Os Jogos Olímpicos na Televisão Brasileira - Moscou 1980, Cultura - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Pesquisar:

Últimas Notícias

Os Jogos Olímpicos na Televisão Brasileira - Moscou 1980, Cultura

Compartilhe


*Por Felipe dos Santos Souza



Narração: Luiz Noriega, Orlando Duarte e Carlos Eduardo Leite


Mesmo com alcance limitado (afinal de contas, era uma emissora estatal), a Cultura seguia apostando no esporte. Continuava exibindo quantas modalidades pudesse – tênis, vôlei, basquete -, continuava exibindo os VTs dos jogos de futebol mais populares de vários campeonatos às 23h de domingo. Seguiam os noticiários informativos segmentados, como o É Hora de Esporte, na hora do almoço. De fato, o lema “Esporte é Cultura” que Luiz Noriega popularizara não era mera retórica.


VEJA TAMBÉM - Como foi a cobertura da TV Globo para os Jogos de Moscou



Nada mais lógico que a emissora da Fundação Padre Anchieta investisse para voltar aos Jogos Olímpicos, em sua segunda cobertura. Como em Montreal-1976, três narradores foram enviados a Moscou – por sinal, os mesmos enviados à cidade canadense: Luiz Noriega, Orlando Duarte e Carlos Eduardo “Dudu” Leite, acompanhados dos técnicos Ricardo Nóvoa e Wilson Dove.


Seriam Noriega, Orlando e Dudu as vozes da “Rede Olímpica de Rádio e Televisão”: uma parceria com outra emissora estatal, a TV Educativa do Rio de Janeiro, permitiria que as imagens da Cultura pudessem ser retransmitidas em todo o território nacional, pelos outros canais educativos. E outros canais pelo Brasil se juntaram à rede coordenada pela então RTC (Rádio e Televisão Cultura) de São Paulo: canais paranaenses (a TV Iguaçu, de Curitiba, e a TV Tibagi, de Apucarana), mineiros (a TV Alterosa, de Belo Horizonte, e a TV Uberaba), gaúchos (a TV Guaíba, de Porto Alegre).



De quebra, como o nome da Rede Olímpica já indicava, o rádio também levaria as transmissões da TV Cultura: um acordo com a Rádio Jovem Pan paulista fez com que a emissora de rádio dos Machado de Carvalho também transmitisse o áudio do que a Cultura mostrava na televisão.


E mostrou bastante: desde a cerimônia de abertura em 19 de julho, narrada por Luiz Noriega e Orlando Duarte diretamente do Estádio Lenin (hoje, estádio Luzhniki), até a cerimônia de encerramento em 3 de agosto de 1980, a Cultura mostrou as disputas de atletismo, basquete, vôlei, futebol... coube tudo na Rede Olímpica.



(Trecho da transmissão da TV Cultura/Rede Olímpica de Rádio e Televisão para a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de 1980, no Estádio Lenin/Luzhniki, em Moscou, com a narração de Orlando Duarte. Postado no YouTube por Gesner Avancini)


Não bastassem as exibições e flashes ao vivo – pelo fuso horário russo de então, as principais competições ocorriam à tarde no horário de Brasília -, havia vários programas noticiosos da Cultura para comentar/relatar o que se via em Moscou. De domingo a domingo, das 12h às 12h30, seguia o habitual É Hora de Esporte, com resumos de 20 minutos das competições. Antes mesmo disso, das 10h30 às 11h, de segunda a sexta, outro boletim olímpico, preconizando o que viria no dia. Finalmente, das 19h às 20h, a Cultura mostrava Olimpíadas 80, agora reportando o melhor do dia na capital
 russa/soviética.



(Trecho de Brasil 90x77 Itália, em 27 de julho de 1980, pela fase final do torneio olímpico de basquete masculino, nos Jogos Olímpicos de Moscou, na transmissão da TV Cultura/Rede Olímpica, com a narração de Luiz Noriega. Exibido no programa “Grandes Momentos do Esporte”, com narração posterior de José Góes adicionada)]


Foi a última vez que os canais estatais/educativos de televisão organizaram uma cobertura de Jogos Olímpicos na televisão brasileira. Com o respeito que a TV Cultura paulista granjeara pelo que fez durante a década de 1970, a cobertura mereceu aplausos, mesmo sem luxos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário