Russo domina Campeonato Mundial Juvenil de sabre e Matheus Becker é destaque dentre sete esgrimistas do Brasil - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Russo domina Campeonato Mundial Juvenil de sabre e Matheus Becker é destaque dentre sete esgrimistas do Brasil

Compartilhe

O Mundial Juvenil de Esgrima teve início neste sábado (3) no Cairo, Egito, com a disputa do sabre júnior. A competição viu um domínio completo do russo Kirill Tyulyukov, que não suou para levar o título masculino, ao contrário de Jeon Hayoung, que venceu por 15 a 14 a final feminina. Sete brasileiros disputaram o torneio disputa em bolha no Egito, com Matheus Becker, Luana Pekelman e Gabriel Vasques passando para a fase final, e outros dois ficando a uma posição da classificação. 


Quatro brasileiros voltam em pista no domingo para o Mundial Cadete, para atletas entre 13 e 17 anos. Isabela Chen é a única representante no feminino e estreia a partir das 3h30, horário de Brasília. Pelo masculino, Matheus Becker, Renato Saliba e Marcos Gomez disputam suas poules a partir das 6h30. Já as competições juvenis por equipes acontecem na segunda-feira e o Brasil estará representado nos dois naipes.


Surte +: Raio-X da Esgrima em Tóquio 2020: confira os 90 atletas de 32 países já garantidos


Como foi a competição masculina


Kirill Tyulyukov teve um dia de faraó no Cairo e impôs seu jogo com extrema facilidade para vencer a final contra o uzbeque Bobirjon Rasulov, por 15 a 6. Antes, ele já havia passeado na semifinal diante do polonês Szymon Hryciuk (15-5) e contra o compatriota Artem Terekhov nas quartas (15-3). Sem muitas dificuldades também nas oitavas, contra o ucraniano Bohdan Bohovin (15-6). O seu jogo mais disputado foi na segunda rodada, contra o iraniano Amirhossein Shaker, em que venceu por 15 a 10.


O egípcio Adham Moataz abriu uma vantagem de 9 a 6, mas talvez pelo nervosismo de estar próximo da final, aliado a um problema que teve com fio elétrico de seu sabre, deixou Rasulov dominar a parte final do confronto, levando a vitória por 15 a 10 levando a medalha de bronze.



O melhor brasileiro foi Matheus Becker (foto de capa e acima, ao fundo), com vitórias sobre Ahmed Alhammadi, dos Emirados Árabes Unidos, Lee Dohun, da Coreia do Sul, e Matteo Bugialli, da Espanha. Estreando direto na segunda rodada, o atleta de apenas 16 anos caiu para o cabeça 17 Antoine Pogu, da França, por 15 a 5, sendo o 52º lugar do mundial.


Gabriel Vasques derrotou o porto-riquenho Hudson Santana e o georgiano Lasha Kutchukhidze e também se classificou para a fase final. Na primeira rodada, ele chegou a buscar um 14x10, mas perdeu para o esloveno Tei Zavirsek Zorz por 15 a 13, finalizando em 71º lugar.



Renato Saliba venceu o polonês Kacper Nowinowski e o romeno Cosmin Stan, mas perdeu quatro combates e terminou em 75º. Como apenas os 74 melhores passaram para a fase eliminatória, ele perdeu a vaga na fase final por uma diferença de apenas um toque. 


Marcos Gomez, em seu primeiro torneio mundial, venceu um confronto, contra o colombiano Alejandro Pinzon Guerra, e perdeu os outros cinco, terminando em 84º



Como foi a competição feminina


Melhor brasileira no torneio disputado em Cairo, Luana Pekelman venceu a suíça Nora Perroud e a espanhola Lucia del Palacio e perdeu três confrontos pela fase de grupos. Em um confronto aguerrido, Pekelman começou mal, indo para o intervalo com 8 a 2 atrás, mas teve uma grande recuperação na segunda metade do jogo. Salvou três match points, com 11-14, mas enfim, caiu para a cazaque Dilyara Issabekova por 15 a 14 e terminou em 67º lugar. 


Pietra Chierighini também venceu dois confrontos em sua poule, contra a tcheca Natalie Zralikova e a turca Maya Kerkeser, mas perdeu quatro confrontos e não se classificou para a fase final, terminando em 71º, a melhor dentre as que não se classificaram, do mesmo modo que Saliba no masculino.



A outra representante do país, Isabela Chen perdeu os seis confrontos em sua poule - dois deles por 5 a 4 - e terminou na 87ª  posição.


Na grande final, a sul-coreana Jeon Hayoung abriu duas vezes larga vantagem diante da turca Nisanur Erbil, inclusive um 12 a 8 e 13 a 10, mas a adversária chegou a empatar em 14 a 14 antes que Jeon desse o golpe final e vencesse por 15 a 14. As duas medalhas de bronze ficaram com a ucraniana Valeriia Prochenko e a russa Dariya Drozd.



A mexicana Natalia Botello, aos 18 anos e terceira melhor do ranking juvenil e melhor sabrista do México adulto, teve uma boa competição e caiu nas quartas, por 15 a 14, para Prochenko, terminando em quinto lugar.


Surte +: Gosta de nosso trabalho? Participe da campanha em prol do jornalismo esportivo independente e Ajude o Surto Olímpico a carimbar sua vaga e estar em Tóquio!

Fotos: Augusto Bizzi / Federação Internacional de Esgrima (FIE)

Nenhum comentário:

Postar um comentário