Atletas russos enviam carta a Putin sobre situação do atletismo no país: "Estamos à beira do colapso" - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Atletas russos enviam carta a Putin sobre situação do atletismo no país: "Estamos à beira do colapso"

Compartilhe

Segundo a agência russa de notícias TASS, os esportistas Maria Lasitskene, Angelika Sidorova e Sergey Shubenkov, todos do atletismo, dirigiram uma carta aberta ao presidente Vladimir Putin, comentando sobre a situação da modalidade na Rússia.

Devido à suspensão da Federação Russa de Atletismo pela World Athletics, provocada pelos sucessivos escândalos de doping, os atletas russos da modalidade podem competir em torneios internacionais apenas sob o status de atletas neutros. As exceções são os Jogos Olímpicos, Europeus e Militares, nos quais, até o momento, a participação do país não será permitida sob nenhuma forma. 

Surte +: AIU confirma suspensão provisória de Christian Coleman por falha no paradeiro

Considerando essa situação, Lasitskene (campeã mundial do salto em altura em 2015), Sidorova (ouro no Mundial de 2019 no salto com vara feminino) e Shubenkov (que venceu os 110m com barreiras no Mundial de 2015) escreveram ao presidente, mostrando preocupação quanto ao futuro do esporte no país. Confira abaixo um texto da carta, obtido pela agência TASS.

"Durante esse período, o Ministro do Esporte da Federação Russa, o chefe do Comitê Olímpico da Rússia e o chefe do VFLA (sigla em russo para a Federação de Atletismo do país) foram substituídos muitas vezes. Todo esse tempo ouvimos regularmente que tudo o que se pode fazer é feito e será feito para proteger os atletas russos. E agora, após 5 anos, devido às ações da liderança da VFLA, nossos atletas e treinadores de atletismo são incapazes de utilizar seu potencial, porque desde o outono passado eles estão privados da oportunidade de se apresentar fora da Rússia, mesmo em estado neutro. Em 1º de julho, em caso de não pagamento da multa do VFLA, o atletismo pode ser permanentemente expulso da Federação Internacional.

Em 3 de maio do ano passado, buscou tomar medidas para restaurar a associação da VFLA até 2 de dezembro de 2019. Essa tarefa fez com que todos entendessem que nos preocupamos com o atletismo, bem como com o destino das pessoas que conectaram suas vidas a um dos mais populares esportes na Rússia. Um ano se passou desde então, a tarefa não foi cumprida e a situação só piorou. Nossa preocupação é que, tendo em nosso país tantas estruturas esportivas, que empregam profissionais reais, ainda não vemos um plano concreto para sair da prolongada crise. É por isso que agora precisamos falar diretamente com você.

Já perdemos os Jogos Olímpicos de 2016 e há uma possibilidade séria de perdermos os próximos Jogos em Tóquio. A questão que levantamos não é tanto sobre nossas carreiras, que terminarão mais cedo ou mais tarde, mas sobre o atletismo russo como um todo. Queremos chamar a atenção para o estado catastrófico do nosso esporte: estamos à beira do colapso final e da destruição do atletismo. Esperamos muito que os momentos em que atletas e treinadores, que não mancharam sua reputação, continuem com seus problemas individualmente, logo terminem. Esperamos sua participação e compreensão."

Surte +: Lamine Diack admite que poderia ter sido mais vigilante ao comandar a IAAF

Foto: Reprodução/Instagram

Nenhum comentário:

Postar um comentário