Bach diz que decisão final sobre público em Tóquio sairá a partir de março; presidente de Belarus está banido do COI

Thomas Bach Lukashenko belarus


Além de anunciar o programa dos Jogos de Paris 2024, o presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, e o diretor esportivo da entidade, Kit McConnell, apresentaram várias informações sobre o movimento olímpico, em especial sobre os preparativos para Tóquio 2020 e as punições para o Comitê Olímpico de Belarus. 


Dentre as medidas para conter o surto de coronavírus nos Jogos Olímpicos do ano que vem, Thomas Bach disse que atletas e membros das equipes nacionais devem chegar na capital japonesa cinco dias antes de suas estreias e sair em no máximo dois dias depois do término de suas participações. Ele também pediu para que os comitês olímpicos nacionais adaptem seus preparativos devido à situação atual.


Quanto à participação de público internacional nas arenas esportivas e a quantidade de público a ser permitido nas arquibancadas, o presidente afirmou que a decisão final será feita apenas na primavera japonesa, ou seja, a partir de fim de março. Ele ainda pediu encarecidamente que todos atletas aceitem as recomendações sanitárias e sejam vacinados assim que possível.


Atletas de Belarus competirão sob sua bandeira, mas presidente Lukashenko está banido de Tóquio

Quanto ao caso de Belarus, Bach anunciou que o Comitê Executivo decidiu que a liderança política do país não protegeu seus atletas de discriminação dentro do Comitê Olímpico local devido à interferência dos principais nomes da política do país, indo contra o principio de independência exigido pelo COI.


A decisão vem menos de 18 meses depois dos Jogos Europeus de Minsk de 2019, na qual Thomas Bach viajou para a capital de Belarus e se encontrou com o presidente do país (foto acima).


Os membros executivos do Comitê Olímpico de Belarus foram banidos de participar de atividades e entidades organizadas pelo Comitê Olímpico Internacional, inclusive os Jogos Olímpicos. Bach afirmou que a princípio não há risco da bandeira de Belarus não estar representada em Tóquio, e que os atletas não serão punidos ou prejudicados.


Dentre os nomes mencionados estão Alexander Lukashenko, presidente do país e do comitê olímpico nacional, assim como os vice-presidentes Viktor Lukashenko, filho mais velho de Alexander, e Dzmitry Dauhalionak. Tatiana Drozdovskaya, campeã mundial da vela, e membro do comitê nacional, não está excluída. 


Todos pagamentos para o Comitê Olímpico de Belarus estão suspensos, exceto transferências para programas de atletas, além do pagamento de bolsas, que neste caso serão feitos diretamente para atletas. 


Além disso, Belarus perde o direito de se candidatar a receber eventos esportivos e administrativos do COI. O Campeonato Mundial de Hóquei Sobre Gelo de 2021 será disputado em Minsk em 2021. Bach afirmou que cabe à federação de hóquei decidir se mantém o evento lá ou não.  


Foto: BelTA (foto de arquivo)

Comente

Postagem Anterior Próxima Postagem