Atleta da nova geração conquista ouro e Brasil fica em 2º no Pan-Americano de parataekwondo


O Brasil foi o vice-campeão geral do primeiro Pan-Americano de taekwondo paralímpico. Os brasileiros conquistaram 14 medalhas na competição, que foi realizada na sexta-feira, 15, na Arena Carioca 1, no Rio de Janeiro. O México, com quatro medalhas de ouro, foi o campeão geral.

Foram duas medalhas de ouro, cinco de prata e sete de bronze conquistadas pelos atletas brasileiros. Destaque para Fabrício Marques (até 58 kg), 20, e Nathan Torquato (até 63 kg), 21, que subiram ao lugar mais alto do pódio em suas categorias. Presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), Mizael Conrado acompanhou o torneio na capital fluminense e elogiou o desempenho de Fabrício.

De acordo com o coordenador de taekwondo paralímpico da Confederação Brasileira de Taekwondo (CBTKD), Rodrigo Ferla, a campanha no Pan-Americano coroa o bom momento da modalidade no país.

“Tivemos pontos muito positivos nessa competição. O Fabrício venceu e lutou muito bem. O Nathan confirmou o seu favoritismo. Além disso, tivemos atletas que não fazem parte da Seleção Brasileira e que chegaram às finais. Isso mostra que temos muitos atletas e que o taekwondo paralímpico brasileiro vem muito forte”, disse Rodrigo Ferla, que foi eleito o melhor técnico da competição.

Medalhista de ouro nos Jogos Paralímpicos de Tóquio, Nathan Torquato entrou na competição como um dos favoritos e se sagrou campeão. Fabrício Marques, destaque da nova geração brasileira na modalidade, também levou o Brasil ao lugar mais alto do pódio e foi premiado como o melhor atleta de toda a competição.

“Muito feliz com essa conquista e, principalmente, por ser a primeira medalha internacional dentro do meu país, ao lado dos meus amigos e do meu mestre Rodney Saraiva. Para aumentar a minha felicidade, somam-se mais pontos no ranking Mundial. Com isso, eu me consolido mais ainda como líder da minha categoria”, disse Nathan.

“Ainda não caiu a ficha. Só entendi um pouco melhor quando subi no pódio. Estou muito feliz com esse ouro que conquistei e com o prêmio de melhor atleta da competição. É uma alegria muito grande”, finalizou Fabrício.

Prata nos Jogos de Tóquio, Debora Menezes (acima dos 58 kg) repetiu o feito no Pan-Americano e foi vice-campeã em sua categoria na sexta-feira.

Foto: Divulgação/ Guilherme Taboada/CBTKD

Postar um comentário

To Top