Tandara é condenada a quatro anos de suspensão por doping



O Tribunal de Justiça Desportiva Antidopagem realizou nesta segunda (23) o julgamento da jogadora de vôlei Tandara, suspensa preventivamente por conta da substância Ostarina encontrada em um exame antidoping antes da olimpíada de Tóquio. E após 8 horas de julgamento, veio a sentença por unanimidade: Tandara está suspensa por quatro anos, pena máxima. 


A atleta de 33 anos alegava que a contaminação cruzada de suplementos causou a entrada da substância, que pertence a uma classe de anabolizantes, no seu corpo.  Mas o argumento não foi válido por uma série de informações contraditórias. A atleta só poderá voltar a jogar em 2025, mas ela poderá recorrer na Corte Arbitral do Esporte (CAS) para reduzir a pena.


Tandara foi campeã olímpica com a seleção brasileira em Londres 2012 e bronze no Mundial de 2014, na Itália, além de três títulos de Grand Prix, um de Copa dos Campeões e um de Jogos Pan-Americanos (Guadalajara 2011). Segundo a Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD), a coleta que revelou a presença da substância foi realizada antes de a atleta embarcar para os Jogos Olímpicos de Tóquio, em 7 de julho de 2021, no Rio de Janeiro.


Na madrugada de terça, a jogadora se pronunciou nas redes sociais e disse que vai lutar para provar a sua inocência.


Foto: Wander Roberto/COB

Postar um comentário

To Top