Carminha Oliveira é eliminada da espada na Esgrima em Cadeira de Rodas de Tóquio 2020

Carminha Oliveira segura espada em Paralimpíada

Carminha Oliveira se despediu da Espada categoria A na Esgrima em Cadeira de Rodas sem vitórias na noite desta quinta-feira ao perder os quatro confrontos de sua poule, terminando em 15º na classificação geral. Desta maneira, Jovane Guissone é o único brasileiro que segue na competição neste segundo dia de Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020. 

17ª do mundo, a brasileira iniciou a campanha com duas derrotas por 5 a 3 para a ucraniana Nataliia Mandryk (16ª) e para Yu Chui Yee, de Hong Kong (8ª do ranking). Yu foi campeã nesta categoria em Atenas-2004 e soma 11 medalhas e sete ouros em Jogos Paralímpicos.

Em seguida, Carminha não foi páreo para a russa Iuliia Maya, segunda do ranking e principal favorita ao título, representando o Comitê Paralímpico Russo, que venceu por 5 a 0 a brasileira.

Carminha Oliveira disputa Jogos Paralímpicos

Já sem chances, ela jogou contra a húngara Zsuzsanna Krajnyak, sétima medalhor do mundo e nova derrota, desta vez por 5 a 1. A europeia segue em busca do seu primeiro ouro paralímpico disputando sua sexta Paralimpíada, tendo cinco pratas e seis bronzes no currículo.

Carminha volta à pista do Makuhari Messe Hall B para a disputa do florete, na noite desta sexta-feira. Já Jovane disputa às 2:40 desta madrugada as quartas-de-final contra o iraquiano Ali Ammar.

Fotos: Pedro Ramos / rededoesporte.gov.br


APOIE O SURTO OLÍMPICO EM PARIS 2024

Sabia que você pode ajudar a enviar duas correspondentes do Surto Olímpico para cobrir os Jogos Olímpicos de Paris 2024?

Faça um pix para surtoolimpico@gmail.com e nos ajude a levar as jornalistas Natália Oliveira e Laura Leme para cobrir os jogos in loco.

Composto por cinco editores e sete colaboradores, o Surto Olímpico trabalha desde 2011 para ser uma referência ao público dos esportes olímpicos, não apenas no Brasil, mas em todo o mundo.

Apoie nosso trabalho! Contribua para a cobertura jornalística esportiva independente!

Mateus Nagime

Mestre em cinema pela UFSCar com tese sobre cinema queer brasileiro e mestrando em Estudos Olímpicos pela Academia Olímpica Internacional (IOA) Universidade de Peloponeso (Grécia), com pesquisa em andamento sobre relações entre esportes e audiovisual.

Postar um comentário

To Top