Francês derrota dois egípcios rumo ao título da espada no Mundial Juvenil de Esgrima - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Francês derrota dois egípcios rumo ao título da espada no Mundial Juvenil de Esgrima

Compartilhe

No primeiro dia de disputas da espada, tivemos a terceira final consecutiva entre Rússia e EUA, quarta no total. Repetindo o feito de seus compatriotas na quinta-feira (08), Polina Khaertdinova venceu a norte-americana Jessica Lin pelo placar de 15 a 12, na quarta vez que os dois países decidiram um título no Mundial Juvenil e Cadete de Esgrima disputado no Cairo. Em seguida, o francês Kendrick Jean Joseph derrotou dois egípcios a caminho do título, o primeiro da França na competição. 


Surte+ Brasileiros da espada juvenil caem precocemente no Mundial de Esgrima 


Na primeira semifinal feminina, Khaertdniova esteve sempre na liderança contra a sul-coreana Kim Sohui, mas viu Kim empatar depois de abrir 10 a 7. Com 14 a 13, houve toque duplo garantindo a vitória por 15 a 14, vaga na final para a russa e o bronze para a sul-coreana. Na segunda, Lin venceu sem muitas dificuldades a ucraniana Anastasiia Zelentsova.


Na final, Lin começou na frente, mas ainda no início da partida, a russa tomou controle da partida para pouco a pouco consolidar sua vitória. É o primeiro título para a Rússia no individual feminino neste torneio. Zelentsova e Kim levaram o bronze.


Khaertdinova e Lin disputam a final de espada juvenil feminina. A equipe russa não poderá usar máscara com as cores da sua bandeira nos Jogos Olímpicos de Tóquio - Foto: Augusto Bizzi


Kendrick Jean Joseph se recuperou de uma derrota na poule para levar o título vencendo Zhoodat Esenaliev, de Quirguistão por 15 a 10, Abubaker Reda Algadi, da Líbia por 15 a 13, e o suíço Ian Hauri, 2º melhor das poules, por 15 a 14. Nas oitavas ele derrotou o russo Artem Sarkisyan por 15 a 14, antes de superar o suíço Hadrian Favre por 15 a 13, e enfim, destruir os sonhos egípcios de um segundo título em casa.


Primeiro, Jean Joseph venceu o egípcio Mohamed Elsayed por 12 a 11 pela semifinal. Foi um combate estranho, em que apenas um toque foi marcado em todo o primeiro tempo e o francês abriu 11 a 8 para permitir o empate do egípcio, antes de vencer no tempo extra. Pela outra semifinal, Mohamed Yasseen derrotou o austríaco Samuel Berktold por 15 a 10. Elsayed e Berktold levaram os bronzes, já que na esgrima não há decisão de 3º lugar no individual.


Ao contrário das semifinais, marcadas por uma grande passividade, os finalistas buscaram o toque desde o início. O egípcio Mohamed Yasseen começou bem, liderando com 7 a 4 no intervalo. Ao fim do primeiro tempo, o francês Kendrick Jean Joseph pediu atendimento médico e parece ter lhe ajudado, já que a partir daí, o egípcio não conseguiu mais fazer toque simples. 


Kendrick Jean Joseph sofreu para derrotar os egípcios: Mohamed Elsayed na semifinal (acima) e Mohamed Yasseen (topo) - Fotos: Augusto Bizzi / Federação Internacional de Esgrima (FIE)


De toque duplo em toque duplo, com um ocasional toque simples, Jean Joseph levou o confronto ao empate que persistiu até 13 a 13. Ao fim, Jean Joseph marcou sozinho os dois últimos pontos, derrotando Mohamed Yasseen por 15 a 13. Foi a quarta medalha da França na competição depois dos bronzes no sabre e florete masculino por equipes e de Constant Roger no florete juvenil masculino.  

  

O Egito fez bonito em casa classificando dois espadistas para as semifinais, totalizando quatro medalhas, depois do ouro no sabre masculino por equipes  e do bronze de Adham Moataz no individual juvenil. Yasseen, vice-campeão mundial juvenil aos 17 anos, terá nova chance de título no sábado, na disputa do torneio cadete e pode superar o feito da canadense Jessica Ji Zia Guo, campeã no florete cadete e bronze no juvenil


A França contou com três quadrifinalistas e Áustria com dois se mostraram fortes candidatos ao título por equipes a ser disputado no domingo - o ‘intruso’ no top8 foi o suíço Hadrien Favre. Samuel Berktold venceu o compatriota Alexander Biro, enquanto Alexis Messien e Titouan Chotin caíram para os egípcios nas quartas.

Team France  KendrickJean Joseph  fencing epée espada esgrima

Kendrick Jean Joseph comemorou muito com seus colegas de seleção o primeiro título da França no Mundial Juvenil e Cadete de Esgrima - Foto: Augusto Bizzi / Federação Internacional de Esgrima (FIE)


Victoria Vizeu, Carolina Checheliski e Clara Amaral participam a partir das 3h30 do torneio feminino para cadetes neste sábado (10), onde Vizeu é uma das principais candidatas ao título. Também com início na madrugada deste sábado, em horário de Brasília, a espada masculina brasileira será representada por Lucas Busnardo e Nicky Wu.

A respeito da atuação brasileira nesta sexta-feira, o técnico Marcos Cardoso comentou que “Victoria fez uma pule muito boa, transmitiu muita tranquilidade. Na eliminatória, teve um início ruim, entrou um pouco desligada, sem o ritmo do jogo, e deixou a adversária abrir 5 a 0. Se recuperou, até chegou a empatar. Se ela tivesse iniciado melhor, teria um resultado ainda mais positivo. Mas foi muito bem”, comentou o técnico Marcos Cardoso.


A respeito de Mauricio Pellegrino, único brasileiro a vencer uma partida no mata-mata, Cardoso analisou que ele “estava bem tranquilo na pule, com muita segurança, mas fechou com apenas duas vitórias. Acabou enfrentando um adversário ucraniano, muito melhor classificado que ele, e atropelou, jogou muito bem, chegou a abrir 10 a 3. Um excelente combate. Depois, pegou um adversário da Estônia, muito forte, e a acabou não superando”.


Os oito juvenis que estiveram em pista hoje retornam no domingo (11), último dia de competições do Mundial Juvenil e Cadete de Esgrima para a disputa do torneio por equipes de espada. 


Foto: Augusto Bizzi / Federação Internacional de Esgrima (FIE)

Nenhum comentário:

Postar um comentário