Austrália e Nova Zelândia são escolhidas como sedes da Copa do Mundo Feminina de 2023 - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Austrália e Nova Zelândia são escolhidas como sedes da Copa do Mundo Feminina de 2023

Compartilhe

A Federação Internacional de Futebol (FIFA) anunciou nesta quinta-feira (25) o local da próxima Copa do Mundo Feminina, marcada para 2023. Após votação virtual do Conselho da entidade, Austrália e Nova Zelândia foram definidas como as sedes do torneio, em cerimônia transmitida ao vivo pelo Youtube da FIFATV.

A candidatura conjunta, apelidada de AsOne ("como um só', em inglês), superou a da Colômbia, único país que ainda estava no páreo, por 22 votos a 13. A escolha da FIFA confirmou o favoritismo das duas nações, que obtiveram uma nota maior da comissão avaliadora (4.1 contra 2.8, em 5 pontos possíveis). Essa discrepância gerou insatisfação na Federação Colombiana e na Confederação Sul-Americana de Futebol (CONMEBOL), que afirmaram que a entidade tirou conclusões "erradas e discriminatórias" sobre o país. 

Brasil e Japão também tinham enviado propostas, mas desistiram do pleito, alegando falta de garantias do governo federal e incertezas em relação aos impactos da pandemia de Covid-19, respectivamente. Outros países, como África do Sul, Argentina, Bolívia e Coreia do Sul, chegaram a demonstrar interesse em sediar o evento, mas não concretizaram uma candidatura.

A vitória de Austrália e Nova Zelândia representa um marco na história das Copas do Mundo masculina e feminina, pois será a primeira realizada na Oceania. Além disso, pela primeira vez, países de duas confederações diferentes receberão a competição juntos, já que a Austrália, embora geograficamente localizada na Oceania, está ligada à Confederação Asiática de Futebol (AFC). 




No livro de candidatura enviado pelos dois países, foram sugeridos 13 estádios em 12 cidades diferentes para receber os jogos, sendo oito arenas na Austrália (duas em Sidney e uma em Adelaide, Melbourne, Brisbane, Launceston, Perth e Newcastle) e cinco na Nova Zelândia (em Auckland, Christchurch, Hamilton, Wellington e Dunedin). A final ocorreria no Stadium Australia, em Sidney, que pode receber até setenta mil torcedores, de acordo com os documentos enviados à FIFA.

Stadium Australia já recebeu vários jogos internacionais de futebol e de rugby (Foto: Reprodução Twitter/AFC)

Por serem os países-sede, tanto Austrália quanto Nova Zelândia garantiram vaga no campeonato. A Seleção Australiana competiu em sete das oito Copas do Mundo realizadas e chegou às quartas-de-final em 2007, 2011 e 2015, melhores campanhas do país até hoje. Já o time neozelandês participou de cinco edições, sem nunca ter passado da Primeira Fase.

A Copa do Mundo Feminina de 2023 será a nona edição do torneio, que foi expandido de 24 para 32 seleções. Após uma fase inicial com oito grupos de quatro equipes, os dois melhores países de cada chave avançarão para o mata-mata. Os Estados Unidos são os atuais bicampeões do torneio.

Surte +: Com casos de Covid-19 na equipe, Orlando Pride desiste da Challenge Cup

Foto: Reprodução Twitter/AsOne

Nenhum comentário:

Postar um comentário