Raio-X da Esgrima em Tóquio 2020: confira os 90 atletas de 32 países já garantidos - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Raio-X da Esgrima em Tóquio 2020: confira os 90 atletas de 32 países já garantidos

Compartilhe


Chegou ao fim a primeira - e longa - parte da corrida olímpica para a Esgrima. Com a definição dos rankings de 4 de abril, as 90 primeiras vagas para a Esgrima nos Jogos Olímpicos de Tóquio foram oficialmente definidas neste fim-de-semana. O Brasil já tem garantidos dois atletas em busca da inédita medalha no esporte, Guilherme Toldo no florete, e a campeã mundial de 2019 na espada, Nathalie Moellhausen. Outros quatro brasileiros buscam vagas no Pré-Olímpico das Américas que será disputado em San José, Costa Rica.


Surte+ Pré-Olímpico das Américas de esgrima é transferido do Panamá para Costa Rica 


Dentre os 32 países que já garantiram uma vaga, quem vai com equipe completa é Estados Unidos, Itália e Rússia, competindo como Comitê Olímpico Russo. Ambos participarão dos seis eventos coletivos (espada, florete e sabre masculino e feminino) e seus 18 atletas também buscarão medalhas nos seis eventos individuais.


Coreia do Sul, França e Japão são os outro países que terão representantes em todos eventos individuais


O Japão conquistou as oito vagas que tinha direito como país-sede, mas só conseguiu vaga por equipes no florete feminino. As oito vagas não utilizadas serão dividias entre o Comitê Executivo da Federação Internacional de Esgrima (FIE) e a Comissão Tripartite - entre COI, FIE e Comissão de Comitês Olímpicos Nacionais - no processo de realocação.


Surte +: Gosta de nosso trabalho? Participe da campanha em prol do jornalismo esportivo independente e Ajude o Surto Olímpico ir a Tóquio!


A França ficou de fora por equipes do sabre masculino e espada feminina, levando 14 atletas a Tóquio. Mesmo número da Coreia do Sul, de fora do florete masculino e feminino por equipes. 


China (11 atletas), Egito e Hungria (10), Canadá (8), Alemanha e Tunísia (7), Hong Kong (6), Ucrânia (4), Estônia, Irã, Polônia e Suíça (3) são outros países com múltiplos representantes garantidos. No individual, a China só ficou de fora do florete masculino, enquanto a Tunísia só não levará  atleta para a espada masculina. O Egito não classificou nenhum espadista e a Hungria não estará representada no florete masculino e espada feminina.


O Brasil, curiosamente, é o único país a levar para Tóquio 2020 mais de um atleta através do ranking e não ter classificado nenhuma equipe, com as classificações de Guilherme Toldo e Nathalie Moellhausen pelas listas de florete e esgrima, onde estão em 17º e 4º, respectivamente.


Cazaquistão, Colômbia, Espanha, Geórgia, Grã-Bretanha e Irlanda do Norte, Grécia, Índia, Marrocos, Países Baixos, Romênia, Turquia, Uzbequistão e Venezuela também estarão representadas em Tóquio, por enquanto apenas com um atleta.


Passemos em resumo os primeiros classificados:


Florete Feminino


Aconteceu neste domingo (28) o Grand Prix de Florete Feminino, com domínio completo da russa Inna Deriglazova, que não só levou o título como ampliou ainda mais a liderança no ranking. Na final, a atual campeã mundial e olímpica dominou a a chinesa Chen Qingyuan por 15/5. 


Ao contrário da competição masculina que viu uma série de surpresas, o caminho para o título do Grand Prix de florete em Doha, Catar, foi sem sustos para a principal favorita e atual campeã mundial e olímpica Inna Deriglazova. 


O dia foi ótimo para a chinesa, que assim ultrapassou a compatriota Shi Yue e garantiu a segunda vaga continental, ao lado da sul-coreana Jeon Hee Sook. Nas quartas de final Chen derrotou a turca Irem Karamete, que com a campanha, com direito a vitória sobre Arianna Errigo, ganhou vaga para sua segunda olimpíada. 


A colombiana Saskia Loretta van Erven Garcia, que não esteve no evento teve o visto olímpico aceito quando a mexicana Nataly Michel foi derrotada ainda na fase inicial do domingo. Já a alemã Leonie Ebert, apesar da derrota na estreia, não foi ultrapassada por nenhuma rival europeia e está garantida nos Jogos. Sem concorrentes no torneio, a tunisiana Ines Boubakri também estará em Tóquio. 




