Carrasco do Brasil nos dois últimos mundiais, polonês Kubiak não descarta jogar até Paris 2024 - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Carrasco do Brasil nos dois últimos mundiais, polonês Kubiak não descarta jogar até Paris 2024

Compartilhe

Um dos grandes nomes do voleibol da Polônia, o ponteiro passador Michal Kubiak revelou que pretende seguir defendendo seu país nos próximos anos. O atleta, de 32 anos, disse em entrevista ao site polonês WP SportoweFakty que pode estender sua carreira na seleção até os Jogos Olímpicos de Paris 2024.

"Tudo dependerá de como meu corpo vai lidar com as dificuldades de ser um atleta profissional  por 20 anos", declarou Kubiak.

O jogador estreou na seleção polonesa em 2011. Desde então, se tornou um dos principais nomes da equipe, participando das conquistas dos Campeonatos Mundiais de 2014 e de 2018, ambas com vitórias sobre o Brasil na decisão. Kubiak tem também no currículo o título da Liga Mundial de 2012 e as pratas nas Copas do Mundo de 2011 e de 2019.

Surte +: Lang Ping confirma intenção de deixar o comando da seleção chinesa de vôlei após os Jogos de Tóquio

Em Jogos Olímpicos, porém, o ponteiro não conseguiu ajudar a Polônia a subir no pódio. Com ele no elenco, a seleção caiu nas quartas-de-final em Londres 2012 e na Rio 2016, com derrotas para Rússia e Estados Unidos, respectivamente. Cotado para seguir no time na próxima temporada, Kubiak pretende quebrar essa escrita em Tóquio no ano que vem.

"Meu objetivo para Tóquio não mudou: é uma medalha de ouro olímpica", declarou. "Para atingir esse objetivo, cada um de nós deve trabalhar no próximo ano da melhor maneira possível, com integridade e consciência excepcionais. Se essa condição for atendida, tudo ficará bem".





Uma publicação compartilhada por Michał Kubiak 1️⃣3️⃣ (@michalkubiak13) em

Com a preparação para os Jogos em mente, a Polônia foi o primeiro país a retomar os treinos de suas seleções de voleibol após a pandemia de Covid-19, convocando seus atletas no início de junho. A equipe feminina já disputou amistosos, vencendo dois duelos contra a República Tcheca na semana passada, enquanto a masculina tem dois jogos contra a Alemanha programados para os próximos dias 22 e 23. Porém, com a crise do novo coronavírus ainda impactando o esporte mundial, Kubiak não descarta a possibilidade de as Olimpíadas de Tóquio acabarem canceladas.

"O certo é que os Jogos não serão mais adiados. Ou acontecerão no verão de 2021 [inverno, no Brasil], ou não serão realizados de modo algum. Não cabe a nós quais decisões serão tomadas. Nós podemos apenas esperar. É claro que esperamos que os Jogos ocorram porque temos algo a conquistar neles", afirmou.

A seleção masculina da Polônia buscará seu segundo ouro olímpico em Tóquio, com o primeiro tendo sido conquistado nos Jogos de Montreal em 1976. O país iniciará a disputa olímpica no Grupo A, que também conta com Itália, Japão, Irã, Canadá e Venezuela. O Grupo B tem Brasil, Estados Unidos, França, Rússia, Argentina e Tunísia.

Surte +: Brasil segue na liderança do ranking mundial de vôlei masculino e aparece em terceiro no feminino

Foto: Divulgação/FIVB

Nenhum comentário:

Postar um comentário