Francês derrota dois egípcios rumo ao título da espada no Mundial Juvenil de Esgrima - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Pesquisar:

Últimas Notícias

Francês derrota dois egípcios rumo ao título da espada no Mundial Juvenil de Esgrima

Compartilhe

No primeiro dia de disputas da espada, tivemos a terceira final consecutiva entre Rússia e EUA, quarta no total. Repetindo o feito de seus compatriotas na quinta-feira (08), Polina Khaertdinova venceu a norte-americana Jessica Lin pelo placar de 15 a 12, na quarta vez que os dois países decidiram um título no Mundial Juvenil e Cadete de Esgrima disputado no Cairo. Em seguida, o francês Kendrick Jean Joseph derrotou dois egípcios a caminho do título, o primeiro da França na competição. 


Surte+ Brasileiros da espada juvenil caem precocemente no Mundial de Esgrima 


Na primeira semifinal feminina, Khaertdniova esteve sempre na liderança contra a sul-coreana Kim Sohui, mas viu Kim empatar depois de abrir 10 a 7. Com 14 a 13, houve toque duplo garantindo a vitória por 15 a 14, vaga na final para a russa e o bronze para a sul-coreana. Na segunda, Lin venceu sem muitas dificuldades a ucraniana Anastasiia Zelentsova.


Na final, Lin começou na frente, mas ainda no início da partida, a russa tomou controle da partida para pouco a pouco consolidar sua vitória. É o primeiro título para a Rússia no individual feminino neste torneio. Zelentsova e Kim levaram o bronze.


Khaertdinova e Lin disputam a final de espada juvenil feminina. A equipe russa não poderá usar máscara com as cores da sua bandeira nos Jogos Olímpicos de Tóquio - Foto: Augusto Bizzi


Kendrick Jean Joseph se recuperou de uma derrota na poule para levar o título vencendo Zhoodat Esenaliev, de Quirguistão por 15 a 10, Abubaker Reda Algadi, da Líbia por 15 a 13, e o suíço Ian Hauri, 2º melhor das poules, por 15 a 14. Nas oitavas ele derrotou o russo Artem Sarkisyan por 15 a 14, antes de superar o suíço Hadrian Favre por 15 a 13, e enfim, destruir os sonhos egípcios de um segundo título em casa.


Primeiro, Jean Joseph venceu o egípcio Mohamed Elsayed por 12 a 11 pela semifinal. Foi um combate estranho, em que apenas um toque foi marcado em todo o primeiro tempo e o francês abriu 11 a 8 para permitir o empate do egípcio, antes de vencer no tempo extra. Pela outra semifinal, Mohamed Yasseen derrotou o austríaco Samuel Berktold por 15 a 10. Elsayed e Berktold levaram os bronzes, já que na esgrima não há decisão de 3º lugar no individual.


Ao contrário das semifinais, marcadas por uma grande passividade, os finalistas buscaram o toque desde o início. O egípcio Mohamed Yasseen começou bem, liderando com 7 a 4 no intervalo. Ao fim do primeiro tempo, o francês Kendrick Jean Joseph pediu atendimento médico e parece ter lhe ajudado, já que a partir daí, o egípcio não conseguiu mais fazer toque simples. 


Kendrick Jean Joseph sofreu para derrotar os egípcios: Mohamed Elsayed na semifinal (acima) e Mohamed Yasseen (topo) - Fotos: Augusto Bizzi / Federação Internacional de Esgrima (FIE)


De toque duplo em toque duplo, com um ocasional toque simples, Jean Joseph levou o confronto ao empate que persistiu até 13 a 13. Ao fim, Jean Joseph marcou sozinho os dois últimos pontos, derrotando Mohamed Yasseen por 15 a 13. Foi a quarta medalha da França na competição depois dos bronzes no sabre e florete masculino por equipes e de Constant Roger no florete juvenil masculino.  

  

O Egito fez bonito em casa classificando dois espadistas para as semifinais, totalizando quatro medalhas, depois do ouro no sabre masculino por equipes  e do bronze de Adham Moataz no individual juvenil. Yasseen, vice-campeão mundial juvenil aos 17 anos, terá nova chance de título no sábado, na disputa do torneio cadete e pode superar o feito da canadense Jessica Ji Zia Guo, campeã no florete cadete e bronze no juvenil


A França contou com três quadrifinalistas e Áustria com dois se mostraram fortes candidatos ao título por equipes a ser disputado no domingo - o ‘intruso’ no top8 foi o suíço Hadrien Favre. Samuel Berktold venceu o compatriota Alexander Biro, enquanto Alexis Messien e Titouan Chotin caíram para os egípcios nas quartas.

Team France  KendrickJean Joseph  fencing epée espada esgrima

Kendrick Jean Joseph comemorou muito com seus colegas de seleção o primeiro título da França no Mundial Juvenil e Cadete de Esgrima - Foto: Augusto Bizzi / Federação Internacional de Esgrima (FIE)


Victoria Vizeu, Carolina Checheliski e Clara Amaral participam a partir das 3h30 do torneio feminino para cadetes neste sábado (10), onde Vizeu é uma das principais candidatas ao título. Também com início na madrugada deste sábado, em horário de Brasília, a espada masculina brasileira será representada por Lucas Busnardo e Nicky Wu.

A respeito da atuação brasileira nesta sexta-feira, o técnico Marcos Cardoso comentou que “Victoria fez uma pule muito boa, transmitiu muita tranquilidade. Na eliminatória, teve um início ruim, entrou um pouco desligada, sem o ritmo do jogo, e deixou a adversária abrir 5 a 0. Se recuperou, até chegou a empatar. Se ela tivesse iniciado melhor, teria um resultado ainda mais positivo. Mas foi muito bem”, comentou o técnico Marcos Cardoso.


A respeito de Mauricio Pellegrino, único brasileiro a vencer uma partida no mata-mata, Cardoso analisou que ele “estava bem tranquilo na pule, com muita segurança, mas fechou com apenas duas vitórias. Acabou enfrentando um adversário ucraniano, muito melhor classificado que ele, e atropelou, jogou muito bem, chegou a abrir 10 a 3. Um excelente combate. Depois, pegou um adversário da Estônia, muito forte, e a acabou não superando”.


Os oito juvenis que estiveram em pista hoje retornam no domingo (11), último dia de competições do Mundial Juvenil e Cadete de Esgrima para a disputa do torneio por equipes de espada. 


Foto: Augusto Bizzi / Federação Internacional de Esgrima (FIE)

Nenhum comentário:

Postar um comentário