Tati Weston-Webb é campeã em Margaret River e conquista seu primeiro título pelo Brasil - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Pesquisar:

Últimas Notícias

Tati Weston-Webb é campeã em Margaret River e conquista seu primeiro título pelo Brasil

Compartilhe

*Com Wesley Felix


Um dia depois de completar 25 anos, Tatiana Weston-Webb conquistou na madrugada desta segunda-feira (10) o título da etapa de Margaret River do Circuito Mundial de Surfe (WSL). Dominante, ela derrotou a lenda australiana Stephanie Gilmore, sete vezes campeã mundial, na decisão, e faturou seu primeiro troféu representando o Brasil.


Antes da final, Tati já havia superado outra surfista australiana mais cedo, Bronte Macaulay, que perdera seu irmão pouco antes da bateria semifinal. Gilmore, por sua vez, havia passado pela havaiana Carissa Moore, que é a atual campeã e líder do ranking mundial. Na decisão, a brasileira saiu vitoriosa em 16,23 (8,50 e 7,73) a 15,00 (6,83 e 8,17).


Tatiana conseguiu uma onda grande e volumosa em sua primeira tentativa. Com uma rasgada veloz e forte, seguida de uma batida perfeita no lip, ela saiu na frente já com 8,50 de pontuação. A brasileira emplacou um 5,00 logo em seguida e pressionou a australiana a reagir, que conseguiu um 6,83 como resposta, precisando de 6,68 para virar.


Gilmore achou uma onda boa a 15 minutos do fim e obteve um 6,00, encostando na brasileira, mas não o suficiente para ultrapassá-la. Tati conseguiu trocar sua nota 5,00 em seguida, com uma rasgada forte e uma junção com grau de dificuldade grande, que recebeu 7,73 dos juízes. A cinco minutos do fim, sua adversária precisava de 9,40 para virar, mas sua última onda recebeu 8,17.



Este é o primeiro título de Tatiana defendendo as cores do Brasil, seu segundo na carreira. Ela já havia conquistado o Vans US Open of Surfing em 2016, mas quando ainda representava o Havaí. Tati é filha de mãe brasileira e pai inglês. Ela nasceu em Porto Alegre-RS e reside na ilha de Kauai do arquipélago havaiano.


Weston-Webb passou a surfar pela Brazilian Storm em 2018. Desde então, acumulou quatro vice-campeonatos em etapas do Circuito Mundial, incluindo um na última etapa desta temporada, em North Narrabeen. Em 2018, ela havia encontrado a própria Stephanie Gilmore, adversária de hoje, na final da etapa de Bells Beach, também na Austrália, sendo derrotada na ocasião.


Além de ter sido a segunda final consecutiva na temporada, esta foi a terceira decisão seguida de Tati nas ondas de Margaret River. Ela foi vice da etapa em 2018 e em 2019. Com o título desta vez, ela somou 10.000 pontos e subiu para a segunda colocação no ranking mundial, já chegando na cola de Carissa Moore. A diferença entre as duas é de 3.400 pontos. 


Vale lembrar, porém, que o título do Circuito Mundial será decidido em uma etapa final, a ser realizada em setembro, que reunirá as cinco atletas mais bem ranqueadas. Restando cinco etapas até o Finals, Tati tem uma vantagem confortável na classificação, com mais de oito mil pontos em relação à sexta colocada.


Foto em destaque: Cait Miers/ WSL

Nenhum comentário:

Postar um comentário