Um dos destaques da esgrima em Tóquio poderá ser a participação de Mohamed Aida, se ela for uma das escolhidas para o time húngaro. Vice-campeã mundial em 1993 (isso mesmo, 1993!), ela participou de todas edições desde Atlanta 1996 e aos 45 anos estará em sua sétima Olimpíada em Tóquio, igualando o recorde do dinamarquês Ivan Osiier (1908, 1912, 1920-1932, 1948) e da sueca Kerstin Palm (1964-1988).



Confira as equipes classificadas com as cinco melhores floretistas de cada país (apenas 3 serão escolhidas)


1- Rússia  (como Comitê Olímpico da Rússia, 1ª do ranking)- Inna Deriglazova (1ª), Adelina Zagidullina (8ª), Anastasiia Ivanova (12ª), Larisa Korobeynikova (18ª), Marta Martyanova (28ª)

2- Itália (2ª do ranking) - Elisa di Francisca (2ª), Alice Volpi (4ª), Arianna Errigo (6ª), Francesca Palumbo (19ª), Martina Batini (21ª)

3- França (3ª do ranking) - Ysaora Thibus (3ª), Pauline Ranvier (16ª), Anita Blaze (31ª), Solene Butruille (44ª), Constance Catarzi (73ª)

4- EUA (4ª do ranking) - Lee Kiefer (5ª), Nicole Ross (14ª), Jacqueline Dubrovich (24ª)

5- Japão (5ª do ranking, vaga da Ásia/Oceania) - Ueno Yuka (7ª), Azuma Sera (10ª), Azuma Rio (35ª), Kikuchi Komaki (37ª), Tsuji Sumire (41ª)

6- Canadá (6ª do ranking, vaga das Américas) - Jessica Zi Jia Guo (15ª), Eleanor Harvey (23ª), Kelleigh Ryan (34ª), Alanna Goldie (53ª), Shannon Comerford (221ª)

7- Hungria (7ª do ranking, vaga da Europa) - Kreiss Fanni (20ª), Mohamed Aida (29ª), Kondricz Kata (58ª), Lupkovics Dora (76ª), Pasztor Flora (92ª)

8- Egito (15ª do ranking, vaga da Africa)- Noha Hany (40ª), Yara Elsharkawy (46ª), Noura Mohamed (49ª), Mariam Elzoheiry (65ª), Gehan Mohamed (424ª)


E as seis atletas classificados individualmente, com o ranking ao lado


9- Chen Qingyuan, China (Ásia/Oceania #1)

11- Jeon Hee Sook, Coreia do Sul (Ásia/Oceania #2)

17- Leonie Ebert, Alemanha (Europa #1)

22- Ines Boubakri, Tunísia (África #1)

32- Irem Karamete, Turquia (Europa #2)

39- Saskia Loretta van Erven Garcia, Colômbia (Américas #1)


Florete Masculino


Quem poderá parar o maravilhoso time norte-americano? Com quatro entre os dez melhores do mundo, foram obrigados a colocar na reserva Race Imboden, o rosto mais famoso da esgrima americana, 4º no ranking mundial, por ser o 4º do ranking nacional.


Neste domingo Gerek Meinhardt levou o o ouro em final sobre o japonês Shikini Takahiro, Guilherme Toldo que quase levou sua primeira medalha em nível mundial ao chegar nas quartas, busca melhor o top8 da Rio 2016. 


Confira as equipes classificadas com os cinco melhores floretistas de cada país (apenas 3 serão escolhidos)


1- EUA (1ª do ranking) - Gerek Meinhardt (2º), Race Imboden (4º), Alexander Massialas (5º), Nick Itkin (9º), Miles Chamley-Watson (60º) - já anunciados pela Confederação de Esgrima dos EUA

2- França (2ª do ranking) - Enzo Lefort (3º), Erwann Le Pechoux (13º), Maxime Pauty (16º), Julien Mertine (24º), Wallerand Roger (34º)

3- Itália (3ª do ranking) - Alessio Foconi (1º), Andrea Cassara (6º), Daniele Garozzo (7º), Giorgio Avola (29º), Tommaso Marini (39º)

4- Rússia (como Comitê Olímpico da Rússia, 4ª do ranking) - Alexey Cheremisinov (10º), Dmitry Zherebchenko (15º), Timur Safin (23º), Timur Arslanov (33º), Kirill Borodachev (36º)

