Pesquisa aponta que maioria dos japoneses ainda é contra a realização da Olimpíada em 2021




Uma pesquisa de opinião divulgada nesta terça-feira (15) mostrou que a maior parte dos japoneses ainda é contra a realização dos Jogos Olímpicos de Tóquio em 2021. Cerca de dois terços dos entrevistados (63%) respondeu que o megaevento não deve ser realizado no ano que vem, com metade deles (31%) sugerindo que haja um novo adiamento, enquanto a outra parte (32%) apoia um cancelamento total. Apenas 27% das respostas demonstraram confiança com o cronograma atual.


Mesmo com a proximidade de vacinações em massa, o Japão está numa crescente de casos de infecção de Covid-19. Assim, a pesquisa da NHK desta terça mostrou que a opinião dos japoneses mudou pouco desde o primeiro semestre do ano, à época dos picos mais graves da pandemia, quando outros estudos destacavam que a população preferia que as autoridades não mantivessem a organização da Olimpíada no próximo ano.


Apesar da visão dos japoneses, Comitê Olímpico Internacional (COI) e Comitê Organizador seguem confiantes em organizar a Olimpíada conforme o planejado, sendo iniciada em 23 de julho de 2021, com encerramento previsto para 8 de agosto de 2021. Enquanto organizadores já descartaram um novo adiamento, diversas medidas sanitárias contra a Covid-19 já foram anunciadas para o megaevento, a fim de evitar seu cancelamento, realizando-a "a todo custo".


Sobre a pesquisa, a governadora de Tóquio, Yuriko Koike, reconheceu nesta terça que a maioria do público japonês se opõe à realização dos Jogos em 2021, mas declarou que não vê um cenário preocupante, onde há a possibilidade de anular a Olimpíada. "O público japonês e os residentes de Tóquio estão focados na situação atual. Nós estamos voltados para o futuro", disse.


O discurso de otimismo do COI e das autoridades japonesas sobre a manutenção dos Jogos também está sendo reforçado nas últimas semanas com o início das campanhas de vacinação em alguns países. Apesar disso, a princípio atletas e espectadores não serão obrigados a tomar a vacina para entrarem no Japão durante o período de competições.


Surte + Adiamento dos Jogos Olímpicos de Tóquio custará US$ 2,4 bilhões, segundo organizadores


Foto de capa: Xinhua

Comente

Postagem Anterior Próxima Postagem