Guia da final feminina de Wimbledon 2021 - Ashleigh Barty vs Karolina Pliskova - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Pesquisar:

Últimas Notícias

Guia da final feminina de Wimbledon 2021 - Ashleigh Barty vs Karolina Pliskova

Compartilhe

A final da chave feminina do Torneio de Wimbledon 2021 traz o confronto da atual número 1 do mundo, Ashleigh Barty, contra a ex-número 1, Karolina Pliskova. Muita coisa está em jogo, principalmente para a tenista da República Tcheca. Afinal de contas, o que é mais importante? Ser a melhor do mundo ou conquistar um título de Grand Slam? 

Para Pliskova, ter sido a melhor tenista do mundo durante 2017 é algo muito mais relevante do que sua falta de títulos em Majors. Ela já fez no mínimo semifinal em todos os Grand Slams, e chega agora em sua segunda final na carreira. No US Open de 2016, perdeu na decisão para a embalada Angelique Kerber, que vivia o auge de seu tênis. 

Bom, uma coisa é certa. Independentemente da sua opinião sobre o tema, Barty já fez as duas coisas. Venceu Roland Garros em 2019 e lidera o ranking mundial da WTA desde então, passando por uma pandemia, ficando um ano sem jogar e dominando o circuito com sua classe e leveza nos golpes, neste retorno do tênis à "nova normalidade". Portanto, a australiana entrará na quadra central de Wimbledon com certo favoritismo

Outro fato importante de se observar é que Pliskova ressurge com grande campanha em um Major, após amargar um início não tão bom de temporada, com exceção a boa campanha que lhe rendeu uma final no WTA 1000 de Roma, no saibro. Ela sequer estava entre as mais cotadas no início do torneio. 

Sem pressão, a tenista tcheca número 13 do mundo foi eliminando adversárias mais fracas, tendo ao seu lado a competência e a sorte de passar ilesa até a semifinal, sem perder sets. Ali, encarou uma poderosa Aryna Sabalenka e soube contornar uma situação adversa para se garantir na final. 

Voltando ao holofote do tênis mundial, Pliskova segue a mesma de sempre. Tranquila, contida e agressiva em seus golpes, ainda mais potencializados neste tipo de piso. Cabe a ela revelar ao mundo se o período na liderança do ranking mundial lhe deu a casca necessária para finalmente se tornar uma campeã de Grand Slam. 

Para Barty, o título também tem muita importância. Ela abriria ainda mais distância para suas rivais no ranking mundial, venceria seu segundo Major em simples na carreira, o primeiro na grama e chegaria com moral altíssima nos Jogos Olímpicos de Tóquio, que começa em 13 dias. 

De quebra, uma conquista de Barty colocaria fim no jejum de 41 anos sem títulos da Austrália na chave de simples feminino em Wimbledon. A última campeã foi Evonne Goolagong, lendária tenista que vem sendo homenageada pela própria Barty na atual edição, com uma saia inspirada nas vestimentas da ex-atleta naquela época.

É importante destacar que Barty foi muito mais testada que Pliskova ao longo do torneio. Enquanto a tenista tcheca teve apenas um confronto mais desafiador, diante Sabalenka, a australiana começou sua campanha com uma parada dura, a espanhola Carla Suarez Navarro, que faz sua turnê de despedida do circuito e não tinha "nada a perder” na primeira rodada de Wimbledon. 

Além disso, Barty derrubou em seu caminho, duas campeãs de Grand Slam: Barbora Krejcikova, que venceu Roland Garros no mês passado, e Angelique Kerber, dona de três títulos de Major, prata olímpica no Rio 2016 e que já foi número 1 do mundo. 

Outro destaque importante é a batalha dos golpes na grama. Enquanto Barty vem derrubando adversárias com sua versatilidade e excelente slice, deixando as bolas baixinhas, Pliskova é daquelas tenistas que martelam a bola sem dó nem piedade, como se não houvesse amanhã. Qual será a saída da tenista tcheca, quando a australiana começar a mandar um slice atrás do outro? 

A final da chave de simples feminino em Wimbledon será transmitida às 10h deste sábado (10), no SporTV e no Bandsports


Arte: Lucas Bueno/Surto Olímpico 


Campanha de Ashleigh Barty em Wimbledon 2021


R1: vitória contra Carla Suarez Navarro por 2 sets a 1 (6-1, 6-7 e 6-1) - confira 
R2: vitória contra Anna Blinkova por 2 sets a 0 (6-4 e 6-3) - confira 
R3: vitória contra Katerina Siniakova por 2 sets a 0 (6-3 e 7-5) - confira
Oitavas de final: vitória contra Barbora Krejcikova por 2 sets a 0 (7-5 e 6-3) - confira
Quartas de final: vitória contra Ajla Tomljanovic por 2 sets a 0 (6-1 e 6-3) - confira 
Semifinal: vitória contra Angelique Kerber por 2 sets a 0 (6-3 e 7-6) - confira 

Tempo em quadra: 8h59
Sets cedidos: 1 
Games cedidos: 45


Campanha de Karolina Pliskova em Wimbledon 2021


R1: vitória contra Tamara Zidansek por 2 sets a 0 (7-5 e 6-4) 
R2: vitória contra Donna Vekic por 2 sets a 0 (6-2 e 6-2)
R3: vitória contra Tereza Martincova por 2 sets a 0 (6-3 e 6-3)
Oitavas de final: vitória contra Ludmilla Samsonova por 2 sets a 0 (6-2 e 6-3)
Quartas de final: vitória contra Viktorija Golubic por 2 sets a 0 (6-2 e 6-2) - confira
Semifinal: vitória contra Aryna Sabalenka por 2 sets a 1 (5-7, 6-4 e 6-4) - confira

Tempo em quadra: 8h30
Sets cedidos: 1
Games cedidos: 43

Montagem: Surto Olímpico 

Nenhum comentário:

Postar um comentário