Copa do Mundo de Birmingham é cancelada e seis vagas olímpicas da ginástica artística são realocadas - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Pesquisar:

Copa do Mundo de Birmingham é cancelada e seis vagas olímpicas da ginástica artística são realocadas

Compartilhe

A Federação Internacional de Ginástica (FIG) anunciou na quarta-feira (10) o cancelamento de mais uma etapa da Copa do Mundo Individual Geral da disciplina artística, esta programada para Birmingham (GBR). Como o evento fazia parte da corrida olímpica da modalidade e não haverá eventos para substituí-lo, a federação precisou realocar seis cotas olímpicas a Tóquio 2020. China, Estados Unidos, Japão e Rússia foram os beneficiados.


De acordo com o sistema qualificatório olímpico da ginástica artística, deveriam ser realizadas quatro etapas de Copa do Mundo Individual Geral, sendo que os três melhores resultados de cada atleta seriam levados em conta para o ranking final. Apenas uma competição pôde ser realizada, ainda no ano passado, em Milwaukee (USA). Os outros três eventos estavam previstos para ocorrer este ano.


No entanto, com o agravamento da crise sanitária no mundo - em especial, na Europa -, os eventos não puderam ser realizados. Antes de Birmingham, a etapa de Stuttgart, na Alemanha, já havia sido cancelada. Apenas a competição final, em Tóquio (JPN), permanece planejada, para maio, já servindo como evento-teste para os Jogos Olímpicos.


"Apesar dos esforços dos organizadores, o reforço das proibições de entrada na Europa nas últimas semanas reduziu drasticamente a capacidade de atletas estrangeiros de participarem de eventos no continente, levando primeiro ao cancelamento da Copa do Mundo na Alemanha na semana passada, depois na a Copa do Mundo em Birmingham esta semana", publicou a FIG em comunicado. 


Dada a impossibilidade de contabilização para a corrida olímpica dos três resultados previstos, as seis vagas destinadas ao circuito da Copa do Mundo Individual Geral precisaram ser realocadas. De acordo com as regras, em caso de não uso, as cotas olímpicas são distribuídas de acordo com a classificação final do Campeonato Mundial de 2019. Assim, China e Rússia obtiveram uma vaga não-nominal em cada naipe, enquanto Japão obteve no masculino e os Estados Unidos no feminino.


Agora, 82 das 98 vagas olímpicas da ginástica artística masculina já foram distribuídas, enquanto no feminino são 84 preenchidas de 98 possíveis. Das cotas restantes, 18 virão dos campeonatos continentais (nove por naipe) e dez virão da Copa do Mundo por Aparelhos (seis para homens e quatro para mulheres), cuja última etapa está programada para Doha, no Catar, entre 10 e 13 de março. 


O Brasil possui cinco ginastas já classificados para os Jogos de Tóquio, quatro da equipe masculina e uma individual no feminino, com Flávia Saraiva. Todas as vagas foram obtidas no Mundial de 2019, em Stuttgart. A delegação buscará mais classificações no Campeonato Pan-Americano, que será disputado em solo brasileiro, em junho. Rebeca Andrade é a grande favorita para uma das vagas.


Surte +: Saiba mais sobre o sistema qualificatório olímpico da ginástica artística


Foto de capa: John Cheng/USA GYM

Nenhum comentário:

Postar um comentário