Thiago Wild e João Menezes desperdiçam favoritismo e caem na estreia de Challengers - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Thiago Wild e João Menezes desperdiçam favoritismo e caem na estreia de Challengers

Compartilhe
Thiago Seyboth Wild Tênis brasileiro derrota

Apesar de terem entrado com total favoritismo, os brasileiros foram eliminados ainda na estreia de Challengers na Europa. Principal candidato ao título do Challenger de Biella, Itália, Thiago Seyboth Wild caiu para o esloveno Blaz Rola. João Menezes, já classificado para a Olimpíada de Tóquio, perdeu para o convidado local Duje Ajdukovic em três sets na primeira rodada do Challenger de Split.


Ajdukovic, croata de 19 anos e apenas 462º do ranking da ATP, parecia ser o adversário perfeito de estreia para Menezes, 190º, medalhista de ouro no Pan-Americano de Lima 2019 e eliminado na segunda rodada do quali de Roland Garros semana passada. Em 2 horas e 11 minutos de jogo, o jovem europeu venceu Menezes por 2 sets a 1, parciais de 6-4, 3-6 e 6-3 e classificou-se para a segunda rodada do Challenger de Split.


Poucas horas depois, Thiago Wild fez sua estreia como cabeça 1 do Challenger de Biella, na Itália. Assim como no qualificatório de Roland Garros, em que também era o principal favorito, o paranaense, 107º melhor do mundo, perdeu o jogo sem vencer sets para o esloveno Blaz Rola em dois tie-breaks disputados no curso de 2 horas e 16 minutos.


O título seria fundamental para a trajetória da promessa brasileira em busca do top100, a 60 pontos de distância por enquanto. A derrota ainda na primeira rodada de Thiago Wild levou a internautas resgatarem o tuíte feito em 12 de setembro após vencer uma rodada dupla no challenger de Aix-en-Provence. Dese então, ele perdeu todas as três partidas disputadas, pela final do challenger, pela estreia do quali de Roland Garros  e agora no challenger de Biella.





Como foi o jogo: João Menezes 1x2 Duje Ajdukovic no Challenger de Split

João Menezes confirmou com facilidade o game de abertura e depois obteve três break points, conseguindo enfim uma quebra de 0 para abrir 4 a 1.


Neste momento o jogo virou completamente e Ajdukovic não só devolveu a quebra na quarta oportunidade para empatar o jogo, como quebrou mais uma vez, desta vez com muito mais tranquilidade. Em seguida, confirmou de 0 seu game de serviço e o croata fechou o primeiro set com 6-4 em 46 minutos


Menezes não se abalou e salvou dois break points no início do segundo set para em seguida vencer um game no saque do rival. Com nova a quebra, chegou a sacar com 5-1 mas foi quebrado de 0 e teve melhor sorte no nome game fechando o segundo set em 6-3 em 35 minutos, provocando o desempate.


O terceiro set viu chances de quebra para ambos os lados. Enquanto Menezes não aproveitou nenhum de seus quatro break-points, o croata converteu sua terceira chance para abrir 4-2. Foi a quebra decisiva para o jogo, sendo que Ajdukovic ainda teve um match point quando Menezes sacava em 2-5. O brasileiro salvou o ponto e venceu o game, mas não ofereceu resistência para o rival adolescente que fechou o terceiro set em 6-3, em 49 minutos de jogo, aproveitando muito bem o convite recebido pela organização.


Menezes segue em Split para o torneio de duplas. Ao lado do norte-americano Mitchell Krueger eles enfrentam o sueco Andre Goransson e o norte-americano Hunter Reeese, cabeças 1 do torneio. Os brasileiros Orlando Luz e Rafael Matos formam a quarta parceria mais forte do torneio e estreiam contra o também brasileiro Fernando Romboli e o polonês Jan Zielinski. Todos estes jogos serão na quarta-feira.


Como foi o jogo: Thiago Wild 0x2 Blaz Rola no Challenger de Biella

O jogo entre Thiago Wild e Blaz Rola foi bastante disputado, contando com apenas duas quebras no segundo set e sendo definido e dois tie-breaks a favor do esloveno, que já foi número 78 do mundo. Os números foram parelhos, sendo que a maior falha de Wild foi no seu aproveitamento de primeiro saque, que ficou em 58%, contra 75% do rival. O brasileiro venceu 77% dos pontos no primeiro saque e 53% no segundo serviço.


Thiago Seyboth Wild challenger de Biella tênis



O primeiro set foi dominado por Thiago Wild, mas que não teve sorte nos pontos decisivos. O brasileiro teve três break points no terceiro game e um no décimo primeiro game que o permitiria sacar para 6-5. No tie-break ele também conseguiu uma mini quebra cedo e liderou por 5-2. Porém, Rola conseguiu devolver uma das mini-quebras. 


Wild chegou a ter um set-point em 6-5, mas o adversário esloveno conseguiu se salvar em seu saque, alcançando logo em seguida um set-point. Sacando em desvantagem, Wild não conseguiu empatar e Blaz Rola levou o primeiro set por 7-6[6], em 1h8 de parcial


No início do segundo set, Rola chegou aos únicos break points no jogo, convertendo o segundo. A quebra inicial persistiu até o 5-3. Wild teve dificuldades para confirmar seu saque e salvou um match point antes de diminuir o placar. Quando o esloveno sacou para o jogo e liderou em 30-0, o brasileiro teve sangue frio para virar o game e conseguir sua única quebra no jogo, empatando em 5-5.


Thiago Wild chegou a ter um sexto break point quando liderava em 6-5. Blaz Rola salvou o set point e empatou o jogo, forçando um novo tie-break. Desta vez, o europeu liderou do início ao fim e rapidamente abriu 6-2. No segundo match point, Rola fechou o set repetindo o mesmo placar - 7-6[2] - e a mesma duração, em 2h16 de jogo.


Fotos: Divulgação / Challenger de Biella

Nenhum comentário:

Postar um comentário