França e Espanha garantem duas vagas em Tóquio-2020 no Pré-Olímpico Europeu de tênis de mesa - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

França e Espanha garantem duas vagas em Tóquio-2020 no Pré-Olímpico Europeu de tênis de mesa

Compartilhe


Foi encerrado neste domingo (25), em Odivelas, Portugal, o Pré-Olímpico Europeu de tênis de mesa, com a distribuição de nove vagas a Tóquio-2020, cinco no masculino e quatro no feminino. Espanha e França conseguiram classificar dois atletas, enquanto Grécia, República Tcheca, Romênia, Rússia e Ucrânia garantiram um cada. 


Entre os homens, ficaram com as vagas Kou Lei (UKR), Alvaro Robles (ESP), Ovidiu Ionescu (ROM), Panagiotis Gionis (GRE) e Pavel Sirucek (CZE). Já na disputa feminina, as classificadas foram Prithika Pavade (FRA), Jia Nan Yuan (FRA), Yana Noskova (RUS) e Maria Xiao (ESP). Paul Drinkhall (GBR) e Polina Trifonova (BUL) se garantiram como os primeiros reservas.


O formato dos dois naipes foi praticamente o mesmo. Primeiro, uma fase inicial com grupos, em que os dois líderes (ou três, a depender da chave) se garantiram no mata-mata. A partir daí, disputas únicas em que os dois finalistas garantiram vagas olímpicas: no masculino, Kou Lei (56º) e o espanhol Alvaro Robles (63º); no feminino, as francesas Jia Nan Yuan (95ª) e Prithika Pavade (390ª), de apenas 16 anos.


Todos os eliminados desse primeiro torneio participaram de uma repescagem, também em formato mata-mata, que deu mais duas vagas aos finalistas. Entre os homens, os beneficiados foram o grego Panagiotis Gionis (49º) e o romeno Ovidiu Ionescu (60º). Com as mulheres, melhor para a russa Yana Noskova (59ª) e espanhola Maria Xiao (72ª), que se classificou depois de ter batido na trave duas vezes no Pré-Olímpico Mundial.



Os homens tiveram ainda uma terceira disputa, entre os dois perdedores das semifinais na repescagem, o tcheco Pavel Sirucek (51º) e o britânico Paul Drinkhall (57º). Após seis sets, vitória de Sirucek, que se classificou e deixou a forte Grã-Bretanha, quinta colocada na Rio-2016, sem nenhum atleta em Tóquio-2020.


Além de Drinkhall, Liam Pitchford (14º) também não obteve sua vaga em nenhum dos torneios qualificatórios disputados no ciclo. Ele falhou no Pré-Olímpico Mundial no mês passado, mas não disputou o Pré Europeu. Apesar disso, a tendência é que eles consigam classificação por meio do critério do ranking mundial.


Os rankings e os convites (apenas para países da Tripartite), aliás, serão as últimas oportunidades dos mesa-tenistas garantirem suas cotas aos Jogos de Tóquio, já que o europeu foi o último dos pré-olímpicos continentais disputados. Ao todo, 147 atletas já estão garantidos - 74 homens e 73 mulheres -, restando cerca de 16 vagas a serem confirmadas.


Vale lembrar que o Brasil classificou suas duas equipes, tanto a masculina quanto a feminina. Assim, o país terá seis atletas em Tóquio, sendo que dois em cada naipe poderão disputar os torneios individuais. A única disputa em que o Brasil não estará presente é nas duplas mistas, já que Bruna Takahashi e Vitor Ishiy caíram de forma precoce no Pré-Olímpico Latino-Americano, na última semana.


Surte +: Confira um resumo do Pré-Olímpico Latino-Americano, disputado na última semana


Foto de capa: ETTU/Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário