Brasil fatura cinco bronzes e se classifica para duas finais no Aberto de tênis de mesa Paralímpico da Eslovênia


O tênis de mesa brasileiro desempenhou um belo papel na sexta-feira (13) no Aberto Paralímpico da Eslovênia. Em dia de competições de duplas, nossos atletas conquistaram cinco medalhas de bronze (três nas duplas mistas, uma nas duplas femininas e outra nas masculinas), além de terem garantido vagas nas decisões de duas categorias (masculina e feminina). Todas as finais, tanto individuais quanto de duplas, serão disputadas neste sábado (14), dia de encerramento do torneio.

No masculino, Israel Stroh e Paulo Salmin, na classe MD14, venceram os japoneses Hiromoto Kita e Katsuyoshi Yag por 3 a 0, os poloneses Michal Deisgler e Hubert Chudzicki por 3 a 1, e a dupla formada pelo alemão Jochen Wollmert e o britânico John Bayley também por 3 a 1.

Na semifinal, os brasileiros bateram a parceria espanhola Jordi Morales e Alvaro Valeria por 3 a 1 e se garantiram na decisão. Neste sábado (14), eles enfrentam os tailandeses Rungroj Thainiyon e Phisit Wangphonphathanasiri.

Já Guilherme Costa e Iranildo Espíndola faturaram bronze na classe MD4. Para tal, superaram os ucranianos Oleksandr Yezyk e Roman Gulyk por 3 a 2; os tailandeses Thirayu Chueawong e Natthawut Thinathet por 3 a 1; e os poloneses Rafal Czuper e Tomasz Jakimczuk por 3 a 0. Na semifinal, porém, foram derrotados pelos franceses Julien Michaud e Fabien Lamirault por 3 a 0. Também pela MD4, Conrado Contessi e Aloisio Lima não passaram da primeira fase.

Na classe MD18, Claudio Massad e o sérvio Richardo Csejtay foram eliminados nas oitavas de final pelos espanhóis Ander Cepas e Juan Bautista Gonzalez. A dupla formada por Lucas Carvalho e o italiano Amine Kalem não superou a primeira fase.

Duplas femininas


Danielle Rauen e Jennyfer Parinos estão na final da classe WD20. Elas bateram por 3 a 0 as húngaras Alexa Szvitacs e Bettina Bicsak; na sequência, superaram por 3 a 1 o conjunto formado por Lorena Alzate, da Colômbia, e Shana Ravi, da Índia. Pela semifinal, vitória por 3 a 0 (11/8, 11/3 e 11/9) sobre a romena Ionana-Monica Tepelea e a argentina Giselle Munõz, garantindo vaga na decisão, neste sábado (14), quando enfrentarão as turcas Neslihan Kavas e Merve Demir.

Na classe WD5, Cátia Oliveira e Marliane Santos venceram por 3 a 1 as tailandesas Chilchitraryak Bootwansirina e Pattaravadee Wararitdamrongkul. Nas quartas, bateram por 3 a 0 a parceria Dorota Buclaw, da Polônia, e Isabelle Lafaye, da França. Porém, por terem sido derrotadas na semifinal por 3 a 0 pelas sul-coreanas Yeon Seo e Gyu Lee, elas ficaram a medalha de bronze.

Joyce Oliveira e Hatice Durman (TUR) foram eliminadas na classe WD10 após perderem por 3 a 1 para as turcas Irem Oluk e Nergiz Altintas.

Duplas mistas


Pelas quartas de final, da classe XD4, Cátia Oliveira e Guilherme Costa venceram os italianos Federico Crosara e Giada Rossi por 3 a 2. Na semifinal, entretanto, perderam por 3 a 0 para a parceria sul-coreana Cheoi Jin Park e Yeon Su Seo, ficando com o bronze.

Outro bronze veio na classe XD7. Marliane Santos e Jenson Va Emburgh, dos Estados Unidos, derrotaram por 3 a 2, nas quartas, o combinado sérvio Goran Perlic e Nada Matic. Mas foram superados por 3 a 1 na semifinal pelos sul-coreanos Jung-gil Kim e Jiyu Yoon.

Por fim, na classe XD10, Lucas Arabian e Joyce de Oliveira venceram por 3 a 2, nas quartas de final, a dupla turca Ali Ozturk e Hatice Duman. Ficaram com o bronze após perderem por 3 a 0, na semifinal, para Nicolas Savant-Aira, da França, e Andela Muzini, da Croácia.

Foto: FOTOJMP/CBTM

Postar um comentário

To Top