Brasil cai para Geórgia no Pré-Olímpico de polo aquático e dá adeus ao sonho de ir a Tóquio 2020 - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Brasil cai para Geórgia no Pré-Olímpico de polo aquático e dá adeus ao sonho de ir a Tóquio 2020

Compartilhe


Não deu para o Brasil. A seleção masculina de polo aquático foi eliminada nesta quarta-feira (17) do Pré-Olímpico da modalidade após perder sua quarta partida na competição, desta vez para a Geórgia, por 12 a 8. Lanterna do grupo A, a equipe se despede da competição com um saldo de gols de -25 e dá adeus ao sonho de participar dos Jogos de Tóquio, naquela que seria sua nona edição olímpica.


Precisando de uma vitória com vantagem mínima de quatro gols para manter-se vivo na competição, o Brasil começou o duelo bem e conseguiu igualdade no primeiro período. A Geórgia abriu o placar e Rafael Real empatou. No entanto, após falhas defensivas brasileiras, os adversários marcaram duas vezes, se aproveitando de superioridade numérica, e fecharam a parcial em 3 a 1. 


A tônica do final do primeiro período se manteve no segundo quarto. Seguindo com erros defensivos, a equipe sofreu com diversas exclusões de 20 segundos (foram 11 ao longo de todo o jogo) e viu a desvantagem aumentar para quatro (6 a 2) ao final da parcial. Gabriel tomou cartão vermelho depois de receber três punições.


Para os quartos finais, o Brasil conseguiu ajustar sua marcação, mas ainda teve mais uma exclusão, com Bernardo Rocha. O terceiro período terminou 8 a 3, com destaque para boas defesas do goleiro João Pedro (incluindo uma de pênalti). A equipe brasileira se soltou mais na última parcial e diminuiu a desvantagem em um, com placar final de 12 a 8. 


Autor de dois gols nesta partida, Rafael Real se despediu como o artilheiro brasileiro no torneio, com sete gols no total. Além dele, Bernardo Gomes e Grummy anotaram dois tentos contra a Geórgia. Roberto e Rudá fizeram um cada. Pelo lado georgiano, Nika Shushiashvili e Marko Elez foram às redes três vezes.

Com quatro derrotas em quatro jogos - perdeu para Canadá (11 a 7), Grécia (15 a 8) e Montenegro (15 a 5), antes da Geórgia (12 a 8) -, o Brasil deu adeus ao Pré-Olímpico com o quinto e último lugar do Grupo A, com zero pontos e saldo de -25. Foram 28 gols marcados e 53 sofridos. 

Vale lembrar que a delegação viveu uma jornada conturbada até chegar em Roterdã, nos Países Baixos, para a disputa do evento. A equipe chegou a ser barrada no embarque do Aeroporto do Galeão por conta de restrições da Covid-19 e viveu a incerteza de não poder participar do torneio.

A Geórgia, por sua vez, se classificou para o mata-mata e segue viva em busca de sua primeira participação olímpica no polo aquático (competiu quando era integrante da União Soviética). A equipe aparece na terceira colocação da chave, com quatro pontos, mas pode até mesmo fechar a primeira fase na liderança do grupo em caso de vitória sobre Montenegro nesta quinta-feira.

O Pré-Olímpico é composto por 11 equipes - eram 12, mas a Turquia foi desclassificada às vésperas após um surto de Covid-19 no elenco -, divididas em dois grupos. Todos se enfrentam entre si em cada chave e os quatro primeiros colocados avançam às quartas de final. A partir daí, confrontos mata-mata serão disputados até que sejam definidos os três medalhistas, que carimbarão passaporte para Tóquio.

A última rodada será realizada nesta quinta. O Brasil enfrentaria a Turquia, mas com a ausência do adversário, folgará e poderá ir para casa mais cedo. Já estão classificados à próxima fase: Canadá, Geórgia, Grécia e Montenegro, no grupo A; e Croácia e Rússia, no grupo B. França, Países Baixos e Romênia disputam as duas últimas vagas. 

*Atualizada às 15h12 de 17 de fevereiro de 2021

Foto de capa: Divulgação/FINA

Nenhum comentário:

Postar um comentário