Austrália investiga possível mentira de Novak Djokovic no visto de entrada


Segundo informações do jornal australiano The Daily Telegraph divulgadas nesta terça (11), as autoridades australianas estão investigando uma possível mentira de Novak Djokovic no formulário de entrada dada a todos os passageiros que desembarcam no país.


Conforme diz a publicação, o tenista escreveu no documento que não havia visitado outro país nos 14 dias que antecederam sua ida a Austrália. Porém, ele esteve na Espanha até o dia 4 de janeiro, onde fez treinamentos. 

Imagem do formulário de imigração (Foto: Reprodução)

O fato é tratado como grave e pode levar o sérvio a prisão, com pena de até 12 meses. Como desembarcou no dia 5, Djokovic teria que ter ficado entre o dia 22 e sua chegada na Austrália sem viajar. Com isso, a situação do tenista pode ficar prejudicada após todo o imbróglio que envolveu sua entrada no país sem estar vacinado. 


Além de todo este problema, ele disse ter testado positivo para a Covid-19 no dia 16 de dezembro, mas não se isolou e se encontrou, sem mascara, no dia seguinte com crianças em um evento na cidade de Belgrado.


O governo australiano ainda avalia a possibilidade de deter o atleta e deportá-lo, em ação que também acabaria com sua suspensão de visitar o país nos próximos três anos. Enquanto isso, o sérvio segue treinando e será o cabeça de chave número um.


Foto: Reprodução/ Twitter 

0 Comentários