World Athletics expulsará Rússia se o país não pagar multa até dia 15 de agosto - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

World Athletics expulsará Rússia se o país não pagar multa até dia 15 de agosto

Compartilhe

A crise do atletismo russo chega a momentos decisivos. Nesta quinta-feira, a World Athletics - organização que rege a modalidade globalmente - estabeleceu o dia 15 de agosto como data-limite para a Rússia pagar uma multa de cerca de cinco milhões de dólares. Caso contrário, a Federação Russa de Atletismo (RusAF) será expulsa da entidade.

A decisão foi tomada após reunião por videoconferência do Conselho da World Athletics pela manhã. Os membros do Conselho ouviram o relatório da força-tarefa voltada especificamente para estudar o caso russo. O líder desse grupo, Rune Andersen, expressou sua decepção pelo fato de ter visto "muito pouco em termos de mudança na cultura do atletismo russo" nos últimos cinco anos.

Segundo Andersen, a força-tarefa gastou "uma quantidade enorme de tempo e esforço tentando ajudar a RusAF a se reformar e ao atletismo russo, para o benefício de todos os atletas russos limpos". Porém, a resposta da RusAF teria sido inadequada.


O relatório da força-tarefa prevê também que os atletas russos considerados "limpos" só poderão competir em torneios como "Atletas Neutros Autorizados" caso o país pague a multa e acate as mudanças exigidas pela World Atheltics. A princípio, em reunião no mês de março, a entidade havia estabelecido o número de dez esportistas russos que poderiam competir sob bandeira neutra nos Jogos Olímpicos de Tóquio, mas essa decisão deve ser revista, no máximo, até o mês de dezembro.

A multa foi imposta à Rússia depois que o então presidente da RusAF, Yevgeny Yurchenko, admitiu em março as falhas da gestão anterior. Sete oficiais da entidade - incluindo o antigo presidente Dmitry Shlyakhtin - foram acusados ​​pela Unidade de Integridade de Atletismo (AIU) de obstruir uma investigação antidoping relacionada ao campeão mundial do salto em altura Danil Lysenko, forjando documentos para explicar testes perdidos. Desde então, o país esteve suspenso da World Athletics, com os atletas estando impedidos de competir sob bandeira russa em torneios oficiais.

Os cinco milhões de dólares deveriam ter sido pagos até o dia 1º de julho deste ano. Porém, mediante o não pagamento, a World Athletics prosseguiu com a suspensão russa. Em meio à crise, Yurchenko deixou o cargo no início de julho

Algumas semanas antes, o diretor-geral da entidade, Yury Ganus, já havia indicado que a possibilidade de expulsão da Rússia da World Athletics era alta. Com isso, alguns esportistas se manifestaram em protesto à gestão da RusAF - como a campeã mundial do salto em altura, Mariya Lasistkene - enquanto outros chegaram a cogitar trocar de nacionalidade para poder participar das competições.


Foto: Thomas Lohnes / AFP

Nenhum comentário:

Postar um comentário