica. Para esta edição os índices receberam, respectivamente, os nomes oficiais de Olympic Qualifying Time (OQT) e Olympic Standard Time (OST).

Se alcançar esses índices já é uma tarefa bem difícil, tanto a Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) quanto a Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) tradicionalmente estipulam índices próprios que são mais altos ainda. Não só isso, mas existe também um limite de vaga (3 para o atletismo e 2 para a natação), o que pode gerar disputas internas pelas vagas. 

Para a  natação, o Campeonato Brasileiro de 2020 será usado como como seletiva única para a competição individual, ainda que os atletas precisam em primeiro lugar conseguir um índice em uma das competições sancionadas pela Fina - e por enquanto, nenhuma competição em solo brasileiro está nesta lista. No caso dos 100m, por exemplo, que já tem três atletas com índice, a CBDA tem total liberdade para definir quem serão os dois representantes individuais.

Assim essas vagas são apenas provisórias e especulativas, à espera dos índices técnicos específicos para o Brasil, mas ajudam a entender qual será a representatividade da delegação brasileira, que atingiu o recorde de 465 atletas no Rio-2016. A maior delegação brasileira fora de casa foi composta por 277 esportistas, em Pequim-2008. 

Dito tudo isso, segue a lista, atualizada em 15 de julho de 2019, com 37 vagas garantidas (34 mulheres e 3 homens) e  mais 18 vagas alcançadas (16 masculinas e 2 femininas) através do índice mundial, esperando ratificação das confederações brasileiras : 


ATLETISMO
(11 atletas com índices alcançados)*
100m rasos (Masculino): Paulo André. Índice alcançado no Meeting de São João, em Braga (POR), em 29/06/2019: 10.04s.*
(2x) 110m com barreiras (M): Eduardo de Deus. Índice alcançado no Meeting de La Chaux de Fonds (SUI), em 30/06/2019: 13.30s.*
Gabriel ConstantinoÍndice alcançado no Meeting de Székesfehérvár (HUN), em 09/07/2019: 13.18s.*
400m com barreiras (M): Alisson dos Santos. Índice alcançado na Universíade, em Nápoles (ITA), em 11/07/2019: 48.57s.*

Arremesso de Disco (Feminino): Andressa de MoraisÍndice alcançado no Meeting Internacional de Leiria (POR), em 26/06/2019: 65,34m.*
Arremesso de Peso (M): Darlan RomaniÍndice alcançado na Etapa de Doha (QAT) da Diamond League , em 03/06/2019: 21,60m.*
Salto com Vara (M): Thiago Braz. Índice alcançado na Etapa de Mônaco da Diamond League, em 13/07/2019: 5,92m.*
Salto Triplo (M): Almir JúniorÍndice alcançado no Meeting de La Chaux de Fonds (SUI), em 30/06/2019: 17,15m.*

Maratona (M): Daniel Chavez da Silva. Índice alcançado na Maratona de Londres (GBR), em 28/04/2019: 2:28:10h.* 
Marcha Atlética de 20km (M): Caio BonfimÍndice alcançado na Etapa de Taicang (CHN) da IAAF Race Walking Challenge, em 10/06/2019: 1:20:37h.*
Marcha Atlética 20km (F): Érica SenaÍndice alcançado no Campeonato Pan-Americano de Marcha Atlética, em Lázaro Cardenas (MEX), em 20/04/2019: 1:29:22h.* 


ESPORTES AQUÁTICOS
(1 vaga garantida na Maratona Aquática + 7 atletas com índices na natação)



Maratona Aquática 10km (F) Ana Marcela Cunha. Classifcação alcançada no Mundial de Esportes Aquáticos de Gwangju (KOR), em 14/07/2019.


Natação 50m livre (M) - Bruno Fratus. Índice alcançado na Etapa de Budapeste (HUN) da Copa dos Campeões da FINA, em 11/05/2019: 21.67s.
(2x) Natação 100m livre (M) - Marcelo Chiereginni. Índice alcançado no Torneio Sete Colli (ITA) em 22/06/2019: 48.38s.
Breno Correia. Índice alcançado no Torneio Sete Colli (ITA) em 22/06/2019: 48.48s.
Marco Antônio Júnior. Índice alcançado na Universiade, em Nápoles (ITA), em 08/07/2019: 48.57s.
Natação 200m livre (M) - Fernando Scheffer. Índice alcançado na Etapa de Canet (FRA) do Mare Nostrum, em 11/06/2019: 1:47.00m. 
Natação 800 livre (M) - Guilherme Costa. Índice alcançado no Torneio Sete Colli (ITA), em 22/06/2019: 7:53.01m.
Natação 1500 livre (M) - Guilherme Costa. Índice alcançado no Torneio Sete Colli (ITA), em 22/06/2019: 14:59.91m.

(2x) Natação 100m peito (M) - Felipe Lima. Índice alcançado na etapa de Barcelona (ESP) no Mare Nostrum, em 15/06/2019: 59.90s.
João Luiz Gomes Jr.. Índice alcançado no Torneio Sete Colli (ITA) em 22/06/2019: 59.93s.


FUTEBOL
(18 atletas garantidas)

Equipe Feminina = 18 atletas. Classificada com título da Copa América no Chile em 22/04/2018.



RUGBY SEVENS
(12 atletas garantidas)

Equipe Feminina 12 atletas. Vaga obtida com o título no Pré-Olímpico da América do Sul de Lima (PER), em 02/06/2019.


VELA
(6 atletas garantidos. As vagas são para o país e não necessariamente do(s) atleta(s) que a conquistaram)

49er FX (F) - Vaga obtida por Martine Grael e Kahena Kunze no Campeonato Mundial de Aarhus (DEN), em 09/08/2018.**
Finn (M) - Vaga obtida por Jorge Zarif no Campeonato Europeu de Atenas (GRE), em 17/05/2019. **
Laser (M) - João Pedro Souto. Vaga obtida por João Pedro Souto em 09/08/2018 no Campeonato Mundial de Aarhus (DEN) e momentaneamente preenchida por Robert Scheidt após o Mundial de Laser de Sakaiminato (JAP), em 09/07/2019.**
Nacra 17 (X) - Vaga alcançada por Gabriela Nicolino de Sá e Samuel Albrecht no Campeonato Mundial de Aarhus (DEN), em 10/08/2018.**


* atletas que conseguiram o índice estipulado pela federação internacional, mas ainda depende de ratificação da confederação brasileira.
** vaga obtida para o país, que pode indicar outro atleta

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes