Problemas com jogadoras brasileiras fazem jogo do Africano de vôlei feminino ser suspenso - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Problemas com jogadoras brasileiras fazem jogo do Africano de vôlei feminino ser suspenso

Compartilhe

Alegações de irregularidades com jogadoras brasileiras fez com que nesta quinta-feira (16) a partida entre Ruanda e Senegal, válido pelo Campeonato Africano de vôlei feminino, que está sendo disputado em Kigali (RWA), fosse suspenso.


O jogo entre ruandenses e senegalesas, que seria válido pelo grupo A, foi suspenso pela Confederação Africana de Vôlei (CAVB). As primeiras informações vindas davam contas de razões técnicas, mas depois surgiram noticias de que a equipe ruandense iria colocar quatro jogadoras brasileiras naturalizadas no confronto contra as senegalesas: Aline Siqueira, Caroline Taiana, Mariana da Silva e Bianca Gomes. 

Mas o problema é que no vôlei não basta simplesmente mudar de nacionalidade. Na modalidade existe todo um procedimento próprio que necessita a confirmação e aprovação da Federação Internacional de Vôlei (FIVB) para que as jogadoras possam defender seleções diferentes do país em que nasceram. E as quatro jogadoras não teriam passado por esse processo.

Assim, o jogo não foi realizado e as seleções aguardam a decisão final vinda da FIVB.

Quênia confirma qualificação para a semifinal

No grupo B, o Quênia garantiu a sua classificação para as semifinais após ganhar do Burundi por 3-0 (25-8, 25-9 e 25-11) e contar com a vitória da Tunísia sobre a República Democrática do Congo por 3-0 (25-17, 25-16 e 25-17). As quenianas encerraram a campanha com três vitórias e uma derrota

Assim, Camarões e Quênia já estão nas semifinais pelo grupo B.

A competição segue na sexta-feira (17).

Foto: Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário