Owen Wright conquista o bronze e Gabriel Medina acaba na quarta colocação em Tóquio - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Owen Wright conquista o bronze e Gabriel Medina acaba na quarta colocação em Tóquio

Compartilhe

O brasileiro bicampeão mundial e líder do ranking, Gabriel Medina perdeu a disputa de bronze e terminou os Jogos Olímpicos na quarta colocação. A disputa realizada nesta terça (27) na praia de Tsurigasaki, foi vencida pelo australiano Owen Wright por 11.97 (6.50 + 5.47) a 11.77 (6.00+5.77). A disputa pelo ouro será às 03h45 com Ítalo Ferreira e o japonês Igarashi Kanoa.


Por decisão dos juízes, a bateria durou 35 minutos, cinco a mais que as outras baterias do torneio. Nos primeiros cinco minutos, Owen fez duas rasgadas que levantaram muita água e levou 6.50. Medina tentou um aéreo, mas uma aterrissagem desequilibrada puxou a nota pra baixo e ele marcou apenas 5.43. 


Até os vinte minutos de bateria, a série deu uma acalmada e nem Gabriel, nem Owen pegaram boas ondas. Faltando 13 minutos pra acabar, o brasileiro achou uma boa onda e fez o simples. Com duas rasgadas, que levantaram bastante água e receber 5.77. Owen fez uma onda parecida, porém menos vertical e marcou 5.47 pontos. 


Buscando a medalha, Gabriel fez um aéreo a cinco minutos do fim, mas a manobra não alcançou uma boa altura e ele recebeu a nota 6.00, insuficiente para a virada. Restando dois minutos, ele tentou mais um aéreo e acabou caindo. Owen Wright ficou com o bronze.


Em entrevista a TV Globo, Medina não citou em nenhum momento um possível resultado injusto na semifinal. Nas redes sociais, muitos torcedores reclamaram da nota dada para o aéreo de Igarashi, um 9.33


Surte+: A vitória de Igarashi sobre Medina foi justa? Surto Olímpico ouviu especialistas internacionais


Agora, Gabriel volta suas atenções para a WSL (Liga Mundial de Surfe), onde é o líder do ranking e é o único surfista já classificado para a WSL Finals. A liga volta no dia 10, com a etapa do México.


Foto em destaque: Lisi Neisner/ Reuters

Nenhum comentário:

Postar um comentário