Aos 44 anos, José Carlos Chagas conquista a medalha que faltava para a bocha brasileira - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Aos 44 anos, José Carlos Chagas conquista a medalha que faltava para a bocha brasileira

Compartilhe

Finalmente José Carlos Chagas de Oliveira subirá ao pódio paralímpico. O atleta do BC1 da bocha já havia batido na trave várias vezes, mas pôde respirar aliviado na noite desta terça-feira (31), em que foi completamente superior ao português André Ramos e venceu a disputa de bronze por 8 a 2 pelos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020. Ele é o primeiro atleta brasileiro do BC1 a subir no pódio. Era a única das quatro classes paralímpicas da bocha que não tinha um representante do país como medalhista.

Surte+ Entenda melhor a bocha e as classificações no nosso Guia Especial dos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020

Coincidentemente, o atleta de 44 anos conquistou a 44ª medalha do Brasil nos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020. O Brasil conta com 14 ouros, 11 pratas e 19 bronzes, ocupando a sexta colocação no momento. José Carlos Chagas e André Ramos voltam a se enfrentar às 21h30 desta quarta-feira (1º de setembro) quando Brasil e Portugal se encontram no torneio por equipes para atletas de BC1 e BC2.


José havia ficado em quarto lugar em Londres 2012 e sexto na Rio 2016. Natural de Ribeirão Preto, estado de São Paulo e treinado por Rafael Andrade, ele começou a disputar a bocha em 2002 na Associação dos Deficientes Físicos de Uberaba, onde está filiado até hoje, começou atrás no placar e viu André Ramos largar na frente, vencendo o primeiro período por 2 a 0.

Porém, num segundo período sensacional, José Carlos marcou cinco pontos virou para 5 a 2. A partir daí era só controlar o jogo, mas José Carlos não tirou o pé do acelerador, vencendo os dois últimos períodos, primeiro com dois pontos e ao final com um, até chegar ao placar final por 8 a 2, garantindo o segundo pódio da bocha do Brasil esta noite, depois de Maciel Santos conquistar sua segunda medalha da história.








Foto: Fabio Chey/Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB).

Nenhum comentário:

Postar um comentário