Brasil estreia no Pré-Olímpico de Polo Aquático com derrota para o Canadá - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Brasil estreia no Pré-Olímpico de Polo Aquático com derrota para o Canadá

Compartilhe


Depois de uma jornada conturbada, a seleção brasileira de polo aquático fez sua estreia no Pré-Olímpico da modalidade, em Roterdã, nos Países Baixos, neste domingo (14). E o início da caminhada rumo aos Jogos de Tóquio não foi como o esperado. A equipe verde-amarela foi derrotada pelo Canadá, por 11 a 7, e largou atrás na briga por uma vaga olímpica.

 

O Brasil esteve atrás do placar desde o início da partida, conseguindo empatar o duelo em duas oportunidades. A equipe se manteve na partida até a reta final do terceiro período, com 7 a 6 contra, mas sofreu um "apagão" nos instantes iniciais do último quarto, viu a desvantagem crescer e não conseguiu mais reagir.

 

Rafael Real foi o destaque brasileiro, com dois gols marcados em seis tentativas. Bernardo, Grummy, Guilherme, Roberto e Rudá também anotaram um gol cada. Pelo lado canadense, Constantin-Bicari, George Torakis, Jeremie Cote, Sean Spooner e Aleksa Gardijan marcaram dois gols cada um. Gaelan Geddes Patterson anotou um.



A derrota colocou a equipe brasileira na última colocação do grupo A. A Geórgia também perdeu neste domingo, para a Grécia, por 11 a 10, mas fica a frente do Brasil pelo saldo (-1 contra -4). Com a desclassificação da Turquia, anunciada mais cedo, por conta de um surto de coronavírus no elenco, a chave reúne agora apenas cinco equipes. Destas, quatro avançam ao mata-mata.


Para se garantir na próxima fase, a seleção brasileira precisará vencer, no mínimo, uma partida, a depender dos resultados dos outros jogos. A equipe volta a jogar já nesta segunda-feira, às 12h (horário de Brasília), contra a Grécia. Depois, terá Montenegro e Geórgia, nos respectivos dias seguintes.


Agora composto por 11 equipes, o Pré-Olímpico é dividido em dois grupos e dá três vagas olímpicas aos Jogos de Tóquio. O Grupo B é formado por Alemanha, Croácia, França, Países Baixos, Romênia e equipe russa. Os quatro primeiros colocados de cada chave avançam às quartas de final. Os finalistas e o terceiro colocado carimbam o passaporte para a capital japonesa.


O jogo

Dono da posse de bola inicial, o Canadá começou o duelo elétrico e conseguiu fazer três gols nos dois primeiros minutos. O Brasil reagiu e empatou o duelo ainda no primeiro período: após um ataque com duas exclusões canadenses, Rafael Real fez o primeiro gol; Guilherme conseguiu o segundo em um belo chute de longe; e Roberto marcou o terceiro. 


A três segundos do fim da primeira parcial, o Canadá conseguiu um gol e retomou a dianteira do placar, encerrando em 4 a 3. O Brasil conseguiu a posse de bola no início do segundo período e voltou a empatar o marcador com Grummy. No ataque seguinte, no entanto, os anglo-saxônicos voltaram a frente, em 5 a 4


Após um começo eletrizante, a segunda parcial foi acalmada. As equipes erraram sucessivas jogadas e desperdiçaram ataques com vantagens numéricas. O momento de mais emoção foi uma checagem do VAR sobre um possível gol brasileiro - não validado -, em que a bola pairou sobre a linha imaginária da baliza. O período foi encerrado em 5 a 4.


Para o terceiro quarto, o Canadá voltou incisivo. Sem espaços, o ataque brasileiro foi neutralizado e a defesa cometeu erros que fizeram o adversário marcar dois gols e aumentar o placar para 7 a 4. A partir de então, a partida ficou mais disputada, com diversas faltas e encontrões



Já na reta final do período, o Brasil voltou para o jogo e encostou no placar com gols de Bernardo e Rudá (7 a 6). A equipe canarinho chegou a ter a posse para empatar o duelo, mas desperdiçou. O Canadá fez o oitavo gol no final e decretou por encerrada a penúltima parcial com dois de vantagem. 


Precisando da reação, o Brasil não conseguiu encaixar seu jogo no quarto período e voltou a sofrer com a pressão adversária. Os canadenses marcaram dois gols ainda no início da última parcial e praticamente decretaram o duelo por encerrado, com 10 a 6 de frente. O Brasil desperdiçou muitos ataques na sequência e só voltou a fazer um gol a dois minutos do fim, com Rafael Real. O Canadá fez outro gol em seguida e decretou o placar por encerrado, em 11 a 7.  


Foto de capa: Reprodução/Twitter_@TeamCanada

Nenhum comentário:

Postar um comentário