CBF retira candidatura brasileira à sede da Copa do Mundo Feminina de 2023 - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

CBF retira candidatura brasileira à sede da Copa do Mundo Feminina de 2023

Compartilhe

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) retirou a candidatura do Brasil para sediar a Copa do Mundo Feminina de 2023. A decisão foi anunciada nesta segunda-feira (08) e, após minuciosas avaliações, seguiu uma combinação de fatores, incluindo a falta de garantias do Governo Federal e de outras partes envolvidas na realização do evento.

"Análise da FIFA sobre a documentação da candidatura brasileira considerou que não foram apresentadas as garantias do Governo Federal e documentos de terceiras partes, públicas e privadas, envolvidas na realização do evento", pontua um comunicado da entidade.

De acordo com a CBF, o governo brasileiro chegou a elaborar uma carta de apoio institucional à FIFA (Federação Internacional de Futebol), na qual garantiu que o país está estruturalmente apto a receber um evento de tal porte, como já o fez diversas vezes nos últimos anos.

No entanto, a decisão do executivo foi de não assinar os requisitos solicitados pela federação internacional por conta do grave cenário de crise econômica enfrentada pelo Brasil - e pelo mundo -, geradas pela pandemia da Covid-19.

Apesar da decepção, a CBF entendeu o ponto de vista do Governo Federal. "Diante do momento excepcional vivido pelo país e pelo mundo, a CBF compreende a posição de cautela do Governo brasileiro, e de outros parceiros públicos e privados, que os impediu de formalizar os compromissos no prazo ou na forma exigidos", disse a confederação.

A CBF também destacou que sua candidatura para a Copa do Mundo de 2023 poderia não ser favorecida por conta da alta quantidade de eventos sediados pelo Brasil nos últimos anos, entre 2013 e 2019 - Copa das Confederações, Copa do Mundo, Jogos Olímpicos e Paralímpicos, Copa América e Copa do Mundo Sub-17 - e, por isso, decidiu retirar de vez a licitação.

Com a saída do Brasil, três candidaturas seguem vivas na corrida eleitoral para receber a próxima edição da Copa do Mundo de Futebol Feminino: Austrália/Nova Zelândia, Colômbia e Japão. A CBF resolveu mostrar a união do povo sul-americano e vai apoiar a candidatura da Colômbia. A FIFA divulgará o vencedor no próximo dia 25.

A última Copa do Mundo foi um marco para o futebol feminino. Com sede na França, o Brasil foi eliminado nas oitavas de final pelas donas da casa. O campeão foi os Estados Unidos, que conquistou seu quarto título ao bater os Países Baixos na decisão. A edição de 2023 será a primeira a contar com 32 seleções.

Foto: A2M/CBF

Nenhum comentário:

Postar um comentário