Surto Lista - 8 filmes para o fã de esporte assistir no Carnaval - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Surto Lista - 8 filmes para o fã de esporte assistir no Carnaval

Compartilhe


Chegou o Carnaval e em tempos de pandemia ninguém vai pular pelos blocos de rua Brasil afora (assim esperamos, pois a pandemia de Covid-19 ainda não acabou). Então, para o fã de esportes olímpicos que ficará em casa, o Surto Olímpico listou alguns filmes e documentários esportivos para você se entreter nesses dias sem folia. Tem sobre boxe, esportes radicais, beisebol, vôlei, de lançamentos recentes a filmes nostálgicos. É só escolher!


Se por acaso você sentiu falta de algum filme, documentário ou animação, já fizemos algumas listas no ano passado. Veja nos links abaixo:


- Surtolista - Filmes 'olímpicos' para assistir na quarentena

- Surtolista - Animes esportivos para assistir na quarentena

- Surto Lista - Seis desenhos animados sobre os Jogos Olímpicos


Sem mais delongas, vamos às indicações:


- Uma noite em Miami

Um dos filmes que podem brilhar na edição de 2021 do Oscar, "Uma noite em Miami" faz um exercício imaginativo na noite de 25 de fevereiro de 1964, após a lendária luta de Muhammad Ali (interpretado por Eli Goree) contra Sonny Liston, que é recriada no filme, onde o boxeador conversa com o jogador de futebol americano Jim Brown (Aldis Hodge), o cantor de soul Sam Cooke (Leslie Odom Jr.) e o ativista Malcolm X (Kingsley Ben-Adir) com o pretexto inicial de comemorar a vitória de Ali. 


Mas ali eles discutem seus papéis no movimento pelos direitos civis no país, onde Malcom busca convencer aquelas celebridades negras a chamarem atenção do público em geral para as causas mais importantes, como a segregação racial, ainda tão presente naquela época nos Estados Unidos. É um filme para o cinéfilo fã de esporte ficar de olho! Pode ser encontrado no Prime Vídeo.


- Free Solo

Vencedor do Oscar de melhor documentário em 2019, "Free Solo" conta a saga de Alex Honnold, um alpinista que não usa cordas ou equipamentos de segurança e perito em escalar grandes estruturas montanhosas, para subir o El Capitán, um paredão vertical de 975 metros no parque Nacional de Yosemite, na Califórnia. Com imagens belíssimas (e assustadoras, daquelas que tiram o seu fôlego), Honnold encara o desafio mais difícil da sua carreira enquanto tem a história da sua vida dissecada para encontrar os reais motivos dele se aventurar em escaladas de alto risco . Disponível no Disney +.



- Nós somos os campeões (Os Super Patos)


foto: divulgação

Um grande clássico do "Cinema em Casa", do SBT, esse filme foi uma grande sacada da Disney em divulgar a sua franquia recém-criada de NHL, o Mighty Ducks of Anaheim. O filme, lançado em 1992, não conta a história da criação da franquia, mas sim a história do advogado Gordon Bombay (interpretado por Emilio Estevez) que é preso por dirigir bêbado e tem que cumprir serviço comunitário comandando um time adolescentes de hóquei no gelo, com os garotos mais sem talento e arruaceiros da cidade, que tem o mesmo logo da equipe da NHL. Gordon precisa fazer o time ter disciplina para vencer os jogos e se tornar campeão. 


Esse primeiro filme fez tanto sucesso que gerou mais duas continuações - onde eles passam a usar o uniforme dos Mighty Ducks originais - e um desenho animado chamado Super Patos, numa estratégia para a garotada passar a torcer pelo time da Disney. Em 2005, Mickey Mouse resolveu vender sua equipe, que abandonou o logotipo - que era demais, diga-se de passagem - e passou a se chamar Anaheim Ducks. A trilogia de filmes você encontra no Disney +, que anunciou que vai fazer uma série derivada do filme para 2021. 


- Athlete A

Um forte documentário que acompanha a equipe do jornal Indianapolis Star na investigação que desmascarou Larry Nassar, médico da seleção americana de ginástica e da Universidade de Michigan, que abusou sexualmente de centenas de ginastas e que, graças à investigação, foi julgado e condenado à prisão perpétua. 


O documentário fala da primeira ginasta a denunciar Larry, Maggie Nichols (Atleta A) e as retaliações que sofreu da USA Gymnastics até o caso explodir e ganhar repercussão mundial, com o número de vítimas aumentando exponencialmente (inclusive alguns relatos bem chocantes de como Larry ganhava a confiança das vítimas para abusar sexualmente delas). Está disponível na Netflix.


- Campo dos sonhos

foto: Divulgação

Um filme de 1989 que traz Kevin Costner como fazendeiro Ray Kinsella, que vive no interior de Iowa cuidando de sua plantação de milho quando começa ouvir a voz de seu pai, já falecido, pedindo para ele fazer um campo de beisebol no lugar do seu milharal, sussurrando: "Se fizer, ele virá" . Quem viria seria Shoeless Joe Jackson (interpretado por Ray Liotta) , falecido craque dos White Sox que encerrou a carreira no auge acusado de suborno, e ídolo de Kinsella e seu pai. 


O fazendeiro resolve fazer o campo de beisebol e não só Joe vem do além, mas vários jogadores de beisebol falecidos vem jogar no campo. Apesar do sonho em ver seus heróis jogando novamente ser realizado, Kinsella tem que resolver o problema que surgiu com o campo e com o fim da plantação de milho, que é o problema financeiro que afeta a sua família. O filme recebeu três indicações ao Oscar de 1989 (melhor filme, melhor trilha sonora e melhor roteiro original) e está disponível na Netflix.  


- Space Jam:  O jogo do século

Talvez o filme que mais tenha visto na vida, Space Jam explodiu a cabeça do Marcos Antônio de 11 anos que amava desenhos animados e começava a amar basquete (e Michael Jordan). Esse é um dos daqueles filmes que eu cheguei a saber a fala de todos os personagens (hoje nem tanto, mas acho que ainda lembro de alguma coisa). A história que junta MJ e Pernalonga em uma equipe dos Looney Tunes no confronto contra alienígenas que roubaram o talento dos jogadores da NBA é divertida, apesar do humor clichê de coisas caindo na cabeça dos outros, como bombas e bigornas, não esteja tão em voga nos dias de hoje. 


Sou muito suspeito de verdade, mas esse é um dos filmes mais legais que já uniram personagens animados e pessoas reais - ao lado de "Uma cilada para Roger Rabbit" - ao meu ver e que vai finalmente ter uma continuação 25 anos depois, com Lebron James substituindo Jordan, que nunca quis fazer uma continuação do filme, mesmo com rios de dinheiro que o longa arrecadou. Disponível na Netflix e no Globoplay.



- A Era do Peixinho

Um documentário brasileiro, que apesar do nome lembrar alguma produção infantil, na verdade é sobre a trajetória do vôlei brasileiro, desde o período amador nos anos 1970 até a consagração do esporte no país, que se tornou uma das potências mundiais na modalidade. 


O filme tem depoimentos desde nomes da fase amador dos anos 70, passando pela geração de prata dos anos 80, da geração de ouro de 92, além de personagens do vôlei feminino e masculino dos anos 2000, como Bruninho Rezende, Wallace, Serginho, Fabi, Ricardinho e Nalbert, com muitas imagens de bastidores e jogos antigos. Disponível no Prime Video.



- Andy Irons: Kissed by god

Documentário que conta a história do tricampeão mundial de surfe Andy Irons, considerado um dos atletas mais talentosos da história e um dos poucos que conseguiu surfar de igual para igual e derrotar a lenda Kelly Slater em seu auge. 


No entanto, o filme não só foca nos períodos de glória do surfista e na sua infância humilde no Havaí. O documentário mostra seu temperamento explosivo, que refletia na sua forma de surfar e como ele lutava contra um transtorno bipolar e vício em opióides, além de sua trágica morte em 2010, aos 32 anos no meio do Campeonato Mundial de 2010. Disponível no Prime Video.


Nenhum comentário:

Postar um comentário