5- Hong Kong (5ª do ranking, vaga asiática) - Choi Chun Yin Ryan (8º), Cheung Ka Long (19º), Cheung Siu Lun (62º), Yeung Chi Ka (82º), Ng Lok Wang Lawrence (127º)

6- Egito (8ª do ranking, vaga africana) - Alaaeldin Abouelkassem (20º), Mohamed Hamza (28º), Mohamed Hassan (51º), Mohamed Essam (70º), Youssef Sanaa (267º)

7- Alemanha (10ª do ranking, vaga europeia) - Benjamin Kleibrink (25º), Peter Joppich (54º), Andre Sanita (66º), Luis Klein (83º), Alexander Kahl (176º)

8- Canadá (14ª do ranking, vaga americana) - Maximilien van Haaser (49º), Eli Schenkel (53º), Blake Broszus (55º), Alex Cai (220º), Pierre Olivier Bontems (224º)



E os seis atletas classificados individualmente, com o ranking ao lado


11º- Lee Kwanghyun, Coreia do Sul (Ásia/Oceania #1)

12º- Shikine Takahiro, Japão (Ásia/Oceania #2)

14º- Marcus Mepstead, Grã-Bretanha e Irlanda do Norte (Europa #1)

17º- Guilherme Toldo, Brasil (Américas) - Confira como ele conquistou a vaga na sexta-feira

18º- Carlos Llavador, Espanha (Europa #2)

37º- Mohamed Samandi, Tunísia (África)


Confire a matéria completa: Gerek Meinhardt leva GP de florete em Doha e Race Imboden fica de fora de time olímpico dos EUA; confira os classificados


Espada Feminina

Na Copa do Mundo de Kazan, a Polônia levou o título por equipes, se colocando como uma das favoritas ao ouro olímpico, junto a China. A atual campeã mundial, Nathalie Moellhausen, e a líder do ranking, Ana Maria Popescu, não conseguiram classificar Brasil e Romênia e focam no tão sonhado ouro individual. 10ª melhor do mundo, a ucraniana Olena Krvytska ainda não tem vaga e vai disputar o pré-olímpico europeu.

Confira as equipes classificadas com as cinco melhores espadistas de cada país (apenas 3 serão escolhidos)


1- China (1ª do ranking)- Sun Yiwen (3ª), Lin Sheng (5ª), Zhu Mingye (14ª), Xu Anqi (78ª), Xu Chengzi (80ª)

2- Polônia  (2ª do ranking) - Aleksandra Jarecka (29ª), Ewa Trzebinska (30ª), Renata Knapik-Miazga (37ª), Martyna Swatowska (66ª), Barbara Rutz (84ª)

3- Rússia (como Comitê Olímpico da Rússia)  (3ª do ranking) - Violetta Kolobova (13ª), Tatyana Andryushina (27ª), Tatiana Gudkova (39ª), Yulia Lichagina (53ª), Violetta Khrapina (83ª)

4- Coreia do Sul  (4ª do ranking) - Choi Injeong (2ª), Kang Young Mi (8ª), Song Sera (18ª), Jung Hyojung (20ª), Lee Hyein (21ª)

5- EUA (5ª do ranking, vaga das Américas) - Kelley Hurley (16ª), Katherine Holmes (22ª), Courtney Hurley (24ª), Catherine Nixon (59ª), Anna van Brummen (77ª)

6- Itália (6ª do ranking, vaga da Europa) - Mara Navarria (6ª), Alberta Santuccio (28ª), Giulia Rizzi (33ª), Federica Isola (35ª), Rossella Flamingo (63ª)

7- Estônia (7ª do ranking, vaga realocada da África) - Katrina Lehis (12ª), Erika Kirpu (23ª), Irina Embrich (31ª), Julia Beijajeva (36ª), Kristina Kuusk (50ª)

8- Hong Kong (15ª do ranking, vaga da Ásia/Oceania) - Kong Man Wai Vivian (7ª), Hsieh Kaylin Sin Yan (82ª), Lin Yik Hei Coco (90ª), Chu Ka Mong (139ª), Chan Wai Ling (320ª)



E as seis atletas classificadas individualmente, com o ranking ao lado


Ana Maria Popescu, Romênia (Europa #1) 

4ª Nathalie Moellhausen, Brasil  (Américas) 

