Brasil sai com um ouro e duas pratas do segundo dia de Pan de ginástica rítmica


 

A delegação brasileira saiu desta sexta (8), da Arena Carioca 1, com duas medalhas de prata, conquistadas no individual geral e o ouro no conjunto geral. As pratas vieram com Geovanna Santos, que foi a segunda colocada em todos os aparelhos e a segunda veio na soma de todas as brasileiras participantes da competição.


O conjunto brasileiro conquistou a medalha com uma coreografia inspirada em Charles Chaplin nas bolas e nas fitas, tirando 29.050 e fechou com 62.200 pontos, somado ao 33.150 no arco feito na quinta, contra 60.550 do México. 


A apresentação começou com uma falha (uma das fitas caiu no chão), mas o time formado por Maria Eduarda Arakari, Deborah Medrado, Nicole Pircio, Gabrielle Moraes e Giovanna Oliveira passou por cima e foi aplaudido de pé pelo público. 


 "Treino é treino jogo é jogo a gente treina bastante para estar preparado para qualquer coisa para o acerto e também pro erro. No caso, no início da coreografia aconteceu um erro, mas a gente tinha coreografia inteira ainda para executar e a gente foi lá resolver o nosso erro. Resolveu tudo, se olhamos, se sentimos e continuamos a nossa série do jeito que era para acontecer.", falaram as meninas após a apresentação.

Individual leva duas pratas e duas vagas no Mundial

Geovanna (esquerda) no pódio do Individual Geral (Foto: Ricardo Boufolin/CBG)

Geovanna conseguiu 29.700 nas maças e 26.850 na fita. Suas apresentações foram muito aplaudidas, principalmente a da fita, onde ela usou a música Rajadão de Pablo Vittar. Após a prova, ela falou estar muito feliz com as notas.


"Eu estou muito feliz de ter alcançado notas muito boas, é o nosso objetivo, né! É partir amanhã pra final e conseguir uma medalha", disse a atleta em entrevista ao Surto Olímpico. 


Ana Luísa Passos ficou na 11ª colocação após somar 26.900 nas maças e 25.550 nas fitas. Sua pontuação ajudou o Brasil a levar duas vagas no Mundial da modalidade, que será realizado em setembro na Bulgária. 


A seleção brasileira teve 280.400 pontos contra 258.280 dos Estados Unidos, que levou o ouro, também no individual com Evita Griskenas e 279.950 do Canadá, que no individual também levou o bronze com Carmel Kallemaa. 


A equipe brasileira contou com as notas conquistadas no primeiro dia por Maria Flávia Barros, no arco e na bola e neste segundo dia, por Mariana Gonçalves Pinto nas maças. 


Foto: Ricardo Bufolin/ CBG

Código adsense convertido aqui

Postar um comentário

APOIE O SURTO OLÍMPICO EM PARIS 2024 Sabia que você pode ajudar a enviar duas correspondentes do Surto Olímpico para cobrir os Jogos Olímpicos de Paris 2024? Faça um pix para surtoolimpico@gmail.com e nos ajude a levar as jornalistas Natália Oliveira e Laura Leme para cobrir os jogos in loco! Composto por cinco editores e sete colaboradores, o Surto Olímpico trabalha desde 2011 para ser uma referência ao público dos esportes olímpicos, não apenas no Brasil, mas em todo o mundo. Apoie nosso trabalho! Contribua para a cobertura jornalística esportiva independente!
To Top