Dona de três títulos mundiais no ciclismo de pista, Amy Cure se aposenta antes das Olimpíadas - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Dona de três títulos mundiais no ciclismo de pista, Amy Cure se aposenta antes das Olimpíadas

Compartilhe

Após o remador britânico Tom Ransley, o ciclista neo-zelandês Eddie Dawkins e o jogador de badminton indonésio Tontowi Ahmad, foi a vez a ciclista australiana Amy Cure aumentar a lista de atletas que anunciaram a aposentadoria em decorrência do adiamento dos Jogos Olímpicos de Tóquio para 2021. 

Aos 27 anos, Cure afirmou ao site da equipe australiana de ciclismo de pista, a dificuldade de fazer essa escolha, e comparou a uma Olimpíada ou Mundial. "É uma das decisões mais difíceis que já tomei. Sinto o mesmo quando estou na linha de partida nos Jogos Olímpicos ou no Campeonato Mundial. Estou incrivelmente nervosa, mas também empolgada com o desconhecido", revelou. 



Ver essa foto no Instagram

Two-time Commonwealth Games gold medallist @amycure has announced her immediate retirement from international cycling following a glittering twelve-year career representing the @australiancyclingteam on the highest stage.⁣⁣ ⁣⁣ Cure represented Australia at two Commonwealth Games, firstly in Glasgow in 2014 where she won silver and bronze medals, before winning dual golds on home soil at the 2018 Games on the Gold Coast.⁣⁣ ⁣⁣ One of the world’s most decorated track cyclists, the @cyclingaustralia star etched her name onto almost every honour board with her enviable resume boasting three world titles, two Commonwealth Games gold medals, three Australian Olympic Team selections and ten national titles. The Tasmanian stands alone as the only track cyclist in history to win a medal in six different world championship events.⁣⁣ ⁣⁣ Congratulations on an all-time career and all the best for the next stage of your life Amy 👏👏👏💚💛⁣ ⁣ 📝: Click the link in our bio to read the full announcement.
Uma publicação compartilhada por Commonwealth Games Australia (@commgamesaus) em

Cure foi uma das ciclistas de maior sucesso em seus país nos últimos tempos, conquistando três títulos mundiais, um na corrida por pontos, em 2014, e dois na perseguição, por equipes, em 2015 e 2019. Além disso ela obteve dois ouros nos Jogos da Comunidade Britânica (Commonwealth), de Gold Coast, 2018. 

A ciclista foi reserva na equipe australiana nos Jogos Olímpicos de Londres 2012, disputando como titular apenas na Rio 2016. Ela é a segunda maior medalhista em mundiais na equipe australiana, com 13 conquistas, atrás apenas da grande recordista Anna Mears, que obteve 27 medalhas. 

"Estou satisfeita com as conquistas que tive ao longo da carreira, e meu tempo com a equipe australiana de ciclismo me proporcionou tantas coisas incríveis. Sou muito grata pelas oportunidades e experiências que tive e os amigos que fiz. Mas depois de fazer do ciclismo minha prioridade na última década, meus relacionamentos com familiares e amigos são minha prioridade agora", afirmou Cure.

Mesmo recusando a oportunidade de disputar mais uma Olimpíada, Cure acha que a equipe australiana permanece forte na busca por uma medalha. 

"Eu realmente acredito que elas têm meninas para dar à Austrália todas as oportunidades de sucesso em Tóquio, pois têm grande profundidade, talento e treinamento", finalizou Cure.

Foto: Reprodução/Commonwealth Games Australia

Nenhum comentário:

Postar um comentário