Aos 17 anos, Larissa Iapichino faz segunda melhor marca da história da Itália no salto em distância - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Aos 17 anos, Larissa Iapichino faz segunda melhor marca da história da Itália no salto em distância

Compartilhe

A italiana Larissa Iapichino, de 17 anos, teve um excelente desempenho nesta quinta-feira. Competindo em um meeting continental em Savona, na Itália, ela registrou a terceira melhor marca de uma sub-18 na história do salto em distância, com 6,80m. De quebra, bateu o recorde nacional sub-20 e estabeleceu a segunda melhor marca de todos os tempos de seu país.

Atual campeã europeia sub-20, Iapichino também assumiu a segunda colocação do ranking da temporada com o registro desta quinta-feira, ficando empatada com a sérvia Ivana Spanovic, medalhista olímpica de bronze, e a apenas um centímetro atrás da sueca Khaddi Sagnia. Na atual temporada, a italiana só havia competido uma vez e fez 6,57m (seu personal best era de 6,64m).
Além de Iapichino, a competição do norte italiano viu outros bons resultados, incluindo melhores marcas do ano em duas disciplinas. O britânico Andrew Pozzi, campeão mundial indoor nos 110m com barreiras, venceu sua especialidade com 13s33 e melhorou sua marca em 11 centésimos de segundo. Já o italiano David Re marcou 45s31 nos 400m rasos em sua estreia na distância na temporada.

Um evento marcado por grande expectativa foi os 100m rasos, que reuniu Filippo Tortu, atual recordista italiano e finalista mundial, e Marcell Lamont Jacobs. Numa competição muito acirrada, ambos conseguiram seus melhores tempos da temporada, mas quem venceu foi Tortu, que fez 10s12, contra 10s14 de Jacobs. Estas foram as respectivas sexta e oitava melhores marcas do ano.

Nas provas de campo, o destaque foi para Leonardo Fabbri, que fez 21,15m no arremesso de peso. Ele é dono da quinta melhor marca da temporada geral, com 21,32m, que também é a segunda melhor marca da história do país. No salto em distância masculino, vitória de Filippo Randazzo, com a nona melhor marca do ano, 8,12m.

Europa

Luminosa Bogliolo venceu os 100m com barreiras com 12s86, seguida por Elisa di Lazzaro, com 12s89, estabelecendo as quarta e quinta respectivas melhores marcas da temporada. Donas dos dois melhores tempos do ano na prova, a bielorrussa Elvira Herman (12s73) e a finlandesa Annimari Korte (12s76) marcaram 12s80 neste meio de semana, em competições em seus respectivos países.



Também nos Lahti Games, competição em que Korte participou, Topi Raitanen registrou 08m30s53 nos 3.000m com obstáculos, a melhor marca do ano. A heptatleta Maria Huntington fez 6,51m no salto em distância, recorde pessoal na prova. Ella Junnila, medalhista de bronze no último Europeu sub-23, venceu o salto em altura com 1,90m, a cinco centímetros do recorde nacional.

Quarta colocada no salto triplo do Mundial de 2015, a búlgara Gabriela Petrova foi outra a fazer sua estreia na temporada neste meio de semana. Em Plovdiv, registrou 14,38m em sua especialidade,  segunda melhor marca da temporada, atrás somente da cubana Liadagmis Povea, que tem 14,55m registrado em fevereiro.

Atual campeão europeu no lançamento de disco, o lituano Andrius Gudzius fez 67,83m na segunda-feira, em Vilnius, capital de seu país. Na última semana, registrou 68,68m, quarta melhor marca do ano, e entrou no "bolo" dos grandes nomes da disciplina. O líder do ranking, Daniel Stahl, segue regular e fez 68,72m, em Vaxjo, no último domingo, 1,5m abaixo de seu melhor (70,25m).

Competições de fundo no Japão
País-sede da Olimpíada, o Japão realizou, nesta quarta-feira, o terceiro encontro do Hokuren Distance Challenge, competição em Abashiri, com provas de fundo do atletismo. O destaque ficou com a queniana Rosemary Wanjiru, que registrou o melhor tempo do ano nos 10.000m, com 30m38s18, a três segundos de seu melhor, feito com o quarto lugar no Mundial de Doha do ano passado.

Três eventos do Horuken Distance Challenge já foram realizados e o último acontecerá no sábado (Divulgação/JFAF)

O também queniano Jonathan Ndiku, duas vezes campeão mundial sub-20 nos 3.000m com obstáculos, venceu os 10.000m masculino com 27m23s47, terceira melhor marca da temporada. O melhor japonês foi Yuma Hattori, quarto colocado com 27m56s32, enquanto Mao Ichiyama foi a segunda no feminino, com 31m23s30. Especialistas na maratona, ambos fizeram seus personal bests.

Campeã mundial sub-20 nos 3.000m, Nozomi Tanaka venceu os 5.000m com 15m02s62, superando a queniana Hellen Ekarate (15m03s09). Tanaka é uma das principais promessas do atletismo japonês e quebrou o recorde japonês nos 3.000m (não olímpica) na última semana. Nos 5.000m masculino, o queniano Benard Kibet Koech venceu com 13m11s77.

Surte + Canadense Moh Ahmed registrou décima melhor marca de todos os tempos nos 5.000m neste final de semana. Veja como foi!

Foto: Colombo/organizzatori

Nenhum comentário:

Postar um comentário