Beatriz Souza perde para campeã mundial e fica com a prata em Tashkent - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Pesquisar:

Últimas Notícias

Beatriz Souza perde para campeã mundial e fica com a prata em Tashkent

Compartilhe


Foi por pouco, mas o Brasil não passou zerado pelo Grand Slam de Tashkent, que foi encerrado neste domingo (07), no Uzbequistão. Depois de dois quintos lugares nos primeiros dias, Beatriz Souza faturou o único pódio brasileiro na competição, uma prata na categoria acima de 78kg, após vencer três lutas e perder para a japonesa Akira Sone, atual campeã mundial, na final. 


Cabeça de chave número 2 do torneio, Beatriz conquistou sua sétima medalha em Grand Slams, a primeira de prata. Ela estreou já na segunda rodada, diante da espanhola Sara Alvarez, e conseguiu um waza-ari seguido por ippon para fechar o combate. Na sequência, despachou a russa Anzhela Gasparian, com um ippon em 25 segundos de luta.


A semifinal, contra a tunisiana Nihel Cheikh Rouhou, que era a terceira mais bem ranqueada da categoria, foi mais truncada. A brasileira conseguiu se sair melhor e forçou três punições à adversária, avançando assim a decisão. Lá, enfrentou Akira Sone, e perdeu após receber três punições, todas por falta de combatividade. O último shidô, inclusive, foi imposto a 2 segundos do fim da luta.



Com o pódio, Bia soma mais 210 pontos no ranking olímpico e, mesmo não subindo de posição (permanece em 8º lugar), diminui a desvantagem em relação à compatriota Maria Suelen Altheman, que no momento se garante para ser a representante brasileira em Tóquio. A diferença das duas é de 628 pontos, com Sussu aparecendo na quarta colocação.


Outros três brasileiros competiram em Tashkent neste domingo. Rafael Buzacarini (100kg) e Rafael Silva (+100kg) venceram na estreia, mas caíram nas oitavas de final: Buzaca passou por Mathias Madsen (DEN), sendo derrotado por Muzaffarbek Turuboyev (UZB), enquanto Baby venceu Vito Dragic (SLO) e perdeu para Martti Puumalainen (FIN). Cabeça de chave número 1 entre os pesados, David Moura perdeu na estreia para Iurii Krakovetskii (KGZ).


Com a medalha e dois quintos lugares, o Brasil encerrou o Grand Slam de Tashkent com sua melhor participação entre as três competições internacionais disputadas na temporada. O desempenho geral dos atletas foi melhor que no Masters de Doha (QAT) e no Grand Slam de Tel Aviv (ISR): foram 18 vitórias brasileiras no torneio uzbeque contra 11 das competições catari e israelita (somadas).


A próxima competição do judô brasileiro será o Grand Slam de Tbilisi, na Geórgia, que está programado para ocorrer de 26 a 28 de março. Até o momento, 353 competidores de 65 países estão inscritos na competição, sendo 15 brasileiros (seis homens e nove mulheres), incluindo Beatriz Souza e Maria Suelen Altheman. 


Foto de capa: Di Feliciantonio Emanuele/IJF

Nenhum comentário:

Postar um comentário