Guia da Final do Brasileirão Feminino 2021 - Corinthians x Palmeiras - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Guia da Final do Brasileirão Feminino 2021 - Corinthians x Palmeiras

Compartilhe

 


Corinthians e Palmeiras vão decidir o título da nona edição do Brasileirão Feminino. Com as melhores campanhas do campeonato desde a fase de classificação, os dois clubes merecidamente chegaram até a final. São clubes com históricos distintos na história da competição. Enquanto o Palmeiras chega a uma inédita decisão, o Corinthians chega a sua quinta final consecutiva e busca se tornar, de forma isolada, o maior vencedor da história do certame.


O clássico marca a supremacia do estado de São Paulo na história do Brasileirão. Apenas em três oportunidades a final do campeonato não foi decidida entre duas equipes paulistas: 2014, 2016 e 2020. E nestas ocasiões, apenas em 2016 um clube de fora deste estado saiu com o título.



Jogos


Jogo de ida: Palmeiras x Corinthians - 12/09 às 21h no Allianz Parque

Jogo de volta: Corinthians x Palmeiras - 26/09 às 20h na Neo Química Arena



Histórico do confronto em Campeonatos Brasileiros


Jogos: 4

Vitórias do Corinthians: 2

Empates: 2

Vitórias do Palmeiras: 0

Gols do Corinthians: 7

Gols do Palmeiras: 2



Último confronto


9 de maio - Corinthians 1 x 1 Palmeiras (10ª rodada da fase classificatória)



Surte +  PESQUISA SURTO OLÍMPICO - AJUDE A CONHECÊ-LOS MELHOR



Corinthians

Foto: Rebeca Reis & Cristiane Mattos/Staff Images Woman/CBF


Campanha na primeira fase - 1º lugar: 12 vitórias, 2 empates e 1 derrota; 44 gols pró e 13 gols contra

Quartas de final - 4x1 e 6x0 no Avaí Kindermann

Semifinal - 3x1 duas vezes na Ferroviária

Time-base - Kemelli; Katiuscia, Giovanna Campiolo, Érika e Yasmin; Andressinha, Gabi Zanotti, Gabi Portilho e Tamires; Vic Albuquerque e Adriana. Técnico: Arthur Elias

Artilheiras - Vic Albuquerque e Gabi Nunes com 9 gols


Time com melhor campanha da competição, o Corinthians tem a força do conjunto com grande trunfo para conquistar mais um título brasileiro. Com um sistema ofensivo poderoso, a equipe tem o melhor ataque do certame com 60 gols. Outra qualidade do time é o sistema defensivo, que com sua solidez é a menos vazada do Brasileirão com 16 gols sofridos.


Mesmo com saída das atacantes Gabi Nunes e Crivelari, que se transferiram para o futebol europeu, o Corinthians não perdeu o pique na fase do mata-mata, com duas goleadas sobre o Avaí Kindermann, vice-campeão da última temporada, e outros dois triunfos pra cima da Ferroviária, campeã da Libertadores este ano. O trio Vic Albuquerque, Adriana e Gabi Zanotti é a esperança de gols do time, que também contará com a liderança e experiência das jogadoras Érika, Andressinha e Tamires para levantar a taça.



Palmeiras

Foto: Rebeca Reis & Cristiane Mattos/Staff Images Woman/CBF


Campanha na primeira fase - 2º lugar: 11 vitórias e 4 empates; 45 gols pró e 13 gols contra

Quartas de final - 1x2 e 4x1 no Grêmio

Semifinal - 1x0 e 4x1 no Internacional

Time-base - Jully; Agustina, Thaís e Tainara; Bruna Calderan, Ary Borges, Julia Bianchi, Katrine e Camilinha; Carol Baiana e Maria Alves. Técnico: Ricardo Belli

Artilheira - Bia Zaneratto com 13 gols


Clube que mais investiu para a disputa do campeonato, o Palmeiras colheu os frutos e conseguiu chegar a sua primeira final logo em sua segunda participação no Campeonato Brasileiro. A equipe terminou invicta a primeira fase e só foi ser derrotada apenas para o Grêmio, pelo jogo de ida das quartas de final.


A grande baixa das Palestrinas para a fase do mata-mata foi da Bia Zaneratto, que retornou ao futebol chinês. Zaneratto ainda é a artilheira do campeonato com 13 gols e a jogadora que mais deu assistências no certame com oito ao todo. Em compensação o clube trouxe a atacante Maria Alves, que estava na Juventus da Itália. E ela já foi decisiva para equipe, marcando quatro gols em sete partidas.


Outra grande arma ofensiva palmeirense é o trio de zaga, formado por Agustina, Thaís e Tainara, que juntas marcaram 10 gols para a equipe no campeonato. A zagueira argentina Agustina é uma das vice-artilheiras do time com cinco gols marcados.


 

Previsão


Com um melhor conjunto e com mais armas que podem decidir o confronto, o Corinthians tem um ligeiro favoritismo ao título. Com o trio ofensivo formado por Gabi Zanotti, Vic Albuquerque e Adriana, tendo a centroavante Jheniffer como opção, o time promete dar muito trabalho para a defesa palmeirense. Além disso, conta com a experiência do trio Érika, Andressinha e Tamires, que têm história pela Seleção Brasileira.


Aliado ao material humano, outro fator que pode pesar ao Corinthians é a experiência em decisões. É a quinta final consecutiva que o time vai disputar. Em 2017 e 2019, a equipe saiu como vice-campeã, enquanto em 2018 e 2020 o clube ficou com o título.


Por outro lado, o Palmeiras tem força e elementos suficientes para desbancar o Corinthians, mesmo após a saída da Bia Zaneratto. O trio de zagueiras será um grande trunfo nas jogadas de bola parada. A lateral Bruna Calderan é uma boa arma pelo lado direito, a meio-campo Julia Bianchi tem muita importância na distribuição de jogo. 


Além delas, as atacantes Maria Alves, Carol Baiana e Chú têm qualidade para furar a sólida defesa alvinegra. Além disso, a busca pelo título inédito e contra um rival histórico podem ser aditivos para as jogadoras palmeirenses marcarem seus nomes na história do clube.



Nenhum comentário:

Postar um comentário