Pré-Olímpico Europeu de esgrima termina com mais um país classificado a Tóquio 2020 - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Pré-Olímpico Europeu de esgrima termina com mais um país classificado a Tóquio 2020

Compartilhe
Esgrimista da República Tcheca com sua espada


O Pré-Olímpico Europeu de esgrima chegou ao fim na tarde deste domingo (25) em Madri, com Azerbaijão, Polônia e República Tcheca conquistando as últimas vagas destinadas ao continente. Foi a primeira vaga no esporte para o Azerbaijão, com Anna Bashta, que defendia a Rússia até 2018. Os outros classificados foram Jakub Jurka, da República Tcheca, e  Martyna Jelinska, da Polônia.


Até hoje, 195 esgrimistas de 38 nações já estão classificados. Ainda faltam três vagas no torneio da Ásia e Oceania e seis vagas no torneio das Américas, que contará com a presença dos brasileiros Athos Schwantes, Bia Bulcão, Bruno Pekelman e Karina Trois em São José, Costa Rica, dia 1º de maio. Outras oito vagas poderão ser distribuídas pela Comissão Tripartite, realocadas do Japão que conquistou pelo ranking as oito vagas que tinha direito por ser país-sede.


Surte+ Gosta de nosso trabalho? Colabore com nosso crowdfunding e Ajude o Surto Olímpico a fazer uma cobertura olímpica direto de Tóquio! 


Jakub Jurka bate zebra sueca e garante segunda vaga para República Tcheca

O primeiro classificado foi o tcheco Jakub Jurka (foto acima) na espada masculina, que se junta ao compatriota Alexander Choupenitch, garantido no sábado no florete


Atleta de apenas 21 anos, Jurka foi líder do ranking juvenil em 2018 é neto de Jaroslav Jurka, que representou a Checoslováquia na esgrima de 1976 e 1980. Atual 41º melhor do mundo no ranking da Federação Internacional de Esgrima (FIE), ele entrou no torneio como sexto favorito. 



Na fase de poules, ele venceu o português João Cordeiro (130º) e o sérvio Ognjen Ristic (443º) por 5 a 0, o eslovaco Jan Szalay (364º) por 5 a 1 e o sueco Jonathan Svensson (177º) por 5 a 3, perdendo apenas para o dinamarquês Frederik von der Osten (45º), por 5 a 3.


Nas oitavas ele venceu Flavio Giannotte (69º), de Luxemburgo por 15 a 13. Na mesma fase, o austríaco Josef Mahringer (35º), único invicto na poule, foi surpreendido nas oitavas por Osten , que por sua vez caiu nas quartas para o sueco Svensson.


Surte+ Rival ucraniana de Nathalie Moellhausen conquista vaga para Tóquio 2020 na esgrima


Jurka derrotou o espanhou Yulan Pereira (24º) por 15 a 8 nas quartas e o principal favorito Radoslaw Zawrotniak (14º), da Polônia na semifinal. Svensson venceu o estoniano Sten Prinits (55º) por 15 a 12 e buscava a classificação para seu país, mas sua corrida dos sonhos foi interrompida finalmente por Jurka que venceu a final por 15 a 8.


Espanhola perde final e Azerbaijão e Polônia ganham mais uma vaga

A Espanha ficou muito perto de conseguir a segunda vaga na esgrima e primeira no pré-olímpico que sedia em Madri - Carlos Llavador já está garantido no florete masculino. Também no florete, Maria Marino (59ª) chegou a final, mas foi derrotada pela polonesa Martyna Jelinska (66ª) por 12 a 9 ao fim dos nove minutos de combate.


Jelinska passou pela tcheca Andrea Bimova (146ª) e a sueca Ester Schreiber (188ª) no caminho para a final, sempre vencendo por 15 a 10. Já Marino venceu a israelense Nicole Pustilnik (43ª), principal favorita e medalhista de bronze no mundial juvenil, na outra semifinal por 15 a 12. 


Esgrimista polonesa Martyna Jelinska segura bandeira japonesa
Jelinska celebra vaga olímpica com bandeira japonesa, das mesmas cores branco e vermelho da Polônia - Foto: Eva Pavía - #BizziTeam Federação Internacional de Esgrima (FIE)

Israel tinha duas ótimas chances no dia para conquistar uma vaga olímpica, mas viu sua esgrima sair zerada para Tóquio-2020 e não conseguiu interromper o jejum que vem desde 2008. Yuval Shalom Freilich, 19º melhor do mundo e principal favorito no pré-olímpico, caiu na espada masculina para o estoniano Sten Priinits nas quartas também neste domingo.


Pela última vaga em disputa na capital europeia, a azeri Anna Bashta (36ª) foi a primeira esgrimista de seu país a garantir vaga em Tóquio 2020, ao derrotar a xará Anna Limbach (26ª), da Alemanha. A atleta nascida na Rússia defende o país desde 2018 e venceu a Universiade de 2015 pela Rússia.


Bashta perdeu três partidas por 5 a 1 e venceu outras três partidas, se classificando no limite para a fase final. Porém, a má fase ficou pelo caminho e daí ela passou por quatro esgrimistas de alto calibre para levar a vaga.


Ela venceu a espanhola Araceli Navarro (24ª)  por 15 a 14 nas oitavas, a georgiana Teodora Kakhiani (63ª) por 15 a 10 e a polonesa Sylwia Matuszak (49ª) por 15 a 11 na semi antes de alcançar a final e conquistar finalmente a vaga.


Surte+ Jovem uzbeque se garante em Tóquio 2020; Quirguistão e Singapura levam primeiras vagas na esgrima


Foto: Federação Tcheca de Esgrima

Nenhum comentário:

Postar um comentário