Monica Santos e Vanderson Chaves caem nas oitavas da esgrima em cadeira de rodas - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

De uniforme, Monica Santos retira máscara de esgrima em cadeira de rodas

Dois brasileiros caíram nas oitavas de final no florete da esgrima em cadeira de rodas, encerrando a campanha do Brasil no esporte. Vanderson Luis Chaves fez um começo de partida excelente contra o ucraniano Oleg Naumenko, mas acabou derrotado por 15 a 10 na categoria B terminando em 10º lugar. Já Monica Santos levou revanche da georgiana Irma Khetsuriani, sexta melhor do mundo, perdendo por 15 a 7 na categoria A, sendo a nona melhor do mundo.

Ainda na madrugada de sexta-feira (27) para sábado (28), Carminha Oliveira disputou a categoria B do florete, ficando em 16º lugar na fase classificatória. O esporte se despede de Tóquio com um pódio para o Brasil, a medalha de prata de Jovane Guissone na espada categoria B. Jovane também disputou o florete na noite desta sexta, terminando em 13º lugar da categoria B.

Vanderson novamente fica no quase contra ucraniano

Atleta de 27 anos em sua segunda Paralimpíadas, Vanderson Chaves havia conquistado uma classificação dramática no último confronto, ao perder por 5 a 3 para o ucraniano Oleg Naumenko. Ele estava liderando por 3 a 0, o suficiente para garantir a vaga nas oitavas, mas levou cinco toques seguidos. Tal ação serviria como um prelúdio da dura derrota que o encontraria na fase decisiva.


Após um início parelho, Vanderson viu o ucraniano abrir vantagem de 6 a 3. Porém, o brasileiro fez quatro toques seguidos para virar o marcador em 7-6 e chegou a abrir 10-8. Quando a vitória parecia bem próxima, o adversário europeu subiu de nível, marcou três pontos seguidos para virar, em 11-10. A esperança parecia viva quando o gaúcho empatou (11-11).

Foi aí que Naumenko repetiu o desempenho do seu jogo eliminatório e embalou quatro pontos seguidos para fechar em 15-11. Dos oito último embates do jogo, sete foram vantajosos para o ucraniano, decretando a eliminação do brasileiro, que terminou em 10º lugar geral.


A campanha de Mônica

Na fase eliminatória, Monica Santos conseguiu vencer duas partidas e se classificou em nono lugar no florete feminino categoria B 

17ª melhor do mundo, Monica Santos não era uma das favoritas na disputa do florete individual feminino - categoria B mas fez bonito. Ela conquistou duas vitórias, sobre Irma Khetsuriani, da Geórgia, número 6 do mundo, por 5 a 3 e sobre a japonesa Abe Chisato (23º) por 5 a 0 e se classificou para a fase eliminatória.

Foram quatro derrotas: chegou a estar vencendo por 4 a 3 de Chung Yuen Ping, de Hong Kong (11ª), mas levou a virada (5-4); para Xiao Rong, da China (8ª), medalhista de bronze no sabre, queda por 5 a 1; para a atual campeã olímpica e líder do ranking mundial, a italiana Beatrice Maria Viu, Monica caiu por 5 a 1; e perdeu para 5 a 2 para Ludmila Vasileva, do Comitê Paralímpico Russo.

Infelizmente, Mônica não conseguiu repetir o belo jogo feito contra Khetsuriani nas oitavas e foi derrotada tranquilamente pela adversária europeia por 15 a 6, confirmando o nono lugar na classificação final.

Carminha Oliveira

Outra brasileira em disputa, mas desta vez na categoria B do florete feminino, Carminha Oliveira, 29ª melhor do mundo, perdeu seus cinco jogos na fase de pules e se despediu sem vitórias.

Diante da italiana Loredana Trigilia (11ª), primeiro confronto, uma queda de 5 a 2; em seguida derrota de 5 a 0 para a ucraniana Natalia Morkvych, 3ª melhor do mundo, e de 5 a 3 para a canadense Ruth Sylvie Morel, 31ª do ranking. 

Precisando vencer, ela não encontrou as armas para superar a chinesa Rong Jing, 4ª da listagem, dona de quatro ouros paralímpicos e uma prata e bronze na espada em Tóquio 2020, e caiu por 5 a 1, mesmo placar de sua derrota para a russa Evgeniya Sycheva, 12ª melhor do ranking.

Nenhum comentário:

Postar um comentário