Rússia chama de monstruosa a exclusão dos Jogos Paralímpicos em Pequim




A Rússia chamou de monstruosa a decisão do Comitê Paralímpico Internacional (IPC) de excluir o país dos Jogos de Pequim, em 2022.

O IPC decidiu nesta quinta-feira (3), após imensa pressão dos atletas e dos comitê paralímpicos, voltar atrás na decisão de deixar os atletas de Rússia e Belarus competirem como neutros e excluir os dois países em definitivo dos Jogos.

O motivo é a invasão da Ucrânia pela Rússia, com auxilio de Belarus, que teve inicio na semana passada.

O porta voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse que: "A situação é monstruosa, claro. Uma desgraça para o IPC."

"Nós condenamos fortemente o IPC por essa decisão", completou o russo.

A entidade, assim, segue o caminho da maioria das federações esportivas e do COI de excluir os atletas dos dois países dos Jogos. Mas algumas federações como a Federação Internacional de Esportes Aquáticos (FINA) e a Federação Internacional de Judô (IJF) permitiram os atletas competirem como neutros.

Foto: Sergei Savostyanov/TASS

Postar um comentário

To Top