Maratonas de Nova York e de Berlim são canceladas por conta da pandemia - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Maratonas de Nova York e de Berlim são canceladas por conta da pandemia

Compartilhe

Duas das mais importantes maratonas do mundo foram canceladas nesta quarta-feira (24) por conta da pandemia do coronavírus. A Maratona de Nova York e a Maratona de Berlim, ambas integrantes da World Marathon Majors, não acontecerão em 2020, anunciaram seus respectivos organizadores.

Considerada a maior corrida de rua do planeta, a Maratona de Nova York estava prevista para 1º de novembro. De acordo com um comunicado divulgado pela New York Road Runners (NYRR), a decisão foi tomada em conjunto com o governo nova-iorquino e visou a saúde e o bem-estar dos corredores, voluntários e de todo os envolvidos na realização do evento.

"Embora a maratona seja um evento icônico e amado em nossa cidade, eu aplaudo o New York Road Runners por colocar a saúde e a segurança de espectadores e corredores em primeiro lugar", disse o prefeito da cidade, Bill de Blasio. "Estamos ansiosos para sediar a 50ª corrida de a maratona em novembro de 2021".

Esta é a segunda vez nos 50 anos de história que a maratona da maior cidade dos Estados Unidos é cancelada. Em 2012, a competição não foi realizada por conta da chegada do Furacão Sandy semanas antes à execução do evento. Quanto à Maratona de Berlim, a corrida acontecia interruptamente desde 1974, sendo o evento deste ano, que deveria ocorrer em 27 de setembro, o primeiro cancelamento em 46 edições.

"Por mais que tentemos, atualmente não é possível hospedar a Maratona de Berlim com seu charme usual de Berlim. Diversão, alegria, saúde e sucesso são habilidades que caracterizam a maratona, mas não podemos garantir tudo isso no momento. Em particular, sua ou toda a nossa saúde está em primeiro lugar", pontua uma nota emitida pelos organizadores da Maratona de Berlim.

Os participantes de ambas as maratonas poderão pedir reembolso das taxas de inscrição referentes ao evento deste ano. No caso da Maratona de Nova York, os participantes também terão a opção de renovar sua inscrição para as edições de 2021, 2022 ou de 2023 caso não queiram receber o dinheiro de volta.

Mais de 53 mil pessoas finalizaram a Maratona de Nova York em 2019. Os campeões foram os quenianos  Geoffrey Kamworor e Joyciline Jepkosgei, nas respectivas disputas masculina e feminina. O brasileiro Marílson Gomes dos Santos já conquistou o título em duas oportunidades, em 2006 e em 2008. 

Se a corrida estadunidense teve dois quenianos como vencedores na última edição, a maratona da capital alemã viu dois etíopes subirem no lugar mais alto do pódio. Numa prova que reuniu 44 mil corredores, Kenenisa Bekele (homens) e Ashete Bekere (mulheres) foram os vencedores. O Brasil também teve um vencedor na Maratona de Berlim: Ronaldo da Costa, em 1998. Ele venceu com 2:06.05, recorde mundial à época.

Vale lembrar que a única corrida do World Marathon Majors realizada este ano foi a Maratona de Tóquio, mas ainda sim sem a participação dos amadores. A Maratona de Londres e a Maratona de Chicago seguem previstas para 4 e 11 de outubro, respectivamente. Recentemente, a Maratona de Boston foi cancelada pela primeira vez em seus 124 anos de história.

Surte + Maratona de Hamburgo é confirmada para setembro com expectativa de 14 mil corredores

Foto: Divulgação/NYRR

Nenhum comentário:

Postar um comentário