FIVB suspende Ruanda por jogadoras brasileiras supostamente irregulares no Africano de vôlei feminino


A Federação Internacional de Vôlei (FIVB) decidiu suspender nesta sexta-feira (17) Ruanda após escalar quatro jogadoras supostamente irregulares na partida contra Senegal válido pelo campeonato Africano de vôlei feminino, em Kigali (RWA).


Ruanda escalou as jogadoras brasileiras Aline Siqueira, Caroline Taiana, Mariana da Silva e Bianca Gomes na partida contra Senegal, que seria realizado na quinta-feira (16). Mas o problema é que no vôlei não basta simplesmente mudar de nacionalidade. Na modalidade existe todo um procedimento próprio que necessita a confirmação e aprovação da Federação Internacional de Vôlei (FIVB) para que as jogadoras possam defender seleções diferentes do país em que nasceram. Após o surgimento da irregularidade, o jogo foi suspenso.


As quatro jogadoras, que foram convocadas pelo treinador brasileiro Paulo de Tarso para defender a equipe do país, não teriam passado por esse processo, além de estarem morando em Ruanda a apenas dois meses.


Após a confirmação da suspensão de Ruanda pela FIVB, o país recorreu da punição imposta pela entidade o resultado definitivo sobre o caso deve sair também nesta sexta.


Foto: Divulgação

APOIE O SURTO OLÍMPICO EM PARIS 2024

Sabia que você pode ajudar a enviar duas correspondentes do Surto Olímpico para cobrir os Jogos Olímpicos de Paris 2024?

Faça um pix para surtoolimpico@gmail.com e nos ajude a levar as jornalistas Natália Oliveira e Laura Leme para cobrir os jogos in loco.

Composto por cinco editores e sete colaboradores, o Surto Olímpico trabalha desde 2011 para ser uma referência ao público dos esportes olímpicos, não apenas no Brasil, mas em todo o mundo.

Apoie nosso trabalho! Contribua para a cobertura jornalística esportiva independente!

Postar um comentário

To Top