Vinícius Moura passa para a semifinal dos 400 m do Mundial sub-20 de Atletismo


Vinícius Moura Galeno passou para a semifinal dos 400 m rasos no segundo dia de disputas do Campeonato Mundial de Atletismo Sub-20 de Cáli, Colômbia, nesta terça-feira (2/8), no Estádio Olímpico Pascual Gerrero. A competição termina no sábado (6/8) e a semifinal dos 400 m será nesta quarta-feira (3/8), às 19:25 de Brasília.

O atleta do CASO-DF fez 47.02 na primeira série da qualificação e ficou em terceiro - avançaram para a semifinal os quatro primeiros colocados. Na qualificação geral ficou em 17º e, logo após a corrida, foi ouvir de seu treinador João de Sena Bonfim, na grade do estádio, sobre a prova. "Mas ele me disse que no próximo tiro eu tenho de dar o meu 100% para irmos a final", comentou Vinícius que está pensando que para isso terá de correr pelo seu melhor resultado pessoal.

"Eu tenho 46.68 como o meu PB, já corri um 46.96 e esse tempo da qualificação é o meu terceiro melhor - 47.02. Mas dava pra fazer bem mais, espero fazer mais, estou confiante, sem medo de nada. Vai ser o meu PB que eu vou fazer!"

A melhor marca das qualificatórias foi do sul-africano Lythe Pillay, com 46.02.

Esta é a sexta competição internacional da carreira de Vinícius, de 17 anos. "Me sinto muito feliz por estar aqui e metade dessas competições são sub-20. Tenho mais um Mundial Sub-20 até 2024. E vale lembrar que sou sub-18. No ano passado eu corria os 400 m em 47.30 e agora posso fazer 46 e ficou muito alegre com tudo isso."

Começou no atletismo numa brincadeira. Participou da Corrida de Reis na categoria mirim, em 2017, quando tinha 12 anos. Entrou na prova com amigos pelo maior prêmio, que era uma bicicleta. No ano seguinte, foi indicado para treinar. Vive em Planaltina e viaja 20 km de ônibus de segunda a sábado para treinar no CASO em Sobradinho.

João Ribeiro Barros (ASPMP-SP) foi sétimo na série 3 e 34º no geral com 48.73. "Meus primeiros 100 m foram muito fracos e depois senti dor na coxa esquerda", disse João.

Nos 100 metros Tainara Mees (AATI-SC) fez uma boa corrida na última das sete séries da velocidade. Foi 4ª colocada com a sua melhor marca pessoal - fez 11.71 (-0.7) e ficou em 25ª com o mesmo tempo da 24ª qualificada para a semifinal. "Não deu, empatei com as meninas que passaram. Não estava nervosa, me senti bem, o clima estava bom para correr e busquei fazer o meu melhor. Consegui, mas não foi suficiente", disse Tainara que sentiu dor no posterior da coxa esquerda nos 60 metros da prova.

Letícia Ruzilla (METAHUM/FECOP-PR) foi sexta na sua série com 12.01 (0.1) e deixou a pista falando do nível do Mundial, com a força de atletas como as jamaicanas. "Estou muito feliz por estar aqui. Agora é treinar mais."

Nos 400 m com barreiras Camille de Oliveira (Barra Bonita-SP) caiu ao tropeçar na última barreira, levantou e cruzou em último na sua série sob aplausos do público (1:10.73). Letícia Quingostas (AD Centro Olímpico-SP) não estava pronta para a largada precipitada dos 400 m com barreiras na sua série. "Eu não estava pronta, no bloco, e eles já deram o 'set'. Mesmo assim, eu estava tranquila e bem. Comecei bem, mas cometi um erro técnico e bati não sei se na quinta ou sexta barreira. Estava sem medo, ia fazer um bom tempo, mas perdi o ritmo e não consegui retormar", disse.

Júlia Ribeiro (IPEC-PR) correu os 400 m na série 1 e foi a sexta colocada, com 55.92 (28ª no geral). Aos 17 anos, seus próximos objetivos são as competições de sua categoria, o Brasileiro Sub-18, em Bragança Paulista, São Paulo, de 19 a 21 de agosto, e o Campeonato Sul-Americano Sub-18, de 9 a 11 de setembro, em São Paulo. "Gostei muito do começo da minha prova, mas depois não mantive e senti muito nos próximos 300 m. Mas estou muito, muito feliz pela oportunidade de participar de um Mundial Sub-20", disse Júlia.

Foto: Mônica RF


Postar um comentário

To Top