Últimas Notícias

Dinamarca e França repetem final olímpica no Mundial de Handebol Masculino

Repetindo a final olímpica em Tóquio-2020, França e Dinamarca vão disputar o título do Campeonato Mundial de Handebol Masculino 2023. A final acontecerá no domingo. Suécia e Espanha disputam o bronze.

A Dinamarca vai em busca do tricampeonato mundial consecutivo. (Foto: IHF)

Na primeira semifinal, a Dinamarca venceu a Espanha por 26x22. Com um ataque explosivo, os espanhóis tiveram pela frente um dos maiores goleiros da atualidade. 

Niklas Landin teve 53% de eficiência no primeiro tempo, salvando 10 bolas em 19 chutes. Eleito o melhor jogador da partida, ele ainda defendeu uma cobrança de 7 metros no final do jogo que foi decisivo para cravar a vaga dinamarquesa na final. Com uma sequência de 27 vitórias em mundiais, a Dinamarca também garantiu a vaga nos Jogos Olímpicos de Paris-2024

A França se classificou pela oitava vez para uma final de Campeonato Mundial, empatando o recorde de da Suécia, adversário que eles derrotaram. Os franceses vingaram a semifinal de 2021, na qual eles foram eliminados pelos suecos e derrotaram os donos da casa por 31x26. 

Com a ausência de seu maior defensor, Jim Gottfridsson, a equipe parecia estar abatida, reagindo somente no final da partida. Mesmo com os esforços do melhor jogador da partida, Eric Johansson, que terminou a partida com cinco gols, a Suécia não conseguiu fornecer nada significativo. 

A França é a maior vencedora da competição com seis títulos. (Foto: IHF)

O Campeonato Mundial rende somente uma classificação olímpica ao vencedor do torneio. Como a França já possui está classifica como dona da casa, a Dinamarca herdou a chance de vingar o ouro olímpico que perdeu em 2021. 

0 Comentários

.

APOIE O SURTO OLÍMPICO EM PARIS 2024

Sabia que você pode ajudar a enviar duas correspondentes do Surto Olímpico para cobrir os Jogos Olímpicos de Paris 2024? Faça um pix para surtoolimpico@gmail.com ou contribua com a nossa vaquinha pelo link : https://www.kickante.com.br/crowdfunding/ajude-o-surto-olimpico-a-ir-para-os-jogos-de-paris e nos ajude a levar as jornalistas Natália Oliveira e Laura Leme para cobrir os Jogos in loco!

Composto por cinco editores e sete colaboradores, o Surto Olímpico trabalha desde 2011 para ser uma referência ao público dos esportes olímpicos, não apenas no Brasil, mas em todo o mundo.

Apoie nosso trabalho! Contribua para a cobertura jornalística esportiva independente!

Digite e pressione Enter para pesquisar

Fechar