9ª Coraline Vitalis, França  (Europa #2) 

11ª  Sarra Besbes, Tunísia (África)

42ª  Sato Nozomi, Japão (Ásia/Oceania #1) 

76ª  Malika Khakimova, Uzbequistão  (Ásia/Oceania #2)



Confire a matéria completa: Equipe da Polônia domina Copa do Mundo de espada feminina em Kazan; veja as 30 esgrimistas classificadas para Tóquio 2020



Espada Masculina


Na espada masculina, França e Itália são as principais forças, mas Rússia e Ucrânia podem surpreender, além de terem dois dos melhores atletas atuais, Sergey Bida e Igor Reizlin. Siklosi Geregly é um dos 3 líderes do ranking que não participará da disputa por equipes, assim como Yamada Masuru, 4º do mundo e esperança japonesa. 

Confira as equipes classificadas com os cinco melhores espadistas de cada país (apenas 3 serão escolhidos)


1- França (1º do ranking) - Yannick Borel (6º), Alexandre Bardenet (11º), Ronan Gustin (38º), Romain Cannone (47º), Daniel Jerent (64º)
2- Itália (2º do ranking) - Andrea Santarelli (5º), Gabriele Cimini (18º), Enrico Garozzo (22º), Marco Fichera (33º), Federico Vismara (37º)
3- Ucrânia (3º do ranking) - Igor Reizlin (3º), Bogdan Nikishin (12º), Roman Svichkar (29º), Volodymyr Stankevych (46º), Anatolii Herey (73º)
4- Suíça (4º do ranking) - Max Heinzer (16º), Benjamin Steffen (81º), Lucas Malcotti (89º), Alexis Bayard (104º), Michele Niggeler (143º)
5- Coreia do Sul 266pts (5º do ranking, vaga da Ásia/Oceania) - Park Sangyoung (8º), Kweon Youngjun (58º), Ma Segeon (88º), Song Jae Ho (94º), Kim Sangmin (100º)
6- China 248pts (6º do ranking, vaga realocada da África) - Wang Zijie (26º), Lan Minghao (36º), Song Hongjie (75º), Shi Gaofeng (111º), Dong Chao (148º),
7- Rússia (como Comitê Olímpico da Rússia) 245pts (7º do ranking, vaga da Europa) - Sergey Bida (2º), Nikita Glazkov (30º), Vadim Anokhin (57º), Sergey Khodos (76º), Georgiy Bruev (150º)
8- EUA (10º do ranking, vaga das Américas) 191pts - Curtis McDowald (40º), James Kaull (50º), Jacob Hoyle (52º), Adam Rodney (68º), Yeisser Ramirez (137º)


E os seis atletas classificados individualmente, com o ranking ao lado


Siklosi Gergely, Hungria (Europa #1) 
Yamada Masaru, Japão (Ásia/Oceania #1) 
Bas Verwijlen, Países Baixos (Europa #2) 
 Rubén Limardo Gascón, Venezuela (Américas)
13º Ruslan Kurbanov, Cazaquistão (Ásia/Oceania #2) 
17º Houssam Elkord, Marrocos (África) 



Sabre Feminino

Na Copa do Mundo de Budapeste, a Polônia foi campeã mas não levou a vaga olímpica. Mesmo destino da Ucrânia, da líder do ranking Olga Kharlan, que tentará em Tóquio a terceira medalha e primeiro ouro no torneio individual. 

Confira as equipes classificadas com as cinco melhores sabristas de cada país (apenas 3 serão escolhidos)


1- Rússia (como Comitê Olímpico da Rússia, 1ª do ranking)- Sofya Velikaya (2ª), Olga Nikitina (11ª), Sofia Pozdniakova (17ª), Yana Egorian (23ª), Alina Mikhailova (48ª)

2- França (2ª do ranking)- Manon Brunet (3ª), Cecilia Berder (12ª), Charlotte Lembach (15ª), Sara Balzer (32ª), Caroline Queroli (40ª)

3- Itália (3ª do ranking)- Irene Vecchi (18ª), Rossella Gregorio (20ª), Martina Criscio (21ª), Sofia Ciaraglia (53ª), Michela Battiston (62ª)

4- Coreia do Sul (4ª do ranking) Kim Jiyeon (8ª), Yoon Jisu (14ª), Choi Sooyeon (25ª), Seo Jiyeon (27ª), Hwang Seona (43ª)

