Gold Coast reintegra conselho local e aumenta favoritismo de Queensland para sediar Olimpíadas de 2032 - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Gold Coast reintegra conselho local e aumenta favoritismo de Queensland para sediar Olimpíadas de 2032

Compartilhe

Queensland ganhará um importante aliado para sua candidatura para receber os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2032 em breve. A segunda maior cidade do estado australiano, Gold Coast, votou a favor de se reintegrar ao Conselho de Prefeitos do Sudeste de Queensland e fará parte da proposta de candidatura olímpica.

Gold Coast esteve fora do Conselho desde 2013, quando o então recém-eleito prefeito da cidade, Tom Tate, decidiu deixar o grupo. O retorno está datado para 1º de julho e a reintegração custará cerca de R$ 946 mil à cidade, de acordo com o portal myGC.com.

Apesar de não fazer parte do Conselho anteriormente, Gold Coast já havia demonstrado apoio ao processo de licitação de Queensland. Com o retorno, o prefeito Tate garantiu que Gold Coast terá um papel fundamental nas discussões sobre os Jogos de 2032. 

Sede dos Jogos da Commonwealth de 2018, a cidade prometeu que disponibilizará alguns dos locais utilizados no evento para a proposta olímpica. Na ocasião, apenas três novos locais foram construídos, uma vez que a cidade já possuia boa parte da estrutura necessária.

"Se a candidatura olímpica se concretizar, queremos nossa participação justa nos Jogos aqui em nossa cidade", disse Tate. "Temos a infraestrutura. Se houver surf, obviamente deveria ser aqui e não na Sunshine Coast", completou. 

O canguru, símbolo da Austrália, no Mundial de Vôlei de Praia de 2019 (Foto: Divulgação/FIVB)

O Conselho saudou a decisão de Gold Coast e elogiou a cidade, enfatizando seu importante papel no sudeste de Queensland, fundamental para a futura logística olímpica.

"Quando for a hora certa, acreditamos que o acordo com a cidade, SEQ e uma proposta para os Jogos Olímpicos de 2032 desempenharão um papel importante no turismo de longo prazo e na recuperação econômica do estado", respondeu a SEQ, relembrando que Tate deu total apoio ao Conselho em 2015, quando surgiu a ideia de Queensland sediar os Jogos Olímpicos.

A Austrália oficializou sua candidatura em dezembro do ano passado e tem sido considerada a favorita dentro do Comitê Olímpico Internacional (COI) para receber os Jogos Olímpicos de 2032. O próprio presidente da entidade, Thomas Bach, já elogiou por algumas vezes a proposta do país oceânico. 

Gold Coast-2018 (Foto: Divulgação)

Segundo relatórios acessados pelo insidethegames, a organização do megaevento não custará nada aos cofres australianos, uma vez que todos os custos estimados de U$ 4,45 bilhões (cerca de R$ 23,6 bi) serão recompensados pelas receitas de ingressos e patrocínios, além de repasses do COI.

Além da Austrália, estão na corrida para sediar os Jogos Olímpicos de 2032: Alemanha (Reno-Ruhr), Espanha (Madri), Indonésia (Jacarta), Índia (Mumbai) e Países Baixos (Amsterdã). Uma proposta em conjunto entre as duas Coreias também foi cogitada, mas esfriou.

Com as novas mudanças nas regras da escolha de sede, o COI não necessariamente precisa escolher a cidade-sede dos Jogos Olímpicos apenas sete anos antes do megaevento, podendo decidir a qualquer momento. A expectativa é até o final de 2025. No início do ano, o Comitê Olímpico Australiano disse ao insidethegames que a decisão do COI deveria ser tomada em 2022. Com o adiamento dos Jogos de Tóquio e os atrasos gerados pela pandemia do coronavírus, é provável que esta data seja postergada.

Foto: Surfers Paradise/Coolangatta

Nenhum comentário:

Postar um comentário