Canadá, Chile e Venezuela levam vagas no 1º dia de Pré-Olímpico de Esgrima e Argentina corre risco histórico - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Canadá, Chile e Venezuela levam vagas no 1º dia de Pré-Olímpico de Esgrima e Argentina corre risco histórico

Compartilhe
Marc-Antoine Blais-Belanger esgrima canadá espada



Ao final do primeiro dia do Pré-Olímpico das Américas de Esgrima realizado em San José, Costa Rica, atletas de Canadá, Chile e Venezuela levaram vagas olímpicas neste sábado (1). Em comum, os principais favoritos ficaram pelo caminho. As últimas três vagas em disputa para a esgrima dos Jogos Olímpicos de Tóquio serão definidas neste domingo (2), e o Brasil disputa o sabre feminino com Karina Trois. Relembre todos os instantes do primeiro dia no nosso tempo real

Surte+ Guia do Pré-Olímpico Pan-Americano de Esgrima: confira os favoritos e as chances dos brasileiros 

Na disputa da espada masculina, o canadense Marc-Antoine Blais-Belanger (foto acima) superou o principal favorito da competição, Yunior Reytor Venet de Cuba por 15 a 10. Ele é o nono esgrimista do Canadá na competição. As medalhas de bronze ficaram com o brasileiro Athos Schwantes e o colombiano John Edison Rodriguez.


Surte+Athos Schwantes leva bronze no Pan de Esgrima, mas fica sem vaga olímpica

No florete feminino, as quatro principais favoritas seguiram para as semifinais e as duas melhores cabeças disputaram a final. A melhor ranqueada Nataly Michel, do México, perdeu por 15 a 12 para a jovem chilena Katina Proestakis, de apenas 18 anos. Os bronzes ficaram com a brasileira Ana Beatriz Bulcão e a argentina Flávia Johanna Mormadi.

Surte+: Bia Bulcão leva revanche de mexicana e fica com bronze, mas fora das Olimpíadas

Na última disputa, a de sabre masculino o argentino Pascual Maria di Tella se recuperou de um sufoco e virou diante do cubano Harold Rodriguez, algoz do brasileiro Bruno Pekelman na semifinal. Na grande final, saiu atrás por 5 a 0 e empatou em 14 a 14 mas não conseguiu vencer o venezuelano José Quintero, apenas 234º do mundo e que quase ficou na fase de grupos. Ele é o segundo esgrimista de seu país garantido em Tóquio.


Neste domingo, acontecem as disputas da espada feminina, florete masculino, e sabre feminino. Como Nathalie Moellhausen e Guilherme Toldo já garantiram vaga nas duas primeiras competições, o Brasil somente terá representantes no sabre feminino. 

É a última chance para Argentina, Cuba e México garantirem vagas olímpicas no esporte, enquanto Canadá tentará a vaga que falta na espada feminina para levar uma equipe de dez atletas nas seis disputas individuais. Pode ser a primeira vez na história que a Argentina não terá um esgrimista em sua delegação, começando em Paris 1924, quando pela primeira vez um time completo foi enviado pelo país. lembrando que o país não participou de Moscou 1980. Um esgrimista, aliás, foi o único  atleta que representou o país na primeira participação do país nos jogos, em Paris 1900.

Surte+ Gosta de nosso trabalho? Colabore com nosso crowdfunding e Ajude o Surto Olímpico a fazer uma cobertura olímpica direto de Tóquio! 

Foto: Ohio State Fencing

Nenhum comentário:

Postar um comentário