Jogos Paralímpicos de Inverno - Dia 8

Robelson Lula esquia sentado em seus esquis adaptados. Ele veste uma calça branca e uma regata, deixando os braços amostras. Na cabeça, ele usa uma faixa escrito Brasil que deixa sua careca à mostra
Robelson Lula do Brasil - Foto: Ale Cabral/CPB

Os Jogos Paralímpicos de Inverno Pequim 2022 estão acabando. O penúltimo dia de competições viu a China conquistar mais quatro ouros, chegando a 18, e garantindo o primeiro lugar no qaudro de medalhas. 

O Brasil participou das provas de média distância do esqui cross-country neste sábado (12), tendo como melhor resultado o 10º lugar de Aline Rocha na classe sitting feminina.

Esqui Cross-Country

Aline Rocha esquia sentada em seus esquis adaptados. A foto mostra a atleta apenas do tronco para cima. Ela veste uma malha justa azul e branca, luvas pretas segurando os bastões, óculos de sol e uma faixa branca escrito Brasil na testa. Seu cabelo está preso com um rabo de cavalo
Aline Rocha competindo nas montanhas de Zhangjiakou - Foto: Ale Cabral/CPB
No esqui cross-country, foram disputas as provas individuais de média distância nas três classes: sitting (atletas com deficiências físicas que competem sentados), standing (atletas com deficiências físicas que competem em pé) e VI (atletas com deficiências visuais). 

Os cinco esquiadores brasileiros que estão na China competiram na classe sitting. Aline Rocha ficou em 10º lugar no feminino. Entre os homens, Cristian Ribera foi o 13º, Guilherme Rocha o 18º, Robelson Lula ficou na 20ª colocação e Wesley dos Santos na 27ª.

O grande destaque do dia foi o canadense Brian McKeever. O atleta ganhou todas as provas individuais da classe VI masculina desde Vancouver 2010 e chegou ao seu 16º ouro paralímpico ao vencer a média distância neste sábado. Agora ele está empatado com o alemão Gerd Schönfelder do esqui alpino como os homens com mais ouros em Paralimpíadas de Inverno (ambos ainda estão atrás da norueguesa Ragnhild Myklebust que tem 22 ouros)

Mc Keever esqui com seu atleta guia à sua frente. Ambos vestem uma malha preta com destaques em branco e vermelho. Mckeever usa um colete com o número 16. O guia usa um colete amarelo com a letra G
McKeever esquia com o seu guia - Foto: The Canadian Press
Resultados 12/03 - Esqui cross-country média distância:

7.5 km - sitting feminino
1. Yang Hongqiong (CHN) 24:47.5
2. Oksana Masters (USA) 25:24.7
3. Ma Jing (CHN) 26:22.9

10km - VI feminino
1. Linn Kazmaier (GER) 41:40.8
2. Wang Yue (CHN) 42:20.3
3. Carina Edlinger (AUT) 43:13.9

10km - standing feminino
1. Oleksandra Kononova (UKR) 41:18.0
2. Natalie WiLkie (CAN) 41:45.3
3. Iryna Bui (UKR) 41:47.1

10km - sitting masculino
1. Mao Zhongwu (CHN) 29:10.7
2. Zheng Peng (CHN) 30:08.4
3. Giuseppe Romele (ITA) 31:42.5

12.5km - VI masculino
1. Brian McKeever (CAN) 33:06.6
2. Zebastian Modin (SWE) 33:59.1
3. Dmytro Suiarko (UKR) 34:08.1

12.5km - standing masculino
1. Wang Chenyang (CHN) 33:07.8
2. Benjamin Daviet (FRA) 33:09.1
3. Cai Jiayun (CHN) 33:18.0

Esqui Alpino


Veronika e Barbara Aigner posam para foto com suas guias. Veronika e sua guia, no lado esquerdo da foto usam capacetes rosa. Barbara e sua guia, no lado direito, usam capacetes pretos. Todas seguram o mascote da Paralimpíada com uma das mãos
Irmãs Aigner e suas atletas-guia - Foto: Patrick Steiner/GEPA
A disputa do esqui alpino neste sábado foi dedicada às provas femininas de slalom. A Áustria teve uma dobradinha na classe VI, com as irmãs Veronika e Barbara Aigner levando o ouro e a prata respectivamente. Na sitting, a vitória foi da alemã Anna-Lena Forster que conquistou sua quarta medalha paralímpica de ouro na carreira. Na standing, Ebba Arsjoe da Suécia ganhou seu segundo ouro em Pequim (o outro foi no combinado alpino).

Resultados 12/03 - Esqui alpino:

Slalom - VI feminino
1. Veronika Aigner (AUT) 1:31.53
2. Barbara Aigner (AUT) 1:33.24
3. Alexandra Rexová (SVK) 1:36.31

Slalom - sitting feminino
1. Anna-Lena Forster (GER) 1:37.86
2. Zhang Wenjing (CHN) 1:40.18
3. Liu Sitong (CHN) 2:15.84

Slalom - standing feminino
1. Ebba Årsjoe (SWE) 1:31.76
2. Zhang Mengqiu (CHN) 1:37.40
3. Anna-Maria Rieder (GER) 1:40.50

Curling em cadeira de rodas


Atletas da China no pódio. Os cinco estão em suas cadeiras de rodas usando um agasalho todo branco com detalhes em vermelho. Alguns erguem o braço com a mdalha ou o buquê de flores, outros mordem a medalha
Equipe da China recebe a medalha de ouro - Foto: Alina Pavlyuchik/WCF
A China conquistou o bicampeonato paralímpico do curling em cadeira de rodas. Os donos da casa superaram a Suécia na final para repetir o ouro de quatro anos atrás em Pyeongchang. Os chineses venceram por 8 a 3, com destaque para as jogadas que renderam quatro pontos no quinto end e três no sétimo.

Hóquei no gelo


Shen Yifeng em cima do seu trenó tentando atacar o puck com seu bastão. Ele veste um uniforme branco e vermelho. Ao seu redor, alguns atletas dos estados unidos, usando uniforme azul marinho
Artilheiro da Paralimpíada Shen Yifeng no jogo contra os Estados Unidos - Foto: Lan Hongguang/Xinhua
E os donos da casa garantiram mais uma medalha em esportes coletivos no hóquei no gelo paralímpico. A China venceu a Coreia do Sul na disputa do bronze por 4 a 0. Dois gols foram marcados por Shen Yifeng, que assumiu o topo da artilharia dessa edição da Paralimpíada com oito. O chinês aguarda a final entre EUA e Canadá no domingo (13) para saber se vai terminar como o maior goleador de Pequim 2022.

Foto de capa: Ale Cabral/CPB

Postar um comentário

To Top