Com dois títulos, Coreia do Sul é destaque no segundo dia do Campeonato Asiático de Judô - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Com dois títulos, Coreia do Sul é destaque no segundo dia do Campeonato Asiático de Judô

Compartilhe


 

A Coreia do Sul foi o grande destaque desta quarta-feira (07), no segundo dia de disputas do Campeonato da Ásia e Oceania de Judô, realizado em Bishkek, no Quirguistão. O país esteve presente na final das quatro categorias disputadas no dia, tendo ficado com o ouro em duas delas, com Han Hee Ju (63kg) e An Changrim (73kg). Os anfitriões conquistaram seu primeiro título, na categoria até 81kg masculina, enquanto o Uzbequistão triunfou com no peso médio feminino. 


An Changrim foi o primeiro sul-coreano a subir no lugar mais alto do pódio. Terceiro colocado do ranking mundial na categoria até 73kg, ele era o cabeça de chave número 1 do torneio continental e precisou passar por quatro adversários para ficar com o título. Na decisão, bateu Somon Makhmadbekov, do Tajiquistão. Um bronze ficou com o chinês Qing Daga.


O outro medalhista de bronze foi Victor Scvortov, dos Emirados Árabes Unidos. Ele é o 22º colocado do ranking mundial, sendo no momento o único judoca de seu país garantido diretamente nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Apesar da corrida só ser fechada em junho, após a disputa do Campeonato Mundial, ele está em uma situação muito confortável. Vale destacar que os Emirados Árabes Unidos ainda não possuem nenhum atleta classificado em Tóquio, considerando todas as modalidades.


Entre outros destaques da competição, está o Irã, que voltou a ter atletas em um torneio internacional de judô depois de quase dois anos. A federação do país estava suspensa pela Federação Internacional de Judô (IJF) desde outubro de 2019, pelo caso envolvendo Saeid Mollaei. Na ocasião, o até então campeão mundial foi instruído por seus treinadores a não comparecer na luta semifinal do Campeonato Mundial daquele ano, a fim de evitar um confronto contra o israelense Sagi Muki na final. 


A punição foi revogada o início do mês passado e o Irã pôde inscrever seus judocas no Campeonato Asiático. Restando apenas mais duas competições com pontuação alta para o ranking mundial antes do fechamento da corrida olímpica, além da continental, o país corre contra o tempo para tentar garantir atletas em Tóquio. Aquele que está em situação mais "confortável" é Mohammad Mohammadi, que chegou a anunciar aposentadoria depois do caso de Mollaei, mas ainda está classificado de momento pela cota continental na categoria até 73kg.


Medalhista de bronze no Mundial de 2018, Mohammadi terminou na quinta colocação no Asiático. Ele venceu sua estreia, caiu nas quartas de final e foi à repescagem. Lá, obteve nova vitória, mas foi mais uma vez derrotado na disputa pela medalha. Até então 56º do mundo no peso leve, ele salta para a 48ª posição do ranking após a campanha. Para conseguir se classificar de forma direta, não precisando do critério continental, ele precisará atingir a 26ª colocação.


"Pivô" de toda a situação envolvendo o Irã, Saeid Mollaei agora compete pela Mongólia. Ele participou do Asiático, como cabeça de chave número 1 da categoria até 81kg, e curiosamente venceu o iraniano Amin Kamyabi na estreia, a caminho da medalha de bronze. O ouro foi para Vladimir Zoloev, que agora passa a estar em Tóquio-2020, garantido pela cota continental do Quirguistão (cada país só pode classificar um atleta pelo critério continental). A prata foi para o sul-coreano Lee Moon Jin e o outro bronze acabou com o uzbeque Sharofiddin Boltaboev.


.


Han Hee Ju conquistou o segundo ouro da Coreia do Sul no dia, no peso meio-médio feminino, e acirrou a disputa pela vaga olímpica do país na categoria. Com a conquista, ela ultrapassou a compatriota Cho Mokhee, que ficou com o bronze, e passa a estar garantida em Tóquio no momento, com apenas 40 pontos a frente. Katharina Haecker, única judoca da Austrália (entre homens e mulheres) dentro da zona de qualificação olímpica, foi prata. A chinesa Yang Junxia fechou o pódio.


A uzbeque Gulnoza Matniyazova confirmou o favoritismo como cabeça de chave número 1 da categoria até 70kg e conquistou o ouro, batendo a sul-coreana Kim Seongyeon na final. Os bronzes foram para a chinesa Sun Xiaogian e para a australiana Aoife Coughlan, que está sendo beneficiada pela cota continental.


Após dois dias de disputas, a Coreia do Sul aparece na liderança do quadro geral de medalhas, com três ouros, quatro pratas e três bronzes, totalizando dez pódios. O Uzbequistão vem atrás, com dois ouros, uma prata e quatro bronzes. A China fecha o top-3, com dois ouros e três bronzes. Maior potência mundial do judô, o Japão enviou apenas quatro atletas à competição, sendo que apenas um já lutou, tendo conquistado o ouro.


O terceiro e último dia do Campeonato da Ásia e Oceania será realizado na madrugada e manhã desta quinta-feira (08) e contará com as categorias mais pesadas. Vale reiterar que o torneio é de fundamental importância na corrida olímpica do judô, dando 700 pontos aos campeões, 490 aos vices e 350 aos medalhistas de bronze.


Surte +: Relembre o primeiro dia do Campeonato Asiático e da Oceania de Judô


73kg masc:
1º: An Changrim (KOR)
2º: Somon Makhmadbekov (TJK)
3º: Qing Daga (CHN)
3º: Victor Scvortov (UAE)
5º: Zhansay Smagulov (KAZ)
5º: Mohammad Mohammadi (IRI)
7º: Keisei Nakano (PHI)
7º: Mudodjon Yuldoshev (UZB)


81kg masc:
1º: Vladimir Zoloev (KGZ)
2º: Lee Moon Jin (KOR)
3º: Saeid Mollaei (MGL)
3º: Sharofiddin Boltaboev (UZB)
5º: Lee Sungho (KOR)
5º: Didar Khamza (KAZ)
7º: Akmal Murodov (TJK)
7º: Ruslan Mussayev (KAZ)


63kg fem:
1º: Han Hee Ju (KOR)
2º: Katharina Haecker (AUS)
3º: Yang Junxia (CHN)
3º: Cho Mokhee (KOR)
5º: Kiyomi Watanabe (PHI)
5º: Farangiz Khojieva (UZB)
7º: Iolanta Berdybekova (KAZ)
7º: Yuan Pei Chun (TPE)


70kg fem:
1º: Gulnoza Matniyazova (UZB)
2º: Kim Seongyeon (KOR)
3º: Sun Xiaogian (CHN)
3º: Aoife Coughlan (AUS)
5º: Farangiz Kholmurodova (UZB)
5º: Zere Bektaskyzy (KAZ)
7º: Faride Mamedova (TKM)
7º: Chang Ssu-tzu (TPE)

Foto de capa: Divulgação/JKF

Nenhum comentário:

Postar um comentário