5- Hungria (5ª do ranking, vaga da Europa)- Marton Anna (5ª), Pusztai Liza (7ª), Katona Renata (44ª), Pohl-Mikulik Julia (76ª), Zahonyi Petra (129ª)

6- EUA (7ª do ranking, vaga das Américas)- Anne-Elizabeth Stone (6ª), Mariel Zagunis (9ª), Dagmara Wozniak (28ª), Aleksandra Shelton (55ª), Francesca Russo (85ª) 

7- China (9ª do ranking, vaga da Ásia/Oceania)- Shao Yaqi (4ª), Qian Jiauri (10ª), Yang Hengyu (45ª), Jia Xiaoye (56ª), Ma Yingjia (127ª)

8- Tunísia (16ª do ranking, vaga da África)- Amira Ben Chaabane (31ª), Azza Besbes (52ª), Yasmine Daghfous (74ª), Khadija Chemkhi (105ª)



E as seis atletas classificados individualmente, com o ranking ao lado


Olga Kharlan, Ucrânia (Europa #1) 

13ª Theodora Gkountoura, Grécia (Europa #2) 

22ª  Emura Misaki, Japão (Ásia/Oceania #1)

30ª  Gabriella Page, Canadá (Américas)

35ª  Nada Hafez, Egito (África)

42ª   Chadalavada Anandha Sundhararaman Bhavani Devi, Índia (Ásia/Oceania #2)


Confire a matéria completa: Em Budapeste, Hungria conquista vaga olímpica inédita para equipe feminina de sabre; confira as 30 esgrimistas classificadas


Sabre Masculino


Na Copa do Mundo de Budapeste, Coreia do Sul e Hungria chegaram como as equipes a serem batidas - e assim foram, por Rússia e Alemanha. Com Itália e EUA fortes, a competição em Tóquio será de alto nível, e até Irã e Egito podem surpreender. 

Confira as equipes classificadas com os cinco melhores sabristas de cada país (apenas 3 serão escolhidos)


1- Coreia do Sul (1º do ranking) - Oh Sanguk (1º), Gu Bongil (9º), Kim Junghwan (15º), Kim Junho (20º), Ha Hansol (23º)

2- Hungria (2º do ranking) - Szilagyi Áron (4º), Szatmari Andras (12º), Gemesi Csanad (33º), Decsi Tomas (38º), Iliasz Nicolas (76º) 

3- Itália (3º do ranking) Luca Curatoli (3º), Luigi Samele (11º), Enrico Berre (21º), Aldo Montano (31º), Dario Cavaliere (48º)

4- Alemanha (4º do ranking) - Max Hartung (5º), Matyas Szabo (27º), Benedikt Wagner (30º), Björn Hübner-Fehrer (42º), Richard Hübers (83º)

5- Rússia (como Comitê Olímpico Russo) (5º do ranking, vaga da Europa) - Kamil Ibragimov (8º), Veniamin Reshetnikov(10º), Konstantin Lokhanov (19º), Dmitriy Danilenko (35º), Anatoliy Kostenko (71º) 

6º (Ásia) Irã (6º do ranking, vaga da Ásia/Oceania)- Mojtaba Abedini (14º), Ali Pakdaman (24º), Mohammad Rahbari (36º), Mohammad Fotouhi (39º), Nima Zahedi (205º)

8º (América) EUA (8º do ranking,vaga das Américas) - Eli Dershwitz (2º), Daryl Homer (17º), Khalil Thompson (40º), Jeff Spear (59º), Andrew Mackiewicz (93º)

9º (África) Egito (9º do ranking, vaga da África) - Mohamed Amer (18º), Ziad Elsissy (28º), Mohab Samer (32º), Medhat Moataz (56º), Mostafa Ayman (216º) 



E os seis atletas classificados individualmente, com o ranking ao lado


6º Bolade Apithy, França (Europa 1) 

7º Sandro Bazadze, Geórgia (Europa 2) 

13º Fares Ferjani, Tunísia (África) 

22º Shaul Gordon, Canadá (Américas) 

26º  Xu Yingming, China (Ásia/Oceania #1)

44º  Yoshida Kento, Japão (Ásia/Oceania #2)


Confire a matéria completa: Equipe da Rússia leva última vaga olímpica no sabre masculino; confira os 30 esgrimistas já classificados


Fotos: Augusto Bizzi / FIE

Nenhum comentário:

Postar um comentário