Alysa Liu vence Troféu Nebelhorn e garante terceira vaga para os EUA em Pequim 2022; Finlândia é ouro na dança no gelo - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Alysa Liu vence Troféu Nebelhorn e garante terceira vaga para os EUA em Pequim 2022; Finlândia é ouro na dança no gelo

Compartilhe

A norte-americana Alysa Liu confirmou o favoritismo e venceu o Troféu Nebelhron, o último torneio classificatório da patinação artística para os Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim-2022. Na dança no gelo Juulia Turkkila e Matthias Versluis (FIN) venceram e também garantiram uma vaga para o país na Olimpíada de Inverno.


Liu conseguiu 207.40 pontos no total para levar a medalha de ouro. No programa longo, a estadunidense conseguiu 136.54 pontos. A atleta planejava fazer um triplo Axel na apresentação, mas não acertou a entrada e acabou fazendo apenas uma rotação no ar. Mesmo assim, o resto do programa não teve grandes erros, garantindo a primeira posição.


A polonesa Ekaterina Kurakova havia ficado em sexto lugar no programa curto, mas fez uma linda apresentação ao som de “Tema de Terry” do clássico filme As Luzes da Ribalta que recebeu 132.54 pontos. No total, Kurakova recebeu 193.58 pontos ficando com a prata e conquistando uma vaga olímpica para a Polônia. Viktoriia Safanova de Belarus ficou com o bronze com 190.29 pontos.



No total, eram seis cotas olímpicas em jogo. Além das atletas no pódio, também garantiram vagas para seus países: Alexia Paganini da Suíça (4ª com 180.48), Anastasiia Shabotova da Ucrânia (5ª com 177.70) e Kailani Crane da Austrália (7ª com 165.35). O cenário da patinação artística feminina em Pequim-2022 ficou assim:

3 vagas - ROC, USA, JPN
2 vagas - KOR 
1 vaga - BEL, AUT, AZE, CAN, EST, SWE, NED, BUL, GER, GEO, CHN, CZE, GBR, FIN, POL, BLR, SUI, UKR, AUS

Caso haja alguma desistência, a classificação do Troféu Nebelhorn é usada para a realocação das vagas. No momento, os primeiros países da lista são: Itália, Chipre, Taiwan e Eslovênia.


Na dança no gelo, Juulia Turkkila e Matthias Versluis da Finlândia venceram com 181.19 no total. A dupla havia ficado em primeiro lugar após a dança rítmica e repetiu a boa performance na dança livre, conseguindo 110.27 pontos.



Os alemães Katharina Mueller e Tim Dieck (que não concorriam à classificação para Pequim) ficaram com a medalha de prata com 173.74 pontos. Maria Kazakova e Georgy Reviya da Georgia ficaram com a terceira colocação com 173.20, garantindo uma vaga olímpica para o país.

As outras vagas nos Jogos Olímpicos de Inverno foram conquistadas por Tina Garabedian e Simon Senecal da Armênia (4º lugar com 173.03) e Natalie Taschlerova e Filip Taschler da República Tcheca (5º lugar com 172.98). A distribuição das vagas na dança no gelo ficou assim:

3 vagas - ROC, USA, CAN
1 vaga - ITA, GBR, ESP, POL, CHN, LTU, FRA, GER, JPN, UKR, FIN, GEO, ARM, CZE

Os primeiros países na lista de realocação são: Hungria, Coreia do Sul, Itália e Austrália.

Com a conclusão do processo de qualificação para as provas individuais, dos pares e da dança do gelo, já é possível prever os dez países que devem se classificar para a competição por equipes. Um comitê olímpico precisa ter se representantes em pelo menos três disciplinas para ser elegível à disputa. 

No momento, dez países estão nessa situação: Comitê Olímpico Russo, Estados Unidos, Canadá, Japão, China, Itália, Geórgia, Alemanha, República Tcheca e Ucrânia. As equipes que estarão em Pequim-2022 serão confirmadas oficialmente após a final do Grand Prix de patinação artística em dezembro. Mas a não ser que haja algumas desistências, o cenário não deve mudar.

Foto de capa: John Locher/AP

Nenhum comentário:

Postar um comentário