Com igualdade de gênero e menos eventos, programa dos Jogos de Paris 2024 é anunciado

O Comitê Olímpico Internacional (COI) anunciou nesta segunda-feira (07) os eventos que farão parte da programação dos Jogos Olímpicos de Paris 2024. Ao todo, serão 329 provas em 38 diferentes esportes. O número de disputas é menor que o dos Jogos de Tóquio, que terão 339 eventos em 39 esportes. A quantidade de atletas também diminuiu de 11.091 em Tóquio para 10.500 em Paris. Por outro lado, o COI garantiu que os Jogos de 2024 serão os primeiros a receberem exatamente o mesmo número de esportistas homens e mulheres.

O programa foi oficializado pelo Congresso do Conselho Executivo do COI, que começou nesta segunda-feira e acontecerá ao longo da semana. Como esperado, beisebol/softbol e caratê, que estão no programa de Tóquio 2020, não serão disputados nos Jogos da capital francesa. Por outro lado, o breakdancing fará sua estreia nas Olimpíadas. Surfe, escalada e skate, que estrearão em Tóquio no ano que vem, foram confirmados para Paris 2024.

A redução no número de eventos se deve ao fato de o COI não ter aceitado nenhuma proposta de adição de provas das federações internacionais. A entidade determinou que só permitiria novos eventos caso não houvesse aumento na cota de atletas de cada esporte. Com isso, disputas como o cross-country no atletismo, o high diving nos saltos ornamentais e o parkour na ginástica, que foram sugeridas por suas federações, não estarão em Paris. A exceção é a canoagem slalom extreme - prova em que a brasileira Ana Sátila é uma das atletas mais fortes do mundo -, que foi incluída no lugar das disputas de K1-200 da canoagem de velocidade.

Além disso, como forma de garantir a igualdade de gênero, foi removida a prova de 50km da marcha atlética. A disputa, considerada uma das mais desgastantes do atletismo, era exclusivamente masculina. Por isso, o COI preferiu retirar o evento e adicionar uma nova prova mista, cujo formato ainda será confirmado. Já o boxe terá uma categoria masculina a menos (de 8 para 7) e o acréscimo de mais uma divisão feminina (de 5 para 6), o que deixa a modalidade com o mesmo número de eventos de Tóquio 2020, mas com menos atletas e com igualdade entre homens e mulheres pela primeira vez na história.

Outra decisão do COI se refere à redução da quantidade de eventos no levantamento de peso. Com os altos índices de doping entre os atletas da modalidade, o Comitê definiu que serão dez categorias (cinco por naipe) em Paris 2024, em vez das catorze que serão disputadas em Paris. Com isso, o número de atletas também diminuiu, de 196 em Tóquio para 120 em Paris. A organização afirmou ainda que não garante a presença do levantamento de peso nos Jogos, com a confirmação a ser efetuada a partir de nova análise do COI.

Segundo o presidente do COI, Thomas Bach, a nova programação faz parte da tentativa do Comitê de tornar os Jogos Olímpicos mais simples, jovens e iguais. 

“Com esse programa, estamos tornando os Jogos Olímpicos de Paris 2024 adequados para o mundo pós-corona. Estamos reduzindo ainda mais o custo e a complexidade de hospedar os Jogos. Embora alcancemos a igualdade de gênero já nos próximos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, veremos pela primeira vez na história olímpica a participação exatamente do mesmo número de atletas femininas e atletas masculinos. Também há um grande foco na juventude”, disse Bach.

O programa completo você encontra neste link (em inglês).

Foto: Olympic.org/Divulgação

Comente

Postagem Anterior Próxima Postagem