Argentina, Chile e Porto Rico conquistam primeiras vagas no Pré-Olímpico Latino-Americano de tênis de mesa - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Pesquisar:

Últimas Notícias

Argentina, Chile e Porto Rico conquistam primeiras vagas no Pré-Olímpico Latino-Americano de tênis de mesa

Compartilhe


Foram distribuídas nesta quarta-feira (14) as quatro primeiras vagas dos torneios individuais no Pré-Olímpico Latino-Americano de tênis de mesa, disputado em Rosário, na Argentina. Porto Rico carimbou dois passaportes a Tóquio-2020, com Brian Afanador no masculino e Melanie Diaz no feminino. O anfitrião Horácio Cifuentes e a chilena Paulina Vega levaram as duas cotas restantes.


Aqueles que não conseguiram a vaga neste primeiro momento terão a oportunidade de disputar uma repescagem, a ser iniciada já nesta quinta-feira, em que mais três atletas se classificarão, dois no masculino e uma no feminino. Todos os eliminados terão a oportunidade de disputar, independentemente da fase que tenham caído.


Os classificados desta precisaram vencer três jogos para se classificar. No caso das mulheres, todas as partidas foram realizadas nesta quarta, enquanto os homens haviam feito suas estreias no dia anterior. Vale lembrar que o Brasil já está garantido para a Olimpíada com suas duas equipes e, por isso, não competiu. O país busca garantir apenas um lugar nas duplas mistas, que será disputada no sábado.


Os porto-riquenhos protagonizaram as partidas decisivas mais emocionantes do dia. Ambos favoritos a ficar com as vagas, Brian Afanador e Melanie Diaz sofreram para passar pelos cubanos Jorge Campos e Daniela Fonseca, respectivamente, considerados "azarões", só conseguindo vence-los após sete games.


Número 69 do mundo, Melanie Diaz era atleta mais bem ranqueada do feminino. Até chegar a decisão, ela passou sem dificuldades pela dominicana Esmerlyn Castro (275ª) e pela guatemalteca Mabelyn Enriquez (194ª), ambas por 4 a 0. No duelo final, ela encontrou mais uma adversária de baixo ranqueamento, mas de alta resistência: a cubana Daniela Fonseca (290), de apenas 18 anos.



Toda a campanha impecável da porto-riquenha na competição foi apagada na decisão. Ela foi dominada no início e logo se viu com uma desvantagem de 3 games a 1 no placar. A adversária chegou a ter dois match points na quinta parcial, mas Diaz conseguiu salvá-los, virou o game e cresceu no duelo, para fechar a partida na sequência, em 4 a 3 (7-11, 13-11, 9-11, 9-11, 14-12, 11-3, 11-6).


O mesmo placar foi visto no confronto decisivo entre Brian Afanador e Jorge Campos, que se desenrolou de forma "menos sofrível" para o porto-riquenho, vencedor em parciais de 9-11, 11-4, 11-4, 9-11, 11-9, 7-11, 11-9. Afanador é o 89º do ranking mundial, enquanto o cubano ocupa a modesta 275ª posição. 


Apesar do baixo ranking, Campos teve uma trajetória de luxo no torneio, derrotando dois grandes favoritos até chegar na decisão: o paraguaio Marcelo Aguirre, 62º do mundo e cabeça de chave número 1, e o argentino Gaston Alto, 98º do ranking. Afanador, por sua vez, havia passado pelo chileno Gustavo Gomez (172º), por 4 a 2, e pelo mexicano Marcos Madrid (76º), por 4 a 1.


Melanie e Brian se juntam à Adriana Diaz - que é irmã mais nova de Melanie -, já classificada aos Jogos de Tóquio por ter sido campeã do Pan de Lima, em 2019, e, assim, Porto Rico terá três atletas no tênis de mesa olímpico, podendo classificar ainda um quarto, caso Daniel Gonzales chegue na final da repescagem masculina. 



Os outros dois classificados tiveram vida mais fácil. Contando com o apoio da torcida, o argentino Horácio Cifuentes (75º) cresceu sobre o dominicano naturalizado Wu Jiaji (288º), prata em Lima-2019, e venceu por 4 a 1 (11-7, 11-5, 13-11, 7-11, 11-6). Antes, ele havia passado sem dificuldades pelo cubano Andy Pereira (225º), por 4 a 0, e pelo chileno Juan Lamadrid (160º), por 4 a 1.


Entre as mulheres, a chilena Paulina Vega (74ª) também confirmou seu favoritismo para conquistar uma vaga. Ela chegou a sofrer alguns sustos, mas passou pela mexicana Yadira Silva (136ª) em 4 a 2, com parciais de 13-11, 11-9, 11-8, 7-11, 12-14 e 11-6. Antes, ela superou a guatemalteca Lucia Cordero (353ª) e a dominicana Eva Brito (202ª), ambas por 4 a 1.


Com as vagas obtidas nesta quarta, Porto Rico agora tem 25 atletas garantidos nos Jogos Olímpicos de Tóquio. O Chile chegou à marca de 38 esportistas com vaga olímpica, considerando também as 18 jogadoras do futebol feminino que obtiveram classificação na terça-feira. A anfitriã Argentina, por sua vez, já possui uma delegação com 146 atletas. 


Foto de capa: José Hugo Castañer

Nenhum comentário:

Postar um comentário