Coluna Surto de Vôlei - Voleibol brasileiro respira por aparelhos e precisa da união de atletas, dirigentes e clubes


Caos. Essa é a melhor palavra que a coluna encontrou para resumir o que é esta temporada do voleibol brasileiro. As partidas de alto nível ficaram em segundo plano, quiçá estejam acontecendo. Na verdade, o péssimo piso amarelo é sempre destaque das partidas, ofuscando o bom voleibol que tenta permanecer. 


Jogada péssima e suja. Logo o jornalista Demétrio Vecchioli, do blog Olhar Olímpico, apresentou provas documentais das irregularidades na compra dos pisos de terceira linha e que nem mesmo a FIVB aprova. Sem contar a tentativa da CBV de ofuscar a compra com a marca Enlio, uma empresa da China. Uma pena que o espetáculo seja destruído exatamente por quem produz.


Fora das quadras, é a disparada de surtos de Covid-19 nas equipes que ganham as 'manchetes' dos sites. Brasília, Sesc Flamengo, Apan Blumenau, Sesi Bauru e mais recentemente Osasco, são as equipes que apresentaram surtos da doença, mostrando que o protocolo estabelecido pela Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) é falho. É assustador como um campeonato do nível da Superliga confie em testes rápidos para seguir um torneio sem problemas. Sério que não havia um protocolo com pequenas bolhas ou um plano B?


Preciso dizer o tamanho do absurdo que é ter um campeonato rolando e os árbitros não serem testados? Pois é, isso acontece.



Com os jogos adiados e o coronavírus voltando com força em nosso país, me arrisco a dizer que a Superliga corre o risco de novamente terminar sem campeão. O calendário está apertado e já há partidas adiadas suficientes para preencher mais de uma rodada no feminino.


A pressão em cima da Confederação é gigantesca, assim como a crise instalada e provocada por ela. Nos bastidores, dirigentes das federações têm batido boca e até conversas de Whatsapp foram vazadas e expostas no blog do Bruno Voloch. As eleições da Confederação estão se aproximando e as chapas não querem perder o seu, a briga faz sentido, mesmo que a disputa não seja a favor do esporte.


Até quando atletas vão continuar submissos a uma confederação? A tentativa de calar Carol Solberg em episódio no Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia é uma prova de que a CBV não está do lado de quem faz acontecer. 


Dirigentes também jogam contra, como o Praia Clube, Curitiba, São José dos Pinhais e São Caetano em votação para a volta do tradicional piso salmão e azul piscina. Por que votar 'não', já que é um piso que pode lesionar uma atleta e foi comprado com irregularidades? Falta pulso firme para cobrar da CBV que ela arque com os problemas que implantou. Não dá para haver 'rabos presos' ou medos de retaliações.


É uma pena que o voleibol, tão amado pelo torcedor brasileiro, esteja em mãos tão ruins. A união faz a força e é disso que o vôlei brasileiro precisa. Uma nova liga, seguindo o bom exemplo da NBB, tem que ser discutida e o esporte tomado como destaque. Não é o que vem acontecendo. A realidade é dura e algo precisa ser feito.


Foto em destaque: Wander Roberto/Inovafoto/CBV

19 Comentários

  1. Temos uma excelente superliga; tanto masculina ou feminina. O maior problema são os malditos dirigentes. A política sempre se metendo em tudo.

    ResponderExcluir
  2. "Polititica" de galinha no esporte é F...

    ResponderExcluir
  3. E notório saber o quanto nossos empresários são capazem não de construir mais destruir. A China sabendo das falta de caráter dos homens públicos corrompe com suas ciflas milionárias. Lastimável mais Jas o voleibol

    ResponderExcluir
  4. Depois de ser aprovado onde está a democracia assumo todas as responsabilidades

    ResponderExcluir
  5. Ainda estamos longe de uma super liga italiana ou europeia, dirigentes gananciosos, interesses próprios, ireesponsabilidade, isso sim se resume a CBV, sou fascinado com voley, fico triste com tudo isso

    ResponderExcluir
  6. Precisamos colocar ex jogadores (as), para comandar o volleybol brasileiro, porque eles amam o esporte e seria impossível se comportar como esses 🎩 que dirigem o volley atualmente.

    ResponderExcluir
  7. Infelizmente o prazer por algo saudável e de boa visibilidade pública, também tem interesses pessoais que vão além do coletivo... o que mais me assusta é que parece que tudo conspira para que as coisas boas acabem... lamentável...

    ResponderExcluir
  8. FOI DAI que saiu o tal " Fora Bolsonaro " e a Liberdade de " Expressão de manifesto político "?
    FÁCIL resolver, é pedir para o pessoal que apoiou o idealismo fazer uma vaquinha e pronto.... resolvido

    ResponderExcluir
  9. Com relação ao corona vírus e inevitável nao se contagiar falaram de um jeito bem dramático no texto!
    Em relação ao piso enquanto os clubes não se posicionar contra vai continuar essa palhaçada da cbv

    ResponderExcluir
  10. Já vi que o coleguinha "jornalista" é da turminha dos petralhas ao defender a postura da pilantra da Carol Solberg que é patrocinada pelo governo e tem a cara de pau de ofender ao excelentíssimo senhor presidente da República. Ela que abra mão do patrocínio estatal e vá fazer campanha esquerdista.

    ResponderExcluir
  11. Tem que zelar pelo bem estar dos nossos atletas. Não se pode deixar de opinar estamos em um país demoracra ainda, se não concorda ok, mas respeita é assim que funciona.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carol ! Quer protestar ? Vai pra rua !! Não em campeonatos com a camisa do Banco do Brasil !!!!

      Excluir
  12. A Carol mostrou que temos que por o boçalnero pra fora do Planalto.Se todos fossem como a Carol ,o Brasil não tava nesta merda .Maricas é quem não grita FORA BOÇALNERO!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se fôssemos como essa Carol, certamente a Venezuela atual, comparada ao Brasil, seria um paraíso. A senhora mais parece papagaio de pirata doutrinado.

      Excluir
  13. Carol Solberg não faz nada acontecer....é apenas uma idiota esquerdista sem noção que confunde esporte com política

    ResponderExcluir
  14. Fora Bolsonaro! Volta Lula!!!Viva o PT! Viva Carol Solberg!

    ResponderExcluir
  15. Por ser ladrão, é para o Lula voltar pra prisão? "Tirado" o Bolsonaro V. Sa. coloca o Fernandinho Beira-Mar? A Carol Solberg seria ministra de quê?

    ResponderExcluir
  16. Enquanto nós, cidadãos e cidadãs, não fizermos Política,os dirigentes(do país, dos estados e municípios, dos clubes e empresas) continuarāo fazendo politicagem!Deixemos os rótulos de lado e vamos nos manifestar contra o que está errado! Carol tem todo o meu apoio, na sua bela postura